Jump to content
Arquitectura.pt


deinhac

Procuro arquitecto com estilo rustico

Recommended Posts

... rústico é diferente de paredes em alvenaria de pedra ou revestidas a pedra... por que motivo há de ter pedra...sequer...

Adjectivo





rús.ti.co masculino

  • rural.
  • camponês
Podemos até considerar o "estilo Rústico" como uma arquitectura de inspiração vernácula, reinterpretada ou não, com atenção a signos da arquitectura popular/ regional.

Talvez o certo seja chamar "Estilo tradicional"... Em que apesar de algumas referências à arquitectura popular, é colocado algum enfase nos signos da arquitectura clássica. Em que são utilizados os elementos sobejamente conhecidos por todos:
- Pilares com proporção classica (ou não);
- Pilastras com proporção classica (ou não);
- Alguns entablamentos;
- Proporçâo e atenção aos pormenores de elementos nos vãos ( com portadas exteriores ou, melhor com portadas interiores);
- Cantarias ou argamassa saliente, em guarnecimentos de vãos, cunhais e socos;
- Coberturas, normalmente inclinadas, revestidas a telha;
- Beirados e sub-beirados, com cimalhas mais ou menos elaboradas;
- Chaminés com referências regionalistas
- Alpendres amplos, com pórticos rectose / ou em arco;
- Utilização de pérgolas e outros artefactos de composição e embelezamento exterior.

... isto falando só da imagem exterior...

Talvez, Qq coisa deste "estilo"...


Imagem colocada

Share this post


Link to post
Share on other sites

o que se chama agora de moderno rustico!


Quando ouço esta expressão não sei bem o que pensar, ou melhor, não consigo perceber o que é que o cliente pretende.

Já foram dados aqui alguns exemplos, mas talvez seja melhor a deinhac mostrar aquilo que pretende para se ter uma melhor ideia.

Quanto à questão inicial, porque não contacta gabinetes de arquitectura dessa zona e marca uma reunião para perceber o tipo de trabalho que desenvolvem?

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que está na moda é o "neoportugues suave"!!! Coitado do Raul Lino foi mal copiado quando era vivo e agora é muito pior!! Já agora o que é manter a "traça", já que o rústico já percebi (piroso), porque que eu saiba a traça é um insecto!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não faz mal, eu gosto mesmo é de coisas Kitsch...;) não tivesse eu estudado arte na faculdade e toda a vida, e ter sido um dos capítulos da disciplina que mais gostei ;) mas devia ter dado mais atenção às aulas de biologia, realmente... :D Agora falando a sério, lamento este espaço pelas respostas arrogantes que recebi. Sem querer puxar pelos galões" , até porque não há nada para puxar, eu não sou nenhuma ignorante. Até podia ser e não fazia mal nenhum, mas não sou. Tenho um curso superior de artes, pelo que até estou de certa forma ligada emocionalmente à arquitectura e é com grande espanto que vejo tanta limitação de espirito para com quem vem aqui pedir conselhos e ajuda.... mesmo que esse pedido seja feito de forma "naif", não se fala assim com ninguém. E ainda digo mais, os gostos são algo de muito subjectivo e para mim é importante respeitar a tradicionalidade do nosso Portugal, seja ele piroso ou não... a mim afronta-me muito mais ver uma pirâmide do egipto ou uma caixa de fósforos a quem muitos designam de "arquitectura moderna" (atenção, sem querer ofender ninguém... gostos são gostos!) e descaracterizada no seu contexto por estar inserida, por exemplo, num ambiente rural! Provavelmente prefiro um anão no quintal, não fosse eu fã da Amelie... ;) ou quem sabe um cão de loiça na entrada da casa... nunca se sabe!! :) enfim... Haja humildade, fica bem a qualquer um! E sem me alongar, despeço-me deste espaço. Cumprimentos!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Ruce

Realmente nota-se em certas intervenções algo para que venho chamando a atenção.

Acho que já era tempo de os arquitectos portugueses definirem melhor a sua intervenção e o seu papel na edificação de uma forma geral.

Certos discursos, pergunto-me qual a sua contribuição para alcançar outro patamar, parecem-me mais do mesmo, ou seja toda uma postura elitista ou vanguardista que persiste em manter a arquitectura numa dimensão de cultura superior e com um discurso iluminado e inacessível ao comum dos cidadãos.

Eu defendo esta profissão como o tal misto de técnica, arte estética e sociologia ao serviço da sociedade.

Daí tentar sempre não ser sectário e procurar que a sua intervenção seja abrangente e consiga interpretar e seguir diversos caminhos consoante as circunstâncias.

Quando iniciei o curso, ele estava inserido na escola de belas artes, por alguma razão passou para a universidade técnica.

Não pretendo com isto popularizar a arquitectura e retirar-lhe a sua dimensão artistica e cultural, mas uma profissão abrangente com responsabilidades na construção de todo o território.

Ou então defina-se de uma vez por todas que será uma profissão elitista e alternativa, mas com escolas privadas e não uma formação pública paga com impostos de todos.



assim da gosto ver se escrever..confunde se um bocado neste modernismo trapalhao o construir para a sociedade com o construir para o betao...e claro construir umas nuvens flutuantes *acho que nuvens flutuam todas* e gabarmo nos de (almo;os tardios de picanha e passar rigorosos do frank aos 7 anos de idade) e o que ta a marcar as revistas portuguesas de arquitectura...algumas...

quanto ao topico gostaria de poder ajudar e intervir mas ainda so vou para o segundo ano T_T

ha aqui respostas e desnecessarias, num forum de arquitectos e conseguiram correr uma potencial cliente...sinceramente...

dheinac se pretende algo rustico, devera pensar na recuperacao de um edificio antigo com linhas rusticas mas marcos contemporaneos...o rustico na minha opiniao para a arquitectura marca um tempo de limitacoes constructivas...por isso houve esta recepcao calorosa a ideia...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou seguro que ninguém neste fórum pretendia, voluntariamente, ofender ou afugentar potenciais clientes. Contudo peço desculpa à deinhac por todos nós, pois é uma discussão recorrente e que cansa quem incessantemente procura transportar a arquitectura para o presente. A arquitectura dita tradicional com todo o valor inerente e da qual sou admirador apaixonado, teve o seu tempo, o seu enquadramento cultural e por aí deve ficar. Tal como disse a Ruce se a deinhac pretende uma casa verdadeiramente rústica, deve procurar uma casa do período que considera rústico e restaura-la. Só assim terá a sua casa rústica com todo o valor que o respectivo estilo pode albergar. Peço-lhe agora que entenda que pedir a um arquitecto, mentalmente contemporâneo, que lhe desenhe uma casa "Rústica" a parecer-se com as de antigamente, é o mesmo que pedir a um dentista que lhe arranque os dentes todos com alicate de sapateiro e sem anestesia. Os tempos mudam, a cultura evolui, a literatura, a pintura, a arquitectura e o design têm a obrigação de os acompanhar. No tempo da arquitectura "rústica" escrevia-se com aparo e boião de tinta, hoje temos BIC's e é com elas que faz sentido escrever. Mas é importante nunca esquecer que a caneta BIC não surgiu espontaneamente, esta é apenas a evolução natural da pena e do aparo. A arquitectura contemporânea pode, e provavelmente, até deve continuar a ser vernacular. O que não pode nunca é ficar presa e refém de tiques estéticos de tempos passados. Nenhum designer gráfico usa uma fonte gótica para um anúncio da NIKE, nem gostaria que o cliente lhe impusesse tal fonte, pois estaria desenquadrada da contemporaneidade que caracteriza a marca, da mesma forma um arquitecto, de mente contemporânea, se ofende quando lhe falam em projectos de obra nova "Rústica". "Rústico moderno" não existe. E se alguém já o viu, então estou seguro que não viu arquitectura, o que viu foi cenografia. Arquitectura é verdade e não ilusão. Mesmo as nuvens flutuantes ou os intestinos de titânio carecem de verdade para se converterem em arquitectura, até lá não passam de meras instalações ou cenários. Um arquitecto, à semelhança do cirurgião é contratado para fazer um bom trabalho (o melhor que sabe) e não para fazer o que o cliente quer, como este pensa que quer. Infelizmente na arquitectura destacam-se os pseudo-artistas alucinados e os mercenários do "chalet" pipoca "assim-pró-rústico", assim é difícil ao cliente ter confiança no arquitecto e que este lhe fará o projecto mais adequado. Entendo a questão da deinhac quando procura um "arquitecto rústico", embora na sua inocência desconhecesse as náuseas que tal questão suscita, esteve muito bem em procurar um arquitecto que se adeqúe à imagem de casa que pretende. Pois se para cada homem há 1 mulher, para cada cliente há 1 arquitecto. E no fim todos seriam felizes. Certamente a deinhac já não volta ao fórum, mas se voltar terei o maior prazer em indicar-lhe nomes de arquitectos contemporâneos de tendência vernacular que seguramente a deixarão satisfeita.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Ruce

dheinac, já que gosta de arquitectura...e de artes em geral...a fim de compreender melhor estas ideias que passaram, de melhor ou pior forma...há um capitulo do Da organização do espaço de Fernando tavora que explica de uma forma simples e sucinta o que é esta continuidade espacial, ou seja evolução da arquitectura...é uma leitura, fácil e rapida....que o zorbatan resumiu e bem... achava util, já que também que é apaixonada pelas artes e já que vai construir uma casa...iniciava se um pouco mais á arquitectura...já que durante a concepção e construção vai mesmo ter que estar ligada...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Zorbatan... agradeço a sua intervenção e como tal vou responder-lhe tambem.

Tal como disse a Ruce se a deinhac pretende uma casa verdadeiramente rústica, deve procurar uma casa do período que considera rústico e restaura-la. Só assim terá a sua casa rústica com todo o valor que o respectivo estilo pode albergar.

Mas é precisamente isso que vai suceder. O terreno que estou em vias de adquirir tem uma ruína, pelo que a ideia seria a reconstrução e em parte ampliação.

Peço-lhe agora que entenda que pedir a um arquitecto, mentalmente contemporâneo, que lhe desenhe uma casa "Rústica" a parecer-se com as de antigamente, é o mesmo que pedir a um dentista que lhe arranque os dentes todos com alicate de sapateiro e sem anestesia.

Por compreender que cada um tem a sua mentalidade, é que defini logo à partida o que queria. Achei desnecessário e até abusivo estar a pedir a um arquitecto com visão contemporânea que me fizesse um projecto de tijoleira!

Os tempos mudam, a cultura evolui, a literatura, a pintura, a arquitectura e o design têm a obrigação de os acompanhar.

Zorbatan, permita que o contrarie nesta afirmação, o seguimento dessa evolução tem muito que se lhe diga e em muitas vertentes até está direccionado ao revivalismo!

No tempo da arquitectura "rústica" escrevia-se com aparo e boião de tinta, hoje temos BIC's e é com elas que faz sentido escrever. Mas é importante nunca esquecer que a caneta BIC não surgiu espontaneamente, esta é apenas a evolução natural da pena e do aparo.

mas o que eu procuro no projecto da minha casa é toda a modernidade técnica possivel... em termos estéticos parece-me que será a intemporalidade!


Nenhum designer gráfico usa uma fonte gótica para um anúncio da NIKE, nem gostaria que o cliente lhe impusesse tal fonte, pois estaria desenquadrada da contemporaneidade que caracteriza a marca, da mesma forma um arquitecto, de mente contemporânea, se ofende quando lhe falam em projectos de obra nova "Rústica".

Ai, ai, aqui está a pisar a minha área!!! XDXD Zorbatan, a Nike como referiu tem uma imagem gráfica definida e é por isso que não permite a tal fonte gótica... o próprio cliente tem um livro de normas que apresenta ao designer e este tem de cumprir e não pode ser desvirtuado... não se usa a fonte gótica mas não é por ser antiquada, entende a diferença? Provavelmente até seria o próprio designer a querer colocar uma fonte gotica num anuncio e levar uma patada do cliente... :D
Existem milhões de marcas e conceitos super modernos que incluem as tais fontes gótica e retro. Quer um exemplo (e para o qual eu já trabalhei?) A MTV!

"Rústico moderno" não existe. E se alguém já o viu, então estou seguro que não viu arquitectura, o que viu foi cenografia.
Arquitectura é verdade e não ilusão.
Mesmo as nuvens flutuantes ou os intestinos de titânio carecem de verdade para se converterem em arquitectura, até lá não passam de meras instalações ou cenários.

Confesso que esta não apanhei... aí já é a "vossa" área e eu não atinji essa... talvez a minha definição não tenha sido a mais coerente ou clara, mas ao mesmo tempo parecem-me todos uns grandes complicadinhos!

Um arquitecto, à semelhança do cirurgião é contratado para fazer um bom trabalho (o melhor que sabe) e não para fazer o que o cliente quer, como este pensa que quer.

Ora aqui é que está o problema. Aproveitem os tempos de faculdade para fazer os projectos vanguardistas que querem, mas quando estão no mercado real, acho que devem sim colocar o vosso gosto ao serviço do cliente. Acho que é o desafio de um arquitecto (e de qualquer profissão que lide com este tipo de melindres) criar uma relação harmoniosa entre o que o cliente quer e aquilo que o arquitecto pretende fazer. Repare, como designer e ilustradora, tenho de acompanhar o pedido do cliente e para isso existe um briefing! Se um cliente me pede ilustrações para um livro de adultos, com composições num tipo de linguagem que não se adequa ao meu estilo, eu digo que não o posso fazer... E que terá de pedir a outro profissional, mais direccionado a esse estilo. Eu, que faço ilustrações para crianças, não vou impor o meu traço a pedidos que não se justificam.
...
Ainda vou ser mais específica: mesmo no estilo infantil, existem N traços diferentes e já sucedeu pedirem-me coisas para as quais não me sinto vocacionada. Poderia ter imposto o meu traço, mas não era o pretendido... por isso deixei esse aspecto claro ao cliente, mas não o pus numa posição como fui posta aqui, não o julguei!


Entendo a questão da deinhac quando procura um "arquitecto rústico", embora na sua inocência desconhecesse as náuseas que tal questão suscita, esteve muito bem em procurar um arquitecto que se adeqúe à imagem de casa que pretende. Pois se para cada homem há 1 mulher, para cada cliente há 1 arquitecto. E no fim todos seriam felizes.

Ora estamos plenamente de acordo :)

Certamente a deinhac já não volta ao fórum, mas se voltar terei o maior prazer em indicar-lhe nomes de arquitectos contemporâneos de tendência vernacular que seguramente a deixarão satisfeita.

Agradeço a sua disponibilidade e provavelmente dentro em breve conto com essa ajuda...

Cumprimentos!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não faz mal, eu gosto mesmo é de coisas Kitsch...:)
Provavelmente prefiro um anão no quintal, não fosse eu fã da Amelie... ;) ou quem sabe um cão de loiça na entrada da casa... nunca se sabe!!

:D

enfim...

Haja humildade, fica bem a qualquer um!
E sem me alongar, despeço-me deste espaço.


Cumprimentos!


para que não leves a mal alguma piada mal feita, aqui vai o meu contributo para a tua casinha!

[ame="
"]YouTube - caes de loica - rouxinol faduncho[/ame]

boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites

deinhac, parece que o grande problema aqui esta na questao da genuinidade do edificado, a verdade e que o desdem que nos temos pela "Arquitecura Rustica" se deve em grande parte ao facilitismo, industrializacao e afins a que tal Arquitectura se propoe na generalidade dos casos sem ter em conta a qualidade do processo e metodologia e cedendo a cliches e "tiques" muitas das vezes despropositados. Basicamente uma aplicacao de receitas generalizadas e que hoje em dia pouco de rustico tem. Por isso se a senhora tiver o capital disponivel para fazer uma verdadeira reabilitacao usando na generalidade tecnicas ancestrais, e se propuser a pagar a um gabinete especializado em reabilitacao para isto, sim aprovo a sua decisao. agora se o sentido for fazer uma estrutura interna de betao armado, misturar a cal com o cimento, e fazer uma copia barata do antigo cheia de tiques sem sentido nenhum certamente terei de desaprovar. aconsselho assim a contactar ateliers e perguntar que experiencia tem e reabilitacao, mais quem em "estilo rustico", e desta forma consultar o portfolio dos mesmos para compreender que experiencia terao na area.

Share this post


Link to post
Share on other sites

um cliente em principio não tirou nenhum curso de arquitectura, e para se expressar utiliza as expressões que tem à sua volta, acho que é de mau tom criticar os outros na sua expressão. eu sinceramente percebi muito bem a intenção da pessoa que iniciou o tópico. talvez algum de voçes quando for pedir um projecto gráfico peça um designer gráfico tipo postal. sinceramente, haja humildade e paciência. eu sinceramente sinto-me envergonhado de ter alguns colegas de profissão. cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

pesso desculpa mas nao tenho o objectivo de insultar ninguem, tentei apenas explicar o porque da reaccao de muita gente aqui, e depois tentei explicar porque e que nuca questao moral nos sentimos tao afectados pela forma em que a questao foi posta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem frequenta este fórum não é necessariamente arquitecto/a. Uns estudam para o ser e outros nem por isso. Na minha opinião, a "vergonha" por alguns colegas de profissão revela uma certa presunção. E como diz o ditado, presunção e água benta cada qual toma a que quer.!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem frequenta este fórum não é necessariamente arquitecto/a. Uns estudam para o ser e outros nem por isso.
Na minha opinião, a "vergonha" por alguns colegas de profissão revela uma certa presunção.

E como diz o ditado, presunção e água benta cada qual toma a que quer.!!


sem palavras...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem frequenta este fórum não é necessariamente arquitecto/a. Uns estudam para o ser e outros nem por isso.
Na minha opinião, a "vergonha" por alguns colegas de profissão revela uma certa presunção.

E como diz o ditado, presunção e água benta cada qual toma a que quer.!!



depois também há aqueles que nem são estudantes de arquitectura nem arquitectos (como eu) mas que gostam de "meter o nariz" lol ... apreciam arquitectura e pronto!! ficam aqui a ler :D e a "anhar" ...

Share this post


Link to post
Share on other sites

"os outros nem por isso" era o núcleo de pessoas que frequenta este fórum sem ser arquitecto/a nem estar a estudar para isso.!!! de qualquer forma não era o meu objectivo ser indelicado com o Fernando Gabriel, desde já as minhas sinceras desculpas. Existem dias maus e hoje foi um deles...!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.