Jump to content
Arquitectura.pt


Susana Lúcio

Reportagem sobre casas excêntricas

Recommended Posts

Olá, Sou jornalista na revista Sábado e estou a preparar um trabalho sobre as casas mais extraordinária em termos de arquitectura, design e luxo em Portugal. Queria pedir aos participantes do fórum o favor de me enviarem algumas sugestões. Obrigada pela a atenção. Susana Lúcio (telm: 21 012 48 80)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Define excêntricas :) Perto de onde moro há um palácio de um apresentador de TV que é imperdível, mas imagino que ele tenha vergonha daquilo e te solte os cães se tentares "reportar" o que quer que seja.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cara Suzana, nao sei se ha, mas o melhor sera aconsselhar-se com um agente imobiliario, isto porque pelo que vai ver (se se der ao trabalho de investigar o Forum) esta gente esta muito pouco interessada no "excentrico".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tudo depende do que se entende por excêntrico, se o excêntrico da casa do Cristiano Ronaldo, se o excêntrico de algumas das casas da Quinta do Lago, se o excêntrico de simplesmente diferente (fora do "centro"), etc.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No Algarve: Dos anos 70 a 80 - Casa da Quinta do Muro, em Cacela Velha - VRSA (também designada casa do francês, de acordo com José Manauel Fernandes), a qual foi já objecto de publicação em duas Architecture d' aujoud'hui. Se tivesse concluída, também do mesmo arquitecto (1991), a casa ao lado (casa Picasso) também seria uma boa opção. - Casa da Fuseta de Eduardo Souto de Moura; - Dos anos 50 salientava uma anónima casa em Faro do Arq. Gomes da Costa, sita na Rua Gen Humberto Delgado, ou a própria casa- atelier do mesmo (60/70?) , também na proximidade da primeira.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em termos de arquitectura, estou a pensar em casas como particularidades fora do comum, não sei se existem, mas por exemplo casas redondas, inclinadas sobre penhascos, com conceitos sugeridos pelo meio ambiente. Por exemplo, sugeriram-me a Casa Tóló de Álvaro Siza Vieira, uma habitação construída numa ribanceira e onde dominam as escadas. E já retirei outras hipóteses num site de fotografia de arquitectura contemporânea portuguesa. Mas também procuro habitações extraordinárias pela decoração interior e exterior: com vários estilos juntos, com paredes e objectos de uma só cor, com verdadeiros jardins zoológicos. Susana Lúcio

Share this post


Link to post
Share on other sites

qual é o interesse de fazer uma reportagem sobre casas excêntricas? É isso que o comum dos mortais irá gostar de ver numa revista generalista? É essa a cultura arquitectónica que queremos impingir à população comum? Não seria interessante fazer uma reportagem sobre as habitações que se tornaram um paradigma sobre como a arquitectura contribui para o bem-estar dos seus habitantes? Ainda por cima em Portugal não faltam exemplos! Porque é que uma casa tem de ser excêntrica? Para projectar o ego dos seus habitantes? Para ser um símbolo do status que procuram? Não seria mais interessante escrever sobre uma casa que procura acima de tudo uma subtileza na inserção no local, que ao contrário de se querer mostrar prefere lançar o olhar? Não será mais proveitoso para todos nós que uma reportagem sobre "casas extraordinárias" em Portugal foque realmente as casas que se tornaram em paradigmas de uma arquitectura fora do normal, fora de excessos, fora de excentrismos e de egocentrismos?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tambem concordo com o asimplemind, mas tambem percebo o porquê de ir ao encontro e apelidar uma capa de revista generalista com "Casas excêntricas" o lado comercial aqui fala mais alto, e é certo que uma boa capa de revista com meia duzia de fotografias de um interior apetrechado de luxos, e bens materiais desnecessários, desperta a curiosidade do cidadão comum, é este o objectivo do meu ponto de vista, vender.

Arrisco-me a dizer que se for muito para alem disto (meia duzia de fotos "excêntricas" e uns valores €€€ em nota de rodapé), começar a falar em questões tecnicas de arquitectura, como a inserção e relação com a envolvente, e por ai fora, o numero da revista passa a ser quase uma especialidade. Obviamente que seria muito mais proveitoso para todos nós, mas duvido que a intenção seja essa.

Sugiro tambem as vivendas em Ponte de Lima de Eduardo Souto Moura.
Imagem colocadaImagem colocada

Imagem colocadaImagem colocada

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sugeria um exemplo que apesar de já ter sido muito publicado, quanto a mim pode ser paradigmático para a apresentação num artigo destes, vocacionado para um público mais generalista. Excêntrico na sua concepção, no sentido de "fora do centro", ou "fora do convencional", mas subtil na forma como se agarra ao terreno.

O tópico aqui no fórum:
Cantelães, Vieira do Minho | Casa do Vale | Guilherme Machado Vaz

Imagem colocadaImagem colocadaImagem colocada

Imagem colocadaImagem colocadaImagem colocada

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em Portugal devemos ter muito cuidado em sugerir obras de arquitectos pois estamos a prestar um favor a esses mesmos arquitectos. Sugerir por sugerir sem uma critica construtiva sustentada gera uma certa controversia que leva a suspeitas de favorecimentos obscuros.

A Casa Lagartixa parece-me ser mais excentrica do que as restantes. A Casa Tolo tambem parece ser uma boa escolha... apesar de nao ser habitada...

Ha uma casa que eh de certo modo excentrica que eh a Casa do arq. Pacho Guedes em Sintra. Ha uma moradia estranha que estou ainda por investigar que fica localizada em Alfama e deve ter uma vista espectacular sobre Lisboa.

EYE HOUSE
de Amancio "Pancho" Guedes

http-~~-//www.guedes.info/C26P01.jpg

in http://www.guedes.info/econtfram.htm

Share this post


Link to post
Share on other sites

casa 2 e 4 dos ezzo | casa pr - p&r arquitectos | casas do nuno brandão costa | casas do carvalho araújo | etc ... há muita casa , o problema vai ser escolher ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei que outras fontes a jornalista Susana Lúcio consultou, mas se veio aqui pedir a nossa opinião, o mínimo que se exigia era um pouco de respeito por quem de alguma forma a tentou ajudar... uma palavra de agradecimento caia bem, até porque algumas das casas que foram "escolhidas" para a reportagem, foram sugeridas neste tópico...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O mundo é ingrato, e os jornalistas não fogem à regra! Dei uma vista de olhos na revista e o artigo é muito básico e serve apenas para os leitores do "fast reading"! Mauu,:p mauuu, muito mauuu!;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gupyna: eu nao vi mas até tinha curiosidade para ver o que a sra jornalista andou a escrever sobre "casas excêntricas"! Apenas pelo tema se consegue aperceber que tipo de reportagem haverá de ser... "a casa x tem 7 quartos, 3 piscinas, uma delas com vista para o monte e outra com jacuzzi dentro da sala...." aos olhos do comum dos mortais a arquitectura não passa disto, de excentrismos. Aos olhos de uma simples jornalista a arquitectura deveria ser muito mais que isso. Porque a função do jornalista é estudar um assunto para poder escrever sobre ele de forma a informar as pessoas que irão ler. Mas muito raras são as excepções em que um jornalista sabe do que está a falar e se deu ao trabalho de estudar o assunto sobre o qual está a escrever e que sabe que milhares de pessoas irão ler as suas palavras. É a magia dos media! Podem escrever sobre tudo e mais alguma coisa porque é neles que a pessoa comum irá acreditar. Casas excentricas? Porquê? Para quê? Para quem? estas questões seriam interessantes de ser abordadas numa reportagem do género e não apenas escrever sobre casas excêntricas porque sim. Porquê o dono é milionário, porque quer mostrar o seu status, porque quer fazer inveja ao povinho, etc. Porque quer ser excêntrico! enfim... Também nunca aprendi nada com revistas generalistas. O nome diz tudo, é muito sobre nada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas Permitam-me dois comentários relativamente ao que foi escrito nos últimos post´s. O primeiro refere-se ao facto do não agradecimento por parte da jornalista neste tópico. Concordo completamente com a crítica, quando, segundo dizem, usou algumas casas apontadas aqui. O segundo comentário reporta-se às críticas efectuadas em torno das casas ou da escolha das mesmas. Parece-me que o trabalho da jornalista não era sobre arquitectura, e muito menos sobre a excelência da arquitectura. O trabalho incidia sobre casas excêntricas, por esse motivo passo a transcrever o significado da palavra excêntrico: adj., fig., original; esquisito; extravagante; caprichos Calculo que, pelas críticas aqui feitas, foi precisamente por aí que incidiu o trabalho. Não me parece justa a crítica feita ao trabalho, só porque a jornalista não estudou o tema arquitectura. Podem não gostar do género de imprensa escrita mas daí a criticar o profissionalismo de um profissional não me parece justo. Cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não digo que a jornalista deveria estudar arquitectura para escrever um artigo baseado em arquitectura, mas no mínimo deveria ser capaz de se informar a ela própria para poder informar quem irá ler o seu artigo. Mas a minha questão não é saber ou não falar de arquitectura. a minha questão é o próprio tema de trabalho! Qual é o interesse de falar sobre casas excêntricas? Haverá pertinência da capa de uma revista generalista ser sobre "casas excêntricas"? Se o comum cidadão quiser ver coisas excêntricas sempre pode comprar a revista maria ou a caras ou outra qualquer que se dedique à divulgação dos excentrismos e dos egocentrismos da "novela" da vida real. Veria muito mais interesse se a capa da revista tivesse como tema "Casas de referência" ou mesmo os "Paradigmas da Habitação" em Portugal! Mas está claro que isto não ia vender...porque andamos aqui a alimentar a ideia de que uma boa casa só o é com os "bons" acessórios. Nós podemos viver num barraco, mas se tivermos todo o tipo de objectos topo de gama no seu interior e se formos excêntricos ao ponto de estarmos gritar continuamente para que olhem para nós, então aí vivemos numa "casa excêntrica". Mas uma casa que foi pensada para uma família, com as condicionantes dos contextos, dos sujeitos, etc, essa casa cujos espaços estão tão bem adaptados à realidade que nos passam despercebidos, essa não merece ser assunto de reportagem. Essa não é "excêntrica", no entanto essa sim é será aquela na qual nos os seus habitantes irão verdadeiramente usufruir do seu espaço de habitar. Essa sim trará algo de novo que as "casas excêntricas", mesmo com todos os acessórios e extras não trazem. Não vem nos catálogos, é pena... Mas isso não dá tema de revista. Porque mesmo que o povo não seja burro, os media (entre outros) tratam de o tornar o mais burro possível, tão ignorantes quanto possível, para que esse povo não seja capaz sequer de pensar que haverá outra realidade para além daquela que lhe é impingida. E disso os jornalistas sabem bem qual é o seu papel.. A (des)informação continua a ser um dos maior problemas da sociedade actual. E este tipo de artigos, por mais simples que sejam, são eles que com o tempo e a persistência transformam as mentalidades. Mais ainda... Enquanto Arquitecto, tenho a obrigação de estar interessado em saber que tipo de informação é passada pelos meios comuns sobre a Arquitectura. Com artigos sobre "casas excêntricas", entre outros, a Arquitectura continua a ser considerada como um capricho de elites, como um simples acessório, como um decor que adjectiva uma simples casa de "excêntrica".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.