Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Dubai | Opera House | Zaha Hadid

Recommended Posts

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera-house_sq.jpg

Dubai Opera House by Zaha Hadid
June 6th, 2008

Zaha Hadid Architects have developed designs for a new opera house and cultural centre for Dubai.


PROGRAM: Design for a Cultural Centre and Opera House in Dubai
ARCHITECT: Design Zaha Hadid with Patrik Schumacher
Project Director: Graham Modlen
Project Leader: Dillon Lin
Design Team: Christine Chow, Lourdes Sanchez, Yiching Liu, Swati Sharma,
Tyen Masten, Simone Fuchs, Johannes Schafelner

Competition Team: Christine Chow, Lourdes Sanchez, Yiching Liu, Larissa Henke, Claudia Wulf, Hooman Talebi, Daniel Dendra, Simon Yu, Komal Talreja

Engineering Consultant: Arup [London, UK]
Acoustics Consultant: Richard Cowell, Ian Knowles
Structural Engineering: Keith Jones
Building Services Engin.: Tim Thornton
Façade Engineering: Steve Bosi

Introduction

The design calls for an exciting new cultural centre in the new Seven Pearls district of Dubai. This landmark development will accommodate an opera house, playhouse, arts gallery, performing arts school and themed hotel on an island in Dubai Creek just off the mainland part of the district. All of these facilities will be state of the art to host world class performances and exhibitions. The opera house will have a seating capacity of 2,500 while the playhouse will have a seating capacity of 800.

The arts gallery with 5000m2 of exhibition space is indeed a full size exhibition facility comparable to the Guggenheim Museum in New York. The hotel will accommodate guests in a 6 star setting. Sited on an island in Dubai Creek, the development will be connected to Greater Dubai by a road connection to the mainland.

Design Concept and Programme Organisation

The proposal houses all of the facilities within a single striking structure. The gentle winding form evokes images of mountains or sand dunes. Rising out of the ground, this form is both a part of the landscape yet very much a distinct element in the skyline. The surrounding landscape forms build up to the main building. These constitute open park spaces as well as ancillary functions such as the parking facilities and the monorail station, which are either tucked under or integrated into the andscape forms.

The two peaks correspond to the opera house and the playhouse. The tall requirements of the fly towers are nested under these peaks. From these peaks, the form gradually swoops down to touch the earth. The form is scalloped away where the three major entrances are to be found. The main entrances for audiences visiting either of the two performing arts auditoria are on the north side of the building. At the ground level will be the VIP entrance with car drop off right at the entrance and a separate foyer from the main foyer. This foyer serves both the opera house and the playhouse. The main foyer is a gentle multi-tiered landscape at one floor above the ground floor. It also serves the opera house and the playhouse as well as having an interior connection to the arts gallery.

Floating above this foyer are further foyer spaces serving the balcony levels. The foyer levels from the main foyer level up are visually connected to each other through a series of voids. This allows for direct views between the main foyer at the first floor all the way up to the highest balcony foyer. Surprising views are abundant in this space.

The auditoria are contained in flowing shapes that seem to emerge from the underside of the main shell. This inner shell however, does not quite touch the main shell. Instead, the two surfaces disappear into a light gap between them. Supporting functions found off the foyer are defined by walls that merge into the underside of the main shell.

in http://www.dezeen.com/2008/06/06/dubai-opera-house-by-zaha-hadid/

IMAGENS

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera-house3.jpg

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera-house.jpg

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera-house_int.jpg

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera-house_model.jpg

http-~~-//www.dezeen.com/wp-content/uploads/2008/06/zha_dubai-opera.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

"the perfect building to the perfect place" so espero que daqui por uns anos o Dubai nao seja uma cidade fantasma... por outro lado acho que ainda vou e procurar trabalho por la :(

Share this post


Link to post
Share on other sites

se o calor não me atorduar os planos vão a expo saragoça ver a ponte dessa senhora arquitecta. por catalogo, pinturas e 3d´s futuristas duvido muito da sua obra. alias, do pouco que ela já construiu tenho a pior das impressões face á celebre história dela ter desenhado e construido um quartel de bombeiros que...não serviu para o programa...e foi rápidamente transformado em museu, passando depois outro arquitecto a construir um verdadeiro quartel de bombeiros vamos lá ver o que dá a ponte, pode ser que ela me engane, e até lhe atribua eu mesmo o pritzker que nunca me convencer

Share this post


Link to post
Share on other sites

falando do dubai, todos nos temos esse sonho, o abandono da cidade, e transformção em ruínas...não me parece, argos, que "aguentes" fazer a arquitectura que lá pedem nós portugueses, não sabemos fazer parques de diversôes, hoteis de charme, casas neo-qualquer coisa, tudo banhado a ouro sobre dinheiro do petrolio e sheiques (como se escreve isto?) que te mandam abater se o ouro for mal colocado a UE citizen is something to be

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem Kwhyl, a verdade e que aqui onde estou as coisas nao sao assim tao difrentes, Londres é Europa mas só no mapa, a mentalidade das pessoas e dos arquitectos esta cada vez mais aprisionada nos moldes comerciais americanos, sim eles ensinam os mestres Portugueses nas faculdades, mas os mesmos sao esquecidos no momento em que entram no mercado de trabalho, e ha muitos arquitectos aqui que nem sequer ambicionam um dia projectar (na cabeça deles isso dá muito trabalho). Se serei ou nao capaz de trabalhar para um local como o Dubai? Isso cabe-me a mim descobrir, e so ha uma forma de o fazer... A verdade e que os senhores promotores nao vendo Ateliers com uma vertente comercial em Portugal encomendam o Design (concepcao) aqui e depois recrutam um Arquitecto em Portugal para dar assistencia a obra e meter os projectos a Camara... quanto a senhora Zaha Adid, parece que nos esquecemos do belo mercado de Braga do Mestre Souto Moura que na verdade nao serve para nada ( e no entanto nao acredito que o tenhas na mesama conta que Zaha Adid). Se e verdade que ela explora a parte escultorica de um edificio, sim e obvio que e verdade, mas onde esta o mal disso? sera que toda a Arquitectura tem de ser imaculada e branca num acto racionalista e muitas das vezes despido de emocoes? Sera que este tipo de obras nam faz um certo sentido nos mais diversos locais, sera que nao se apropria a uma casa de Opera, ou a um centro cultural ou a um Museu. Concordo no entretanto que nao fara muito sentido para um quartel de Bombeiros, mas pergunto-me que raio de promotor ou juri vai buscar a Zaha Adid para um quartel de Bombeiros?

Share this post


Link to post
Share on other sites

"parece que nos esquecemos do belo mercado de Braga do Mestre Souto Moura que na verdade nao serve para nada"

ai, ai argos, tocas no meu souto...

o mercado de braga durante anos, 20 ou mais, cumprio religiosamente a sua função de mercado.
a história é simples,
era suposto ser mandado abaixo, o souto ficou triste mas compreendeu, alías, refere, que aquilo foi premeditado e publicado e a sua função expirou, os edifícios deterioram-se e perdem a função

acontece que, não sei conheces, senão vê no google earth, aquele mercado além do mais foi tão bem feito, que para além de mercado funcionava como uma transição norte sul ou a outra não sei, como uma charneira naquele bocado de cidade
(ainda hoje podes ver que existe um "percurso" que não é mais que a resistência desse aspecto suplementar do museu)

todos os edifícios, não só os bons, estão passiveis de transformações e o que dantes fora um mercado, tão como muitos conventos hoje são faculdades, aquele espaço transformou-se em lojas meio "alternativas" e uma escola de dança...ah, e o tal percurso acima referido
claro que sobra ainda um pedaço de mercado que espera tratamento, a seu tempo chegará

por isso, ele tem função, se é a ideal não sei, se que o souto soube tirar o maior dos proveitos do seu mercado e hoje, é ainda, passados 20 e tal anos, um marco da cidade de braga, com função

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por acaso estive la a dois anos e meio, e todos sabemos porque e que o mercado nao funcionou, aparentemente o vento e o frio dentro do mesmo eram insuportaveis. toquei no teu Souto, mas olha que ele nao e so teu, ainda que tenha alguns acidentes de percurso, para mim continua a ser o melhor mestre Portugues (ainda que tenha muitas duvidas quanto ao edificio Burgo, preciso de saber mais sobre a envolvente para dar uma opiniao).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dubai é quase uma palhaçada... Um verdadeiro circo de horrores. Não acho estranho que a maioria das obras deste local seja de arquitetos como a Zaha, o Gahry e a SOM... Quero ver obras do Rafael Moneo, Enric Miralles, Renzo Paino, Rem Koolhaas, Eduardo Souto de Moura, Foster, Herzog & de Meuron; Fumihiko Maki neste lugar... Se houver, é uma ou outra. Esses arquitetos não se vendem por qualquer coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dubai é quase uma palhaçada... Um verdadeiro circo de horrores. Não acho estranho que a maioria das obras deste local seja de arquitetos como a Zaha, o Gahry e a SOM... Quero ver obras do Rafael Moneo, Enric Miralles, Renzo Paino, Rem Koolhaas, Eduardo Souto de Moura, Foster, Herzog & de Meuron; Fumihiko Maki neste lugar... Se houver, é uma ou outra. Esses arquitetos não se vendem por qualquer coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dubai é quase uma palhaçada... Um verdadeiro circo de horrores. Não acho estranho que a maioria das obras deste local seja de arquitetos como a Zaha, o Gahry e a SOM... Quero ver obras do Rafael Moneo, Enric Miralles, Renzo Paino, Rem Koolhaas, Eduardo Souto de Moura, Foster, Herzog & de Meuron; Fumihiko Maki neste lugar... Se houver, é uma ou outra. Esses arquitetos não se vendem por qualquer coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rem kolhaas, Aires Mateus, ARX teem propostas para o Dubai, a dos portugueses não sei, mas o projecto do Rem Kolhaas vai avançar, acho que não se trata de vender, e sinceramente acho óptimo, na possibilidade dada para alguns arquitectos em terem um local de investigação, o petróleo está a pagar o desenvolvimento arquitectónico, não querendo disser que o que vemos é o futuro, digamos que são maquetas à 1/1 de arquitectura e urbanismo, vejo como pura investigação arquitectónica. É apenas como vejo.
O projecto da OMA que falava está em http://www.oma.eu/index.php?option=com_projects&view=portal&id=1021&Itemid=10, se me falares que Rem Kolhaas não se vende ao tradicionalismos e à cidade museu Francesa aí já acredito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rem kolhaas, Aires Mateus, ARX teem propostas para o Dubai, a dos portugueses não sei, mas o projecto do Rem Kolhaas vai avançar, acho que não se trata de vender, e sinceramente acho óptimo, na possibilidade dada para alguns arquitectos em terem um local de investigação, o petróleo está a pagar o desenvolvimento arquitectónico, não querendo disser que o que vemos é o futuro, digamos que são maquetas à 1/1 de arquitectura e urbanismo, vejo como pura investigação arquitectónica. É apenas como vejo.
O projecto da OMA que falava está em http://www.oma.eu/index.php?option=com_projects&view=portal&id=1021&Itemid=10, se me falares que Rem Kolhaas não se vende ao tradicionalismos e à cidade museu Francesa aí já acredito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No Dubai as construções estão 10% ocupadas, ou seja existe uma especulação imobiliaria, é como investir em obras de arte, aplica-se o dinheiro em construção, como quem compra um Rolex! O clima é insuportável, tenho um amigo arquitecto que está a trabalhar no Dubai e no gabinete onde trabalha ele e os colegas tiram à sorte para ver quem vai à obra (40 graus é a temperatura a sombra), é verdadeiramente um atentado ecológico o que se está a fazer no Dubai. Preve-se que esta nova cidade daqui a 50 anos não exista! Ou seja será uma cidade fantasma!

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Dubai esta a fazer uma aposta alta, nao tinha, nada que fazer ao dinheiro do petrolio, mas tem uma situacao geografica excelente, entra a Asia e a Europa esperam ser a cidade que ira fazer a "ponte" entre as potencias asiaticas e acidentais, ou, porque nao, tornaren-se uma Las Vegas com Praia. E deixem, estar se tiverem falta de gente, eles "importam"... nao estou a dizer que e bom (principalmente porque terao a capacidade de tirar turistas ao Mediterranio), mas a verdade e que eles estao a apostar tudo nisso....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.