Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

A Composicao do Ser Humano

Recommended Posts

Tenho estado pensar sobre uma representacao do Ser Humano. Nesta representacao estava a pensar representar nao soh a sua forma fisica como a sua forma total. Ou seja na minha opiniao o Ser Humano eh constituido em cinco partes:

1 . Corpo
2 . Espirito
3 . Mente
4 . Outro
5 . Alter-ego

O Corpo:


http-~~-//upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/22/Da_Vinci_Vitruve_Luc_Viatour.jpg

O corpo humano é uma estructura total e material do organismo humano.


O Espirito:

A palavra espírito tem sua raiz etimológica do Latim "spiritus", significando "respiração" ou "sopro", mas também pode estar se referindo a "alma", "coragem", "vigor" e finalmente, fazer referência a sua raiz no idioma PIE *(s)peis- (“soprar”).

Ele é freqüentemente considerado como um princípio ou essência da vida incorpórea (religião e tradição espiritualista da filosofia), mas pode também concebida como um princípio material (conjunto de leis da física que geram nosso sistema nervoso).


A Mente:

Mente é a definição que damos ao estado da nossa consciência ou subconsciência relativo ao conjunto de pensamentos gerados pelo cérebro humano. 'Mente' é o termo mais comumente utilizado para descrever as funções superiores do cérebro humano, particularmente aquelas das quais os seres humanos são conscientes, tais como o pensamento, a razão, a memória, a inteligência e a emoção. O termo também descreve a personalidade.


Outro:

Na minha opiniao o Outro eh uma entidade que representa a sociedade em geral que envolve o ser humano. As caracteristicas, a postura e o temperamento do ser humano resultam muitas vezes da reaccao entre o ser humano e os outros.

Alter-Ego:

Alter ego ou alterego (do latim alter = outro ego = eu) pode ser entendido literalmente como outro eu, outra personalidade de uma mesma pessoa. O termo é comumente utilizado em análises literárias para indicar uma identidade secreta de algum personagem ou para identificar um personagem como sendo a expressão da personalidade do próprio autor de forma geralmente não declarada. Para a psicologia, o alterego é um outro eu inconsciente.


E mais nao dah para desenvolver.

Qual eh a vossa opiniao?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estava agora a pensar nisto... Se passarmos isto para a arquitectura o que teremos? O Corpo eh o involucro. Eh a arquitectura em sim. A alma sao as pessoas que o vao habitar. A mente do edificio eh o modo como o espaco eh pensado. O outro eh a envolvente, os limites, as barreiras, a legislacao, etc etc... O alter ego eh aquilo que o objecto pretende ser mas nao eh.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nunca tinha pensado nisto, numa primeira abordagem pensaria nisto assim... Corpo - Fisico Espírito - Trancendente Mente - Racional Outro - Sociedade Alter-ego- A vontade Em arquitectura eu veria a questao assim O Corpo e o espaco A alma e a luz A mente e a relacao entre espacos O outro e o que delimita o espaco (paredes, materiais...) O alter ego e imagem do bolo todo (aquilo que as pessoas reconhecem e sentem em relacao a obra()

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jah tenho um esquisso da representacao. Vou comprar a caneta certa, finalizar, tirar a fotocopia final e depois vai ser enviado... soh depois eu coloco aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites

JVS gostei da abordagem que fizeste... Quando chamaste o "outro" poderias ter dado outro nomes... Freud deu lhe o nome de super ego (por exemplo as regras da sociedade em que vivemos quer queiramos quer não vão influenciar o que somos). Mas isto são apenas nomes, penso que o que querias dizer com "outro" era algo deste género. Concordo com todos os outros pontos que enumeraste, porém convém dizer que nós falamos sobre este assunto mas pouco sabemos sobre ele. Jamais poderemos saber concretamente o que é a mente e o que é o espírito; não o conhecemos a 100% e as novas teorias que aparecem são sempre importantes mas convém dizer que apenas se aproximam da verdade; a verdade concreta é quase algo mítico que nos ultrapassa completamente... Por exemplo a mente, ao longo dos tempos teve interpretações diferentes, que na altura em que foram construídas, pareciam plausíveis e verdadeiras. Antigamento, nalgumas tribos Africanas, retiravam o cérebro aos mortos por pensarem que este representava o diabo; e queriam que a mente pudesse descansar em paz; sem a presença do diabo (que apenas poderia prevalecer dentro das pessoas durante a vida); chegou a haver um cientista (não me recordo do nome) que andava pela rua a media a cabeça das pessoas, dizendo que aquelas que possuiam um maior diâmetro tinham uma mente maior, logo eram mais inteligentes. :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, muito interessante. Ao passarmos isto para arquitectura... começo por pensar que a experiencia arquitectónica é de facto um "triller" da deslocação do corpo no tempo (e logo no espaço), corpo com todos os seus cinco sentidos. Arquitectura deveria ser uma "metáfora corpórea"; penso que o Homem é, de facto, a medida de todas as coisas, pois a estrutura só interessa na medida em que tem um impacto no homem (estético, físico, simbólico, como queiram); é, por fim, a sua actividade cartografada no território, um momento de construção do espaço de intimidade, onde ele se refrete, se orienta, se reconhece.

Share this post


Link to post
Share on other sites

sim, muito interessante. Passando para a arquitectura, começo por pensar que a arquitectura pode ser pensada realmente como um "travellling" do corpo no tempo (e logo no espaço)^, corpo com todos os seus cinco sentidos. O homem é, de facto, a medida de todas as coisas, não só no sentido do Neufert, mas no sentido em que a estrutura interessa na medida em que afecta ao homem - fisica, psicológicamente). É, em última instância, um registo, um cadastro, da sua actividade no território.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nestes dois desenhos represento dois indivíduos da espécie humana:


Imagem colocada

1 . o ser humano

Imagem colocada


2 . O Ser Humano

Ambos os desenhos são Ícones do ser humano actual. O ser humano é uma parte da humanidade enquanto o Ser Humano se destaca pela sua abertura e pela forma como se relaciona com a humanidade. São quase semelhantes.

Os dois desenhos são compostos por cinco partes:

- Corpo
- Alma
- Mente
- Outro
- Alter Ego

O Corpo é a parte física do ser humano. Representado pelos braços, pernas, umbigo, órgãos sexuais femininos e masculinos e pela mão. A mão como sinal pré-histórico da humanidade, como primeira ferramenta do homem, para construir e transformar o mundo que o rodeia. Os órgãos sexuais representam uma continuidade da figura humana primitiva da Vénus de Willendorf e da representação fálica dos menires. A perna, símbolo da verticalidade que levou o homem a andar sobre as duas pernas e a caminhar pelo mundo.

A Alma é a parte do ser que oferece animação ao Corpo. Representada por um fluxo vermelho que percorre o corpo dando Vida ao desenho.

A Mente que une o Corpo e a Alma. Representada por um Olho e pela Boca. O Olho, fonte do Conhecimento e da Razão e a Boca instrumento de Comunicação. As duas partes conjugadas numa só fazem a mente funcionar. O Olho funciona como um Lugar onde habita o Espírito.

O Outro. A Sociedade, o Bairro, a Família, o Amigo, o Inimigo, o Desconhecido que vai e volta, que aparece e desaparece, o colega que se materializa e desmaterializa. Todos eles representam o Outro. A existência dele leva o ser humano a reagir criando um Auto-Controlo que influencia o modo de ser humano. Criando humanidade.

O Outro é representado como uma boca com grandes dentes. Ele é quadrado e curvo conferindo a este elemento objectividade e subjectividade pois a sociedade segue regras, sentimentos e emoções.

No ser humano o outro rodeia-o completamente protegendo-o dos perigos mas retirando-lhe a liberdade de movimento. No Ser Humano o Outro rodeia-o ligeiramente conferindo-lhe liberdade suficiente para se destacar mas não o protege. O ser humano é fechado e o Ser Humano é aberto.

O Alter-Ego. É o desejo de libertação das regras, do outro. É a mão e o espírito que tentam respirar fora da boca de si próprios.

Estes desenhos são fruto de uma reflexão sobre o Homem e a Humanidade. Sobre as pessoas comuns e as que se destacam na Historia e que levam a Humanidade a evoluir. Foram realizados segundo um processo de esquissos cujo acabamento foi feito com canetas em papel A4. Vão ser colocados numa moldura A3.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.