Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Oeiras | Novas Escolas do Primeiro Ciclo

Recommended Posts

http-~~-//i34.photobucket.com/albums/d130/fred_mendonca/escolas/1.png

A edificação de três novos estabelecimentos de ensino insere-se no Plano Estratégico para os Equipamentos Educativos que prevê a requalificação global do parque escolar, com a construção de novas escolas e a ampliação e requalificação dos estabelecimentos existentes.

O Executivo municipal deliberou, em finais de Janeiro, adjudicar a execução dos projectos das escolas básicas do 1.º ciclo com jardim-de-infância de Linda-a-Velha, do Alto de Algés e de Porto Salvo, cuja construção se encontra contemplada na Carta Educativa do Concelho de Oeiras. Estas três serão as primeiras de um conjunto de escolas de ‘nova geração’, corporizando um novo conceito de estabelecimento de ensino, caracterizado pela polivalência dos espaços, congregando a qualidade da oferta educativa e a prestação de serviços à comunidade. A aquisição dos projectos foi adjudicada pela Câmara Municipal na sequência da realização de concurso público internacional. Refira-se que em Linda-a-Velha o complexo compreende, para além da escola, outros três pólos: biblioteca municipal, parque de estacionamento subterrâneo e jardim público, tendo a execução do projecto sido adjudicada ao concorrente ‘92 Arquitectos, Lda.’, com prazo de execução de 165 dias, pelo valor de 601 716,13€. Os projectos das escolas do Alto de Algés e de Porto Salvo serão executados pelo concorrente ‘Projectório – Arquitectos Consultores, Lda.’, pelo valor de 119 790€ e 157 300€, respectivamente.

As novas escolas projectadas para Oeiras pretendem constituir-se como equipamentos para usufruto da comunidade. Este modelo de escola deverá reflectir-se quer na concepção arquitectónica, quer na gestão quotidiana. A congregação de ofertas e de serviços permitirá a rentabilização dos investimentos, com a criação de economias de escala, tanto ao nível dos custos de manutenção, como ao nível da afectação de recursos humanos. A rede de escolas do 1.º ciclo do ensino básico deve garantir o princípio da escola a tempo inteiro, procurando assegurar a permanência dos alunos durante todo o dia e adaptando modos e tempos de funcionamento às necessidades das famílias, mediante o prolongamento de horário e através da oferta de actividades de enriquecimento curricular. Enquanto a escola não está ocupada, ao final do dia e aos fins-de-semana, a comunidade pode usar as instalações como local de encontro, como espaço para a aprendizagem ao longo da vida, para cidadãos de todas as idades. Para dar resposta às novas necessidades, as escolas serão equipadas com salas de expressão plástica, de música, laboratórios para a iniciação à experimentação científica, informática, centros de recursos / bibliotecas, salas de estudo, cozinha e refeitório em conformidade, espaços para a actividade desportiva e espaços exteriores seguros e atractivos.

http-~~-//i34.photobucket.com/albums/d130/fred_mendonca/escolas/4.png

EB1/JI Porto Salvo

Com capacidade para 16 turmas do 1.º ciclo (384 alunos com idades compreendidas entre os seis e os dez anos) e três salas do pré-escolar (75 crianças entre os três e os cinco anos de idade, o estabelecimento de ensino vai inserir-se numa área de futura implantação de habitação colectiva, beneficiando de excelente acessibilidade.

http-~~-//i34.photobucket.com/albums/d130/fred_mendonca/escolas/3.png

EB1/JI Almeida Garrett

Serão, no total, 12 turmas do 1.º ciclo (288 alunos entre os seis e os dez anos de idade) e três salas do pré-escolar (75 crianças com idades compreendidas entre os três e os cinco anos).Este equipamento, estrategicamente localizado no centro da malha urbana de Linda-a-Velha (no terreno onde ainda se encontra em funcionamento uma escola básica de 1.º ciclo), tem a particularidade de incluir uma escola, uma biblioteca municipal, um jardim público e um parque de estacionamento subterrâneo com capacidade para cerca de 350 viaturas. Trata-se da criação de um verdadeiro complexo comunitário, a instalar numa área com 15 mil metros quadrados, dos quais cinco mil serão ocupados pelo jardim público.

http-~~-//i34.photobucket.com/albums/d130/fred_mendonca/escolas/2.png

EB1/JI Alto de Algés

Com capacidade para 16 turmas do 1.º ciclo (384 alunos entre os seis e os dez anos) e três salas do pré-escolar (75 crianças entre os três e os cinco anos), a escola vai dispor de uma excelente acessibilidade, inserindo-se numa área de qualificada urbanidade, adjacente a uma área de habitação colectiva e aos terrenos da estação Rádio Naval.

http-~~-//i34.photobucket.com/albums/d130/fred_mendonca/escolas/5.png

in http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=22571222#post22571222

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estas novas escolas estão a ser fruto da estrategia dos conselhos do interior de concentrar antigas escolas primarias num só estabelecimento para se obter uma massa critica que permita poupar dinheiro e ganhar em qualidade com bibliotecas, ginasios, cantinas, etc... O meu conselho foi o primeiro a construir um novo estabelecimento de ensino com essas caracteristicas no final dos anos 90 principio de 2000 na altura ainda como escola piloto, tendo permitido o encerramento de metade das escolas do conselho, infelismente a qualidade arquitectonica foi muito esquecida.:)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Será que se deixou definitivamente para trás o conceito de escola tipo, onde todos os estabelecimentos de ensino de determinada época são iguais?... se sim, estamos finalmente no bom caminho :clap: os projectos podem ser mais dispendiosos, mas potencialmente ganha-se muito na qualidade espacial e arquitectónica do universo escolar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Felizmente a nível de edifícios escolares, temos gradualmente vindo a melhorar. Cada vez mais não se fazem simples locais, com salas para se estudar. Fazem-se espaços agradáveis em se estar... :clap::clap::clap:

Share this post


Link to post
Share on other sites

De à alguns anos para cá tem-se construído pontualmente projectos de escolas interessantes, ainda que também tenham sido contruídas algumas de "copy/paste". Espero que as mentalidades mudem de uma vez por todas e que o espaço escola tenha a atenção que merece.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oeiras eh um grande concelho. Gracas ao Isaltino. E se ele continuar como Presidente estas escolas vao ser construidas. Por outro lado o que desagrada em Oeiras eh aquela Salada Russa que eles tem na Paisagem. Basta ver paisagem de Alfragide a Miraflores, uma mistura de fabricas, centros comerciais, escritorios, torres, baldios e habitacao... um caos...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jovem... Alfragide não é de Oeiras! É da Amadora... é a zona industrial da Amadora. Oeiras é que tem o azar de ter a sua fronteira encostada a uma zona industrial...

Share this post


Link to post
Share on other sites

De à alguns anos para cá tem-se construído pontualmente projectos de escolas interessantes, ainda que também tenham sido contruídas algumas de "copy/paste". Espero que as mentalidades mudem de uma vez por todas e que o espaço escola tenha a atenção que merece.


permiteme discordar da tua opinião.

acima fala-se em poupar dinheiros. acima fala-se em inovação. o facto de todas as escolas serem diferentes em nada ajuda nisto... mais dinheiro gasto e mais projectos nõ é sinónimo de inovação.

acho que o facto de se manter a mesma imagem nos edificios escolares é benéfico, porque passam a ser elementos reconhecidos e de marca nacional. quem não vai na estrada e diz, a minha escola primária era parecida, ou não sabe reconhecer estas escolas? acho isto mais importante que qualquer critica ao facto de serem ou deixarem de ser cubos.. são um marco importante na arquitectura nacional, gostese ou não.. são um estilo reconhecido mais do que o do siza vieria por exemplo (isto tb pode signifiar ignorancia)

acho que no ensino as condiçoes são importantes, mas como em tudo, nas estruturas não se pode gastar mts euros..

dsc o meu comentario um pouco confuso, mas não me consegui expressar de outra forma...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Msilva, não deixa de ter alguma razão, mas se calhar esse imaginário a que se refere centra-se mais nas pequenas escolas primárias de um tempo já longínquo. No entanto estava a referir-me a algumas que têm aparecido nestes últimos 20 anos, que apesar de terem uma imagem identitária, nada são comparado com a imagem que guardamos dessas mais antigas. Quanto a mim a arquitectura deve ter sempre presente o local e adequar-se a ele, e isso invalida logo à partida um único projecto escolar que se multiplica por todo o território, indiferente à envolvente, à realidade local, à arquitectura da região, etc... até pode trazer benefícios financeiros, mas perde-se a identidade do local que muitas vezes passa a ser, como muito bem disse, a própria escola...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite. Eu gostaria apenas de saber qual a data de inicio dos trabalhos para a construção da EB1/JI Almeida Garrett e da EB1/JI Alto de Algés.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.