Jump to content
Arquitectura.pt


deinhac

Procuro arquitecto com estilo rustico

Recommended Posts

Olá Zorbatan... agradeço a sua intervenção e como tal vou responder-lhe tambem.

Agradeço a atenção.

Mas é precisamente isso que vai suceder. O terreno que estou em vias de adquirir tem uma ruína, pelo que a ideia seria a reconstrução e em parte ampliação.


Excelente escolha! De ruínas nascem projectos magníficos, Quando bem aproveitados (com verdade) deparamo-nos com verdadeiros livros de história, o aparo e a caneta BIC a dialogar em perfeita harmonia.

Por compreender que cada um tem a sua mentalidade, é que defini logo à partida o que queria. Achei desnecessário e até abusivo estar a pedir a um arquitecto com visão contemporânea que me fizesse um projecto de tijoleira!


Pertinente!
Aproveito para deixar um pequeno esclarecimento. Tudo o que defendo é a verdade e a contemporaneidade. Um projecto para ser contemporâneo não tem que ser extravagante nem usar materiais "fashion", como o poli carbonato, o titânio ou vapor de água, muito menos ter uma imagem estranha de gosto duvidoso.
A contemporaneidade que defendo é perfeitamente compatível com a madeira o ferro e a tijoleira de barro e de igual forma com os materiais referidos anteriormente.
O que é importante é a verdade e a coerência de um projecto de arquitectura uno e coeso, e não uma amalgama de colagens pictóricas soltas e meramente estéticas.



Zorbatan, permita que o contrarie nesta afirmação, o seguimento dessa evolução tem muito que se lhe diga e em muitas vertentes até está direccionado ao revivalismo!


Existe validade nos revivalismos, vejamos o novo Mini (automóvel) um revivalismo verdadeiro e bem conseguido (para mim). Quando olhamos para ele lembramo-nos de imediato do original, mas quando colocados lado a lado percebe-se claramente que são distintos e que pertencem a épocas distintas. Um é contemporâneo o outro antigo. Ambos com valor.



mas o que eu procuro no projecto da minha casa é toda a modernidade técnica possível... em termos estéticos parece-me que será a intemporalidade!


XDXDXD Aqui entrámos na utopia!!! Intemporalidade é o que os arquitectos buscam desde que se conhece a sua existência.
Brincadeira à parte, entendi o que quis dizer deinhac. Mas advirto-a que tal, bem feito, não será fácil.



Confesso que esta não apanhei... aí já é a "vossa" área e eu não atinji essa... talvez a minha definição não tenha sido a mais coerente ou clara, mas ao mesmo tempo parecem-me todos uns grandes complicadinhos!


:)Complicadinhos, nós???!!! Se conhecesse pessoalmente os arquitectos gregos mudaria a opinião que tem de nós. Esses sim eram complicadinhos, mas coerentes e verdadeiros e ninguém contesta o seu valor e o das suas obras.
Van Gogh era complicadinho ou louco e nem por isso era menos coerente ou tinha menos valor.
Fernando Pessoa só pode ter sido um complicadinho.
Levei muitos anos a perceber a verdade e a poesia da arquitectura, não conto que neste espaço e em meia dúzia de linhas consiga transmiti-las de forma satisfatória.
Peço apenas que acredite, que eu acredito que sei de que estou a falar!!XDXDXD
(Sei o que digo, mas faço apenas o melhor que consigo.)

Para a ajudar a perceber o que digo deixo-lhe 2 links de 2 arquitectos que considero os melhores de sempre e aos quais gosto de chamar por graça, meus mestres.
Independentemente do prazer que daqui retirar, certamente ajudá-la-ão a sedimentar as ideias da sua nova casa, a qual espero que venha a ser "a casa" e não apenas mais uma casa.


O mais contemporâneo:

http://www.arquitectura.pt/forum/f11/termal-bath-vals-sui-a-peter-zumthor-11073.html

(Os vídeos são muito importantes.)


O primeiro:

http://www.barragan-foundation.org/

(Aqui ver imagens em "Archive" >> "Downloads")


Ambos conseguiram aliar o vernáculo (""Rústico"") à contemporaneidade aproximando-se daquilo que acredito ser a tal intemporalidade de que falou e há tanto é procurada.
Estes seriam bons arquitectos para si, mas infelizmente um deles já não volta a projectar (Barragan) o outro só faz os projectos que lhe apetece, é quase inatingível (Zumthor).
Em ambos o que conta é a poesia das suas obras e uma energia tão positiva e colossal que é impossível descreve-la. Um crente chama-la-ia sem hesitar, Deus.
Não é brincadeira, existe Deus nas obras destes 2 arquitectos.


Agradeço a sua disponibilidade e provavelmente dentro em breve conto com essa ajuda...


Vou enviar-lhe os contactos dos meus colegas e asseguro-lhe que nenhum deles é o meu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.