Jump to content
Arquitectura.pt


Vampir0

Peter Zumthor: Edifícios e Projectos 1986/2007

Recommended Posts

para quem comprou o bilhete a 15 euros....dirijam-se ao sitio d venda com a factura e o BI...que devolvem o dinheiro...


Comprei o meu pela ticketline... tens ideia de como posso fazer isso?

abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

epá... não me digas isso margarida. Eu ainda não comprei bilhete :\ mas acho que ainda há na ticketline. Bolas, tantos bilhetes que disseram aqui que havia e esgotarem logo, é muito estranho.

Share this post


Link to post
Share on other sites
estive com o joaoneves no domingo e foi ele que me disse isso. contudo ainda nao confirmei essa informação. a questão aqui não é facto de haver "só" 1000 bilhetes.. mas sim o preço deles! preço da chuva diga-se de passagem e portanto facilmente poderão esgotar-se

Share this post


Link to post
Share on other sites

Comprei hoje os meus e sem problemas, por isso a informação de estarem esgotados, pode se referir só para alguns locais. Já agora, comprei na FNAC do Gaiashopping, por isso devem estar disponíveis pelo menos em todas as FNAC´s. Outra questão foi o suposto desconto para inscritos na OA e estudantes, que lá disseram não ter conhecimento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E foi isso que eu fiz... antes de comprar falhei-lhes dos descontos, mas depois de ver qualquer coisa no computador, disseram-me que não tinham informação de nada... :\

Share this post


Link to post
Share on other sites

Peter Zumthor antecipa ExperimentaDesign 2009
ExperimentaDesign tem na temática do tempo o mote para a edição de 2009, com estreia em Amesterdão
2008-07-25
ANA VITÓRIA

Aquela que será "a maior e mais completa mostra de sempre" dedicada à obra do arquitecto suiço Peter Zumthor marcará, no dia 7 de Setembro, o lançamento da Bienal de 2009 da ExperimentaDesign em Lisboa.

Após ter sido cancelada em 2007, a iniciativa relança-se no próximo ano em Lisboa, tendo como tema a questão do tempo. E já este ano internacionaliza-se apresentando-se em Amesterdão, entre 18 de Setembro e 2 de Novembro, conseguindo aglutinar dois nomes cimeiros da arquitectura mundial: o holandês Rem Koolhaas (autor do projecto da Casa da Música) e o portugês Álvaro Siza Vieira que encerrarão, a 21 de Setembro, um ciclo de conferências.

O anúncio foi feito ontem por Guta Moura Guedes, directora desta associação para a promoção do design e cultura de projecto.

A mostra de Peter Zumthor, que antecipa em um ano a apresentação em Lisboa da bienal, estende-se por cerca de 3000 m2 na LXFactory, um espaço cultural emergente, localizado na Rua Rodrigues Faria, 103, em Alcântara. Nele serão apresentados, até 2 de Novembro, 29 projectos, seis maquetas de grande escala, um vasto acervo documental e uma instalação vídeo que reproduz 12 edifícios à escala real.

A apresentação em Lisboa é sublinhada por uma conferência de Peter Zumthor, que se realiza no dia 6 de Setembro, às 17 horas, na Aula Magna.

O regresso da ExperimentaDesign a Lisboa resulta de uma parceria assinada em Abril com a Câmara de Lisboa e os ministérios da Cultura e da Economia, que vão apoiar com cerca de três milhões de euros até 2013.

Este valor corresponde a 34 % do orçamento total da ExperimentaDesign, que conta também com apoios de empresas e outros parceiros.

Antes da edição em Lisboa, em 2009, a ExperimentaDesign internacionaliza-se em Amesterdão, através de uma parceria mista entre aquela cidade e os ministérios portugueses da Economia e da Inovação, da Cultura e Câmara Municipal de Lisboa.

Esta primeia edição da bienal na Holanda tem como tema "Space and Place - Design the Urban Lanscape", que pretende "pôr em foco a cultura urbana enquanto palco privilegiado do cidadão global", explicou Guta Moura Guedes. "No fundo vamos debruçar- -nos sobre a premência com que actualmente encaramos o espaço urbano público", acrescentou a directora do evento.

Neste contexto, estão programadas três exposições nucleares. A primeira, "Urban play", consiste numa recolha inédita de trabalhos de 19 artistas de intervenção urbana oriundos de vários países, e inclui ainda 13 instalações criadas de propósito para vários espaços públicos da cidade de Amesterdão.

Esta iniciativa pretende levantar questões políticas e sociais relativas à própria cidade e inclui uma instalação bastante polémica da autoria de norte-americano Stefan Sagmeister. O artista optou por transformar os 15 mil euros que seriam pagos pela sua obra em moedas de um cêntimo que utilizou na escrita de uma frase sobre a obsessão que aparecerá colada sobre um passeio junto a um dos canais da cidade. Resta saber quanto tempo as moedas resistirão à cobiça do visitante...

A segunda mostra nuclear "Come to my place" resulta de um desafio lançado a oito designers de oito países (incluindo Portugal), que tinham como imposição para a elaboração do seu trabalho utilizarem pelo menos 50% de materiais vulgares no seu país de origem (por exemplo, tomadas, puxadores e os interruptoes comuns que modestamente adornam as nossas casas). A terceira mostra "Playscapes for 0-99 Years", centra-se no potencial dos jogos virtuais e nos espaços lúdicos no contexto das cidades.

A ExperimentaDesign Amesterdam 2008 realiza ainda um conjunto de eventos paralelos espalhados por toda a cidade.

in http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=971390

Share this post


Link to post
Share on other sites

ola. eu ja comprei os meus bilhetes e reservei pousada de juventude em lisboa. sou da zona do porto e gostava de saber quem mais vai. e ja agora como vao. carro? comboio? autocarro?

Share this post


Link to post
Share on other sites

ola. eu ja comprei os meus bilhetes e reservei pousada de juventude em lisboa. sou da zona do porto e gostava de saber quem mais vai. e ja agora como vao. carro? comboio? autocarro?

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.