Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Linhas de Comboios Metropolitanos de Alta Velocidade

Recommended Posts

http-~~-//www.wmaker.net/portorl/photo/691262-844844.jpg

Hoje em dia quem trabalha em Londres vive em qualquer cidade inglesa. Tal como Paris. Gracas ao TGV qualquer pessoa com rendimentos pode viver no campo e trabalhar no centro de Paris.

O Mesmo poderia acontecer na Peninsula Iberica. A peninsula iberica deixava de ser uma Regiao para passar a Megapolis cujas cidades se reunem numa Megapolis, numa Mega Regiao Urbana onde Madrid pode ser o centro e as restantes cidades ibericas podem passar a ser suburbanas.

Imagem colocadaImagem colocada

Surgeriam assim Cidades-Areas Urbanas.

Imagem colocada

- Lisboa-Setubal ou Setuba'Lisboa. Grande Lisboa.
- Braga-Porto-Gaia-Aveiro ou BPGA. Grande Porto.
- Algarve-Huelva-Sevilha-Cadiz. Grande Sevilha.
- Grande Malaga
- Alicante-Valencia. Grande Valencia.
- Grande Barcelona.
- Grande Madrid.
- Santander-Bilbao. Grande Vyscaia.
- Gijon
- Vigo-Corunha. Grande Galecia.

Share this post


Link to post
Share on other sites

JVS, bom tópico, mas não concordo primeiro porque acho precisamente o contrário um tipo pode morar no centro da cidade, porque aí tem tudo o que necessita para viver e pode ir trabalhar para o campo, assim, e principalmente no caso português, podiamos mais facilmente incentivar a agricultura....lunático, sou.. segundo não gostei da abordagem. chama-lhe nacionalista, mas nem o Lisboeta, nem o Portuense, muito menos o gajo de Barcelona, coruña, bibau...se sentiriam confortáveis com a dependência de Madrid e é principalmente essa dependência a Madrid que me faz uma certa espécie...quanto ao resto, essa história das mega-regiôes, chama-lhe o que quiseres, é o que eu defendo no tópico, ordenamento de território no conversas de arquitectura aqui do forum.... último, a viagem não é uma coisa cómoda por excelência, logo, creio que o futuro passa claro, por uma maior rapidez de viagem, mas sobretudo inter-urbana e não em ligações de urbes. com as cidades cada vez maiores temos de tornar cada vez mais eficazes as viagens dentro, com abandono dos interesses de ligação de 2 cidades, que mais meia hora menos meia hora vai dar ao mesmo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

ao que o Kwhyl diz eu acrescentaria que mesmo para alguem que ganhe muito bem, nao sera confortavel ou economicamente viavel deslocar-se diariemnte de Lisboa a Madrid, (duas vezes por semana, ainda va la que nao va, mas asseguro que alguem que o faca de froma permanente, depressa alugara uma casa em Madrid, e so vira a Lisboa ao fim de semana. depois, Madrid e uma cidade falsa, ou seja, tal como Brasilia, foi fromada com o objectivo de ser centro do poder, sem qualquer fundamento economico, esta no centro de Espanha, mas a parte disso, nao tem qualquer interesse economico, e por isso que Barcelona, Bilbau, e Santander sao cidades com um muito maior interesse economico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No artigo em que li as pessoas de Marselha iam trabalhar para Paris. Como as pessoas de Manchester iam trabalhar em Londres. Como também as pessoas de Las Vegas iam trabalhar para LA. Aqui... vejamos as pessoas tanto podiam morar em Madrid e iam trabalhar em Lisboa. Isto é uma ideia. Mas esta ideia de viver numa cidade e trabalhar noutra já existe em Espanha. Pessoas que vivem em Toledo e trabalham em Madrid.

Share this post


Link to post
Share on other sites

JVS, do centro de Toledo ao centro de Madrid sao 90 KM, isso e o mesmo que ir de Setubal a Sintra todos os dias, e ha muita gente a faze-lo. Se e bom e salutar? bem, isso e outra questao...

Share this post


Link to post
Share on other sites

acho que o problema maior está na mentalidade das pessoas e no conceito bem portugûes, de que só é gente quem tem uma casa própria.

não acredito que mais do que 10% da população goste realmente de fazer xkm por dia para se deslocar de casa ao trabalho, perdendo tempo valioso do seu dia para realizar outro tipo de actividades, nem que seja, estar com os filhos....
o que não admito, maior que tudo isso, é um pai "obrigar" o filho a perder meia hora que for, em transportes para se deslocar da sua bela moradia unifamiliar ou apartamento em condomínio fechado junto ao mar, á escola....

num mundo onde já não sabemos onde vamos estar a trabalhar amanha, onde temos de mudar de trabalho constantemente, mesmo que seja dentro da mesma cidade, estas estão cada vez maiores (e ainda bem)
a solução seria simples, o aluguer de casa.
se houve-se uma boa política de alugueres de habitação, sempre que se muda de trabalho, principalmente numa grande cidade, as pessoas poderiam mudar igualmente de habitação para uma mais perto do seu trabalho, uma vez que outras fariam o sentido inverso

em mundos (cidades) perfeitos isto já existe, cá a mentalidade ainda não chega a tanto, nem a igualdade de qualidade de habitação e serviços\lazer em proximidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

bom, não li o artigo da Newsweek, mas concebo perfeitamente a evolução destes aglomerados urbanos entre 60 a 100 anos, pelo menos a manter-se a curva de evolução nos transportes...a questão que se colocou aqui de não se conceber que um portuense viva bem com a dependência de Madrid, não fará qualquer sentido nessa altura, pelo menos a continuarmos no sentido de sociedade de mercado. Resumindo, "se houver emprego em Madrid, e o (suponhamos) NEO-ULTRA-TGV põe-me lá em 30 minutos, vou!". Há 50 anos trabalhar a 15 km de casa era um sarilho, hoje é a prática geral...por isso, é um cenário mais que possível, se não inevitável. E já há comboios que circulam a quase 500kmh...claro que as cidades teriam que se adaptar a inseri-los em centros acessíveis, ou pelo menos circulares, da mesma maneira que se adaptaram a VCI, CREL, CRIL e afins... (acho que já tinha visto esta "teoria" numa revista do OMA, salvo erro)

Share this post


Link to post
Share on other sites

acho que o problema maior está na mentalidade das pessoas e no conceito bem portugûes, de que só é gente quem tem uma casa própria.:

não acredito que mais do que 10% da população goste realmente de fazer xkm por dia para se deslocar de casa ao trabalho, perdendo tempo valioso do seu dia para realizar outro tipo de actividades, nem que seja, estar com os filhos....
o que não admito, maior que tudo isso, é um pai "obrigar" o filho a perder meia hora que for, em transportes para se deslocar da sua bela moradia unifamiliar ou apartamento em condomínio fechado junto ao mar, á escola....

num mundo onde já não sabemos onde vamos estar a trabalhar amanha, onde temos de mudar de trabalho constantemente, mesmo que seja dentro da mesma cidade, estas estão cada vez maiores (e ainda bem)
a solução seria simples, o aluguer de casa.
se houve-se uma boa política de alugueres de habitação, sempre que se muda de trabalho, principalmente numa grande cidade, as pessoas poderiam mudar igualmente de habitação para uma mais perto do seu trabalho, uma vez que outras fariam o sentido inverso

em mundos (cidades) perfeitos isto já existe, cá a mentalidade ainda não chega a tanto, nem a igualdade de qualidade de habitação e serviçoslazer em proximidade.



E agora imagina que és casado (?) e atua esposa tem um negócio ou um emprego onde se sente bem com a sua carreira e é um elo mais forte na empresa...
Tu, como não consegues trabalho em arquitectura ou outra profissão no geral, mas em Madrid tens lá uma possibilidade de teres um atlier ou trabalhares para outrem que te faça sentir bem em termos laborais e monetários, hum???
O(s) teu(s) filho(s) está numa escola onde consegue bons resultados na aprendizagem e não convinha muito mudar nessa altura...

Pensa nestas situações cada vez mais comuns e v~e se realmente não valeria a pena tu andares 30 ou 45 minutos de TGV para te sentires bem e confortável?!? Já não digo cómodo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Zgandulo, ja andaste de TGV? ja pensaste que um TGV so para numa estacao em cada cidade? e em quanto custa viver perto de uma estacao internacional? o que de qualquer forma significa mudar de casa na mesma. digamos que para cumprires o tempo medio de chegada ao trabalho de uma hora e meia, vivendo em Lisboa e trabalhando em Madrid, supondo que o TGV leva apenas uma hora a chegar a Madrid (suponho que seja mais), mais o check in (pois, porque nos TGVS internacionais existe check in), terias de viver a 5 minutos da estacao do Oriente, e terias de trabalhar a 5 minutos da estcao em Madrid. hehe, acho que ainda inventam a teleportacao antes :rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Zgandulo, ja andaste de TGV?

ja pensaste que um TGV so para numa estacao em cada cidade? e em quanto custa viver perto de uma estacao internacional? o que de qualquer forma significa mudar de casa na mesma.

digamos que para cumprires o tempo medio de chegada ao trabalho de uma hora e meia, vivendo em Lisboa e trabalhando em Madrid, supondo que o TGV leva apenas uma hora a chegar a Madrid (suponho que seja mais), mais o check in (pois, porque nos TGVS internacionais existe check in), terias de viver a 5 minutos da estacao do Oriente, e terias de trabalhar a 5 minutos da estcao em Madrid.

hehe, acho que ainda inventam a teleportacao antes XD


Não andei de TGV mas já passei horas em filas de trãnsito!!!

E comodismo, não???

À fartazana...

Quanto à teleportação, se ela existisse, eu até ajudava a embarcar alguns pra ver se este país andava pra frente....:rolleyes::menina::)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Acho o conceito interessante. conheço quem faça, não diariamente, mas quase, Porto- Lisboa e vice-versa e estamos a falar de uma viagem de três horas (ou duas horas e meia se optar pelo alfa).
é fatigante, claro, mas é uma necessidade. até que ponto é que essa proposta não seria viável?
mesmo para quem gosta de viajar e conhecer outras cidades, tornaria o processo muito fácil e agradável.
provavelmente, em vez de pensarmos num crescimento litoral-interior, se pensássemos em expandir o crescimento que hoje se faz apenas no litoral (no nosso caso) para a restante área, fosse ela Portugal ou Espanha penso que seria uma mais valia, não só economicamente claro, mas de bens e de pessoas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

calma, eu nao estou contra o TGV, nem estou contra que as pessoas viagem em trabalho, mas da mesma forma que nao concebo perder 2 horas para chegar ao trabalho em Madrid, nao o concebo para o Porto ou pra ir de Almada a Lisboa. 2 horas para ir + 8 horas de trabalho+ 1 horas de almoco+2 horas para vir+6 horas para dormir+1 hora para um jantarito relaxado e ver a noticias, 30 minutos para duche e vestir, e sobram 3 horas e meia a esta pobra alma. claro que e possivel, se nao houver familia, filhos, se houver empregada domestica ou se se comprar tudo feito. Claro que se aguenta este ritmo por um ou dois anos, mas que valha a pena? hummm isso ja e outra questao. se eu vivesse em Lisboa e tivesse uma proposta para trabalhar (e daqui se depreende que sejam 8 horas diarias) no Porto, iria de certo alugar um apartamento no porto, e iria a Lisboa apenas ao fim de semana, isto e uma opcao propria que tenho a certeza que muita gente compreendera e concordara. agora se falamos de ir uma vez por semana a Paris ou a Barcelona, a questao ja e difrente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

pela leitura superficial que fiz aos postes feitos anteriormente denotei que a unica questao que abordam é se é viavel em termos de ganhos de tempo o TGV, por isso lanço aqui a questao, alguem faz ideia quanto vai custar a ligação porto lisboa de TGV? numa altura em que se fala mais do que nunca de as pessoas nao terem €€, estamos a falar em viajar de cidade para cidade de forma rápida e cómoda (sem duvida) mas a preços que nao estao acessíveis ao comum dos portugueses!

Share this post


Link to post
Share on other sites
tens razão! mas a partir do momento em que porto - lisboa por intercidades custa 20 euros (arredondados) e alfa 28 euros e isto tudo na classe turística (é melhor nem mencionar a classe conforto) e depois temos voos para madrid a 12 euros e outros que tais, o tgv poderá trazer uma lufada de ar fresco e alguma competição de preços!.. quem sabe se o intercidades e o alfa não começam a baixar os preços...

Share this post


Link to post
Share on other sites

segundo me constou com a linha do TGV vai ser encerrada a linha normal do intercidades e do alfa pendular, ou seja, o TGV nao vai ter concorrencia directa a nao ser dos voos low-cost que agora estao na moda. Não sei se as fontes que divulgaram sao crediveis mas apontavam para uma viagem do porto a lisboa de TGV custar perto dos 100€. se isto for verdade quem é que vai andar de TGV?

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu não consegui confirmar a veracidade dos preços mas se uma viagem de alfa pendular custa 35 ou 40€ não estou a ver o TGV a ser mais barato ate por uma questão de rentabilidade. E em Portugal é normal abusar-se quando não há concorrência!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.