Jump to content
Arquitectura.pt


Recommended Posts

Nao por acaso no presente sou aluno para 15. Corre tudo bem Houve ate uma situaçao de um prof de ca ter estado num exame de admissao a ordem de licensciados dai e ter ficado surpreendido com algumas pessoas que nao tinham noçoes basicas de construçao por exemplo...e so uma situaçao. Saimos todos com um canudo igual mas no fundo ha alguma diferença no que se aprende.

Share this post


Link to post
Share on other sites


E já agora, mais nenhum estudante de arquitectura da ubi vem a este fórum?


Eu! mas com tantos trabalho, raramente tenho tempo.... de que ano és?
Só a história temos um livro de 800 paginas para estudar num semestre para as duas frequencias... o nosso primeiro trabalho a projecto foi fazer um levantamento, plantas e cortes do pólo de arquitectura, e depois as duas maquetes... foi trabalhoso....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas pessoal, Estou a ver que muita gente continua com os mesmos preconceitos e etiquetas na testa que existiam quando iniciei o curso na UBI. Já acabei o curso e tenho muito orgulho em dizer que sou Ubiano. Posso dizer que passava grande parte das noites com trabalhos das mais diversas cadeiras pois era daqueles alunos aplicados como já referiram aqui e mal tinha tempo para me coçar, quanto mais para fazer seja o que for. A qualidade dos trabalhos não depende só dos professores depende também dos alunos e se os alunos não procurarem o professor para aprender mais qualquer coisa concerteza que ele não vai andar atrás de nós. Eu falo por mim, pois além de tentar aprender junto dos docentes gastava parte da minha mesada em livros e revistas de Arquitectura. É verdade que a UBI não tem grande biblioteca de Arquitectura, quer dizer, quase não existe. Os docentes podiam ser melhores em algumas disciplinas mas a exigência está lá. Os alunos têm é de decidir se querem aprensentar um trabalho mediocre e ter um 10 ou 11 e passar ou apresentar um trabalho de qualidade e ter 15 ou seja que nota for mas ficarem satisfeitos e aprenderem alguma coisa com ele. Eu apresentava sempre o melhor que podia e sabia a todas as disciplinas e nunca morri de tédio pois tinha sempre algo a melhorar. Quanto à aprendizagem, complementem-na com trabalho em ateliers nas férias, mesmo que pequenos sempre aprendem qualquer coisa de útil, foi o que eu fiz e tantos outros colegas. Se pesquisarem posso dizer que encontrarão alunos ubianos de arquitectura que se deram bastante bem depois de acabarem o curso e trabalham agora em ateliers internacionais bastante conhecidos. Hoje em dia a escola de onde se vem já não é tão importante como antigamente, o que conta mesmo é o carácter, a qualidade e rectidão da pessoa e fundamentalmente a experiência profissional e as qualidades informáticas. Esta foi a minha primeira e última intervenção neste tópico, Não pretendo fazer disto assunto apenas expressar a minha opinião, Saudações Ubianas de Ljubljana

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas! Claramente escolheria a U.M, apesar de ouvir falar bem da UBI, não conheço as condições da UBI, mas a U.M tem excelentes condições, e como em qualquer faculdade de arq. o curso é puxadissimo, estou na Univ. Lusiada de Famalicão, a minha média ficou-se pelos 17, o que não me permitiu entrar na U.M, e mesmo aqui, passo imensas noites em claro a trabalhar pra arquitectura! Mas adorava estar na U.M, até porque o ambiente na Lusiada, é completamente atroz!!! ;) Cumprimentos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.