Jump to content
Arquitectura.pt


kaz

Cerva, Ribeira de Pena | Casa Tóló | Alvaro Leite Siza

Recommended Posts

:icon14: Caso não saibas....fazer arquitectura não é só desenhar um conjunto de códigos numa folha de papel..... É um exercício mental, é uma descoberta...com o intuito de chegar a uma solução...Tal como na matemática o arquitecto depara-se com um problema para resolver... e para tal tem que pensar.....Nesse sentido esta casa demonstra sem duvida alguma, um bom desafio, um bom exercício ao qual o Alvaro Leite Siza a meu ver, teve inteligência suficiente para responder.... Quuando o arquitecto recebe uma encomenda....Ela torna-se num exercicio acima de tudo com o intuito de encontrar uma soluçao..... Espero que tenhas ficado mais elucidado e aconselho-te a ler um bocadinho mais...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Willy_Wonka, não é boato... se calhar quem devia ler melhor eras tu, pois no meu post anterior já tinha referido essa situação. É realmente verdade que os proprietários da casa têm um filho com deficiência motora, e essa é a principal razão de a casa estar à venda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

lol Qd digo ler mais e no verdadeiro sentido!!! porque há pessoas que n conseguiram distinguir ou não entenderam a diferença entre um exerício (Raciocinio) e um exercício no sentido literal ....enfim..... é logico que li o que tinhas escrito anteriormente..... mas custa-me um pouco a acreditar....

Share this post


Link to post
Share on other sites

BOM!!
Já k fui eu k criei este post k tantas discussoes gerou e continua a gerar, decidi acabar com a novela mexicana, "casa toló e o defeciente desprezado"!!
pois bem, esta casa apenas é uma casa de férias, não é habitada diáriamente!!
2º ponto, não estou a ver uma familia a ter um filho defeciente ou outro familiar com kem partilhe o espaço de viver a encomendar uma casa cheia de escadas para um individuo, com limitações motoras!! Das duas uma, estão é interessados na herança do defeciente e kerem-no matar com tantas escadas, ou então tanto o arquitecto cmo o cliente seriam mt, mas mt burros!!
K a casa está á venda, k existe um defeciente, anões cavalos e dragões a voar, ou o raio k o valha é tudo falso!!
Apenas tem o caracter de ser uma habitação de férias e ponto final...
no site abaixo encontram aki a veracidade dos factos, cmo surgiu a ideia dele, eskissos e no k consiste este exercicio mental de uma casa de ke desenrola dinamicamente ao longo da topografia!!!!

http://ultimasreportagens.com/tolo/

Ponham lá um defeciente "007 missão escadas" noutra novela!

Share this post


Link to post
Share on other sites

esta é das tais obras q é caso pr dizer: primeiro estranha-se, depois entranha-se..eu sinceramente não considero uma obra escultural, mas compreendo quem o afirma.Eu gosto da obra e acredito que o pai também até pq tem um projecto parecido, mas nunca construido..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ainda se pode colocar questões e opinar, não????? Na minha opinião esta construção é um desperdicio de dinheiro porque nunca será o lar de uma familia nem tão pouco servirá de casa de férias por mais de um ou dois dias. Penso que a arquitectura deve-se reger principalmente por projectar qualidade de vida aos habitantes/utilizadores dos edificios e não de projectar Arquitectos com tentativas de efectuar "obras de arte" não habitáveis/utilizaveis!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Penso que a arquitectura deve-se reger principalmente por projectar qualidade de vida aos habitantes/utilizadores dos edificios e não de projectar Arquitectos com tentativas de efectuar "obras de arte" não habitáveis/utilizaveis!

Qntas vezes tenho de dizer, repetir k se esta casa foi construida, primeiramente então foi acordada entre o arquitecto e o cliente, a decisão da sua forma, o seu espaço construido, a vivenvia com a envolvente e todos os processos necessarios para a fazerem nascer!!!!
See ela foi construida, e está de pé é pq foi aceite pelo cliente.....óbvio!! isto não é um exercicio de projecto em k faço uns 3D ponho lá uns necos jeitosos e digo, eles vão adorar a casa!!!!!!!! e agarro num numero de vezes sem cnta, nos mesmos bonecos e coloco-os outra vez numa casa já mudada, e mais outra e mais outra e mais outra........e eles continuam com uma cara de satisfação dos diabos!!!!
cada um de nós contem uma bagagem de conhecimentos e cultura diferentes, o k significa k a noção de habitabilidade espacial, do cliente não vai ser igual á tua, nem ao vizinho de lado, nem a ninguem!! o ser humano é diferente e rege-se por regras muito proprias, que contribuam para o seu bem estar!!!
Cada um tem a leitura da casa bastante diferente, e rica em "alguns casos", em argumentos k os fazem afirmar as suas expressoes k caracterizam os seus elementos mais destacaveis!!
A arquitectura não é só o acto de construir.....não estou a ver qual o shok se passarmos abarcar a escultura, a pintura, o cinema a musica e varias outras áreas das artes k podem contribuir para enrikece-la de certa forma.....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falando apenas do que sei, não é um dos simbolos da arquitectura mundial que tem graves problemas de humidade?... não será a casa da cascata um grande exemplo para quase todos os amantes da arquitectura?... não tem ela graves problemas que capazes de afectar a vivência quotidiana?... ...no entanto é e será um dos mais importantes exemplos daquilo a que se pode chamar de boa arquitectura... basta olhar para as imagens para se ficar apaixonado e só consigo imaginar como será estar realmente lá... ...sem querer comparar a capacidade de cada um dos autores, ou a valia das obras em causa, não será a obra do siza leite um exemplo de uma excelente forma de resolver o programa/terreno, ainda que com deficiências a outros níveis?... A resposta parece-me óbvia... Esta é uma obra a que ninguém ficará indiferente, uns gostam, outros não, e a adesão que este tópico tem tido é a prova disso... PS: Não é por a dupla arquitecto/cliente estar satisfeita que a solução se apresenta naturalmente como uma boa habitação...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se calhar aqui o problema é estarmos a pensar que esta obra poderá ser uma obra perfeita. Não é mas também nenhuma obra o é (eu até posso considerar que existe uma obra para mim perfeita, mas isso já é outra coisa). A casa da Cascata é uma obra, quer se goste quer não, absolutamente vanguardista e extremamente moderna mesmo nos dias de hoje, agora se pensarmos no ano em que foi projectada e construída é realmente de se lhe tirar o chapéu pelas questões que coloca e a forma como revolucionou em parte a arquitectura. A casa Steiner trata-se da mesma coisa, são obras revolucionárias para o seu tempo e que quase 100 anos depois estão perfeitamente actuais. Esta casa tem esse carácter mais atrevido e experimental e como tal poderá focar-se mais em resolver determinado tipo de problemas do que outros. Se ele queria adaptar a casa ao terreno duvido que houvesse outra opção que não esta, ou fazia um mamarracho sem escadas mas que nada tinha que ver com o terreno ou realmente se adaptava e extendia-se, reduzindo em muito a funcionalidade da casa já que esta se extende em muitos metros. O Siza (pai) também tinha um projecto de uma casa numa encosta do douro em que em acto provocatório colocava uma casa com uma volumetria tradicional numa parte da encosta, uma garagem junto à estrada e um elevador enormissimo de ligação das duas partes já que o cliente queria realmente uma casa "normal" mas tinha aquele terreno para construir. O Siza fez-lhe a vontade e mostrou ao cliente como a ideia que ele tinha poderia simplesmente resultar num projecto estúpido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou plenamente de acordo contigo!!! Agora, houve imensas questões interessantes que aqui foram debatidas, até aí tudo bem não tenho nada apontar....umas opiniões k se cruzam, outras k se dispersam outras, quase se contradizem e outras k no final até acabam por convergir num ponto comum.... O factor irritante, k tenho vindo a deparar em algumas abordagens é a massiva preocupação, cliente. kem lá mora, e o pseudo defeciente k foram desencantar não sei de onde, enfim....... Mas há uma coisa mais k obvia, o cliente encomendou se está lá é porque houve acordo mutuo na decisão final, e acabou...... O k aki é de salientar é a forma como ele resolveu este problema....como ele conseguiu fazer este exercicio neste tipo de terreno....Como ele "ergonómicamente", conseguiu manipular o dilema terreno/habitação!! encastrando harmoniosamente akela cobra massiça, dentro da topografia e brincando e recriando varias relações que conseguem atribuir qualidade á linguagem utlizada!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Queria dizer que conheco relativamente esta obra, e que axei estremamente interessante a forma como ele vençe o dito problema do terreno. Queria ainda dizer que de forma geral este projecto na minha opinião tem varios meritos , alem do ja muitas vezes mencionado dilema terreno/projecto. Meritos muito interessantes e até um pouco pedagogicos, como a forma de construcção por blocos sem nunca se desviar da ideia de unidade projectual, penso ainda que um dos factores que torna mais notavel este projecto é facto de alem de ser de uma unidade extremamente visivel e vivenciada, existe um percurso sensorial, onde a realidade do terreno é nos paralelamente mostrada com o projecto, tornando este projecto numa exelente obra de refencia para a aprendizagem da arquitectura.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Imagem colocada

Sem declive, as escadas foram na mesma usadas...sem dúvida uma opção...
É importante salientar o facto destas opções serem tomadas em conjunto com o cliente e acima de tudo, servirem um propósito...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste caso as escadas têm um propósito!! Eu já vi outras imagens desta obra, são imagens rarissimas, este distanciamento do solo e as escadas dão-se por um determinado facto. Esta obra situa-se junto a uma linha de água, em k a mesma aquando o inverno figido se faz sentir com enchurradas, tende a subir os seus niveis de caudal. A obra, fica um autentico translucido aquário imerso no extenso lago que se forma em seu redor!! Apenas as bases e o 1º degrau a contar de cima ficam visiveis em condições climatéricas acima referidas....

Share this post


Link to post
Share on other sites

O meu comment foi qnt á imagem do kadinsky......não foi em relação á casa toló.... Se o k me perguntas é sobre a farnsworth house do Mies, essas imagens vi eu numa revista estrangeira e numa aula teórica.....tb eu as keria!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho extraordinário o facto de tanta gente gastar aqui o seu latim a tentar de todas as formas desfazer uma fantástica obra, que nos devia encher de orgulho. Eu conheci o arquitecto Alvaro Leite Siza Vieira com este projecto e fiquei absolutamente apaixonado pela obra. Acho-a magnífica e tenho quase a certeza que será um ícone da arquitectura portuguesa do início do século XXI. As únicas reservas que tenho relativamente ao projecto, já as manifestei, mas são apenas do ponto de vista funcional. Se eu fosse o cliente, a única coisa que tentaria mudar era o revestimento exterior das paredes com um isolamento térmico contínuo. Para além disso, acho esta casa fantástica, e duvido que alguém fizesse melhor neste terreno. Pela minha parte, daqui tiro, com toda a convicção, o meu chapéu ao genial arquitecto desta obra e lamento que haja tanta gente a praticar o habitual "desporto" português de desfazer no que é manifestamente bom. ZM

Share this post


Link to post
Share on other sites

óh!!!! é o costume..... O problema e a grande questão, é k as pessoas têm facilidade em recusar, criticar e desprezar quando não compreendem algo.... então a defesa é mandar tudo abaixo... O pai dele o siza é um exemplo vivo!! custou a adptar-se aqui e a singrar, saiu do país e começou afirmar-se e a ganhar nome, mais tarde o mesmo país k o desprezou estendeu-lhe o tapete vermelho e tem tudo a seus pés.... Se esta obra tiver mérito internacional, logo verás que os mesmos que atiraram pedras serão os primeiros a levantarem-se e a bater palmas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu não sou de mandar a baixo e gosto, pelas imagens que vejo, desta obra. a forma como se implantou no terreno é, de fact, curiosa e "afronta" o território em questão. não questiono a sua plasticidade e a leveza com que as formas moldam o projecto... questiono, como já aqui foi dito n...n não m vezes, a funcionalidade e isso não é mandar a baixo ninguém, não é o tipico bota a baixo como o chamam, é referenciar uma realidade que, devido ao modo como a habitação foi implantada, era uma dificuldade e onde só restariam 2 hipoteses ou um elevador ou umas escadas ao longo do percurso... dizem que a arquitectura define-se por N factores, beleza do espaço, definição de formas, coerencia....um desses factores parece-me, a mim, tem de ser a funcionalidade/acessibilidade do espaço.aqui não me parece a melhor opção...mas tal como disse devido há implantação da casa era a mais viavél. acho que não andamos aqui a bater palmas e a dizer mal por dizer....acho que se somos arquitectos temos de ter(já nao digo muito mas) algum raciocinio, e as questões que muita gente coloca, para além de serem evidentes no projecto, são aquelas que saltam à vista. quando mostras um projecto ao professor ele vai buscar o que poderá suscitar duvidas na opinião dele.(porque as partes coerentes ele não pega porque já sabe que são de qualidade né?) aqui é exactamente a mesma coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Foi com algum desagrado que li algumas opiniões que aqui foram referidas...é com pena também que vejo que ainda há quem não aplauda a arquitectura que se faz em Portugal por arquitectos portugueses... Não morro de amores pelo estilo encontrado pelo Arquitecto Álvaro Leite Siza Vieira, para executar este trabalho, mas tenho de reconhecer que está bastante interessante e bem feita, no meu pono de vista claro. Tive a ocasião de comprar na altura a revista "+ arquitectura" do mês de julho/agosto, onde tem imagens tanto do exterior como do interior, bem como plantas e cortes, que explicam bem as relações estabelecidas. Convido a alguns que aqui deixaram a sua opinião, a verem a referida revista ... um bem haja a arquitectura portuguesa...seja ela feita por quem for, tendo os antecedentes que tiver.... o futuro só a nós diz respeito, temos é de trabalhar nele e para ele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

isto é um forum como tal tem q se debater....quer seja em duas, quer em 10 ou vinte páginas....senão n teria interesse nehum andarmos aqui a escrever..... da mesma forma que perdemos tempo a facilmente criticar obras de arquitectura, ganhamos tempo ao discutir a opinião de cada um.... talvez esse seja o intuito deste fórum nao?? acho que isso e que o torna interessante....quem n estiver interessado em discutir expressar opiniões acho que era mais interessante limitar se a frequentar o fórum e apena o ler.... espero que com os erros e as virtudes desta casa alguém tenha aprendido alguma coisa:P lol já agr vou mandar mais um bitaite...acho bastante interessante a forma como os lances de escadas se repetem no interior e no exterior...e em casos particulares se repetem em lance duplo.... olhem p os cortes interessante nao????

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.