Jump to content
Arquitectura.pt


Connecty

Revista +Arquitectura - Nº 5 (Oferta de bilheta para Concreta)

Recommended Posts

Revista +Arquitectura + Bilhete para Concreta 2006

A revista +Arquitectura já está nas bancas na sua edição nº 5, este mês com oferta de um bilhete de entrada para a 22.ª Feira Internacional de Construção e Obras Públicas - Concreta 2006.

Preço: €3.5
Assinaturas: Envie um e-mail para as.maisarquitectura@mail.telepac.pt

A capa deste mês:

http://img315.imageshack.us/img315/5649/snag0000ho8.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para todos os interessados coloco aqui alguns dos principais conteúdos da revista +arquitectura n.º5. Esta revista está disponível em todo o país e está ganhando terreno no mercado das revistas de arquitectura em Portugal.

Temos recebido inúmeros elogios de arquitectos/estudantes/designers, que consideram a revista +arquitectura a melhor revista de arquitectura actualmente em Portugal.


Conteúdos

À conversa com… Cristina Veríssimo+Diogo Burnay, Colagens mapeadas.

Estalagem São Domingos, João Cassiano Santos

Auto-Silo nas Portas do Sol, Francisco Aires Mateus+Manuel Aires Mateus

Casa do Turismo, João Álvaro Rocha

Design – Perder-se e encontrar-se na cidade , Bárbara de Sousa Videira

Arquitectura Académica – The wall that came from the roots, Pedro Pinto Correia

Paisagem – O Labirinto interactivo, João Camacho

Engenharia – Materiais Compósitos aplicados à Engenharia Civil,
Hugo Emanuel Charrinho da Costa+Manuel Américo Gonçalves da Silva

Materiais+Produtos Inovadores – Rastra, novo material/sistema para construção,
Pedro Oliveira


Com 15.000 exemplares distribuídos em todo o Portugal Continental e Ilhas, a revista +arquitectura ambiciona tornar-se um marco na divulgação da arquitectura feita em Portugal e no estrangeiro. Espero que a adquiram e usufruam deste trabalho realizado a pensar em todos os que amam a arquitectura e que para ela e dela vivem.

Um abraço,
António Madaleno

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro Kandinsky,

O número 01 da revista +arquitectura trazia uma entrevista com Manuel Aires Mateus.
No número 05 aparece pela primeira vez um projecto dos dois irmãos, Francisco e Manuel Aires Mateus.

Um abraço,
António Madaleno

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ola, Creio que a +arquitectura veio dar um novo ar fresco no que toca a revistas de arquitectura. Creio ja ter visto na +arquitectura uma entrevista...voltar a ler sobre os Aires Mateus em apenas 2 ou 3 números pode nao ser a melhor experiencia para quem procura uma nova arquitectura. Continuo sem perceber porque é que as revistas de arquitectura continuam a dar destaque a uma seccao dedicada a Engenharia. Será uma forma de interligar a arquitectura com a engenharia? A arquitectura e vida faz o mesmo, mas retirou uma seccao que eu consultava com frequencia: Links e referencias online. Abracos e continuacao do bom trabalho

Share this post


Link to post
Share on other sites

Kandinsky, obrigado pela sua opinião. Não creio que se possa comparar uma entrevista a um arquitecto, tal como Manuel Aires Mateus e a divulgação de um projecto co-produzido por ele. Na entrevista você fica a conhecer melhor o "interior" do arquitecto e a forma como ele interpreta a arquitectura; o porquê de ele ter determinadas posições e porque deseja alcançar determinados objectivos. No projecto exposto, você visualiza o resultado de todo esse processo interno e possivelmente compreende melhor o porquê de determinadas posições e resultados a nível arquitectónico. São filosofias e exposições completamente diferentes. Compreendo onde quer chegar, mas creio que uma coisa não necessariamente interfere com a outra. Quanto à engenharia… bem na verdade, a arquitectura não vive sem a engenharia e vice-versa. Portanto, a editora achou por bem incluir uma secção dedicada a este tema que sem dúvida valoriza a revista, demonstrando que arquitectos e engenheiros não têm que exercer as suas profissões de "costas voltadas" uns para os outros, mas que as duas "ciências" se unem e complementam. Um abraço, António Madaleno

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ehehehe, podemos certamente orgulhar-nos de termos "talvez" a base de dados de ateliers de arquitectura mais completa da rede. Talvez só as Páginas Amarelas nos passem à frente, até ao dia que decidamos incluir todos os ateliers nacionais (moradas, telefones, etc)...mas isso fica para um futuro próximo. Mesmo em relacao às Paginas Amarelas, temos ateliers que eles não têem... :) Quanto à nossa colaboração na +arquitectura, parece-me uma excelente ideia...uma constante procura por endereços e conteúdo interessante. Abracos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nem todas as instituições/empresas têm de estar presentes nas PA, porque hoje em dia à mais listas disponíveis e se quiserem, podem não estar em nenhuma. De qualquer forma é de louvar a nossa base de dados, mas chegar a todos os ateliers/gabinetes é muito complicado... mas é sempre uma meta, e é dessas que precisamos para evoluir...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quanto à engenharia… bem na verdade, a arquitectura não vive sem a engenharia e vice-versa. Portanto, a editora achou por bem incluir uma secção dedicada a este tema que sem dúvida valoriza a revista, demonstrando que arquitectos e engenheiros não têm que exercer as suas profissões de "costas voltadas" uns para os outros, mas que as duas "ciências" se unem e complementam.


De vez em quando, dou uma vista de olhos pela Engenharia e Vida...entristece-me que as revistas da especialidade não incluam uma secção dedicada à Arquitectura...

Mas sim, parece-me bem que se inclua uma "pequena" secção.

Peço desculpa estar sempre a referir, mas gosto de mencionar o que não concordo com as diversas revistas:
No caso da Arquitectura e Vida, foi lançado um artigo extensissimo (durante 3 edições) sobre a corrusão das armaduras do betão armado. Isso é demasiado para uma revista de Arquitectura...acontecia que a maioria (se nao todas) as pessoas que conhecia que compravam a revista, simplesmente pulavam as páginas referentes à engenharia ... inserir gráficos, expressoes técnicas e afins, pouco interessa à maioria dos leitores.

Certamente não irão cometer os mesmos erros.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Carlos, respeito a sua opinião e as suas críticas. Sem dúvida serão levadas em conta.

No entanto, creio que talvez estejam um tanto ou quanto exageradas e passo a explicar:

1. A escolha dos projectos deixa bastante a desejar -principalmente no que toca a jovens arquitectos. Lembro-me de uma casa feita pela Inês Corrtesão que nunnca deveria ser mostrada me público, muito menos publicada...
Os projectos são selecionados não apenas por uma questão de gosto pessoal, mas no sentido de divulgar os diversos projectos na área da arquitectura. É natural que nem todos sejam do agrado de todos, mas isso não é razão para não os publicarmos. As críticas, na maioria dos casos tem sido bastante boa em relação à escolha dos projectos, mas o nosso objectivo será sempre melhorar e apresentar projectos diferentes saindo da rotina.

2. Não faz sentido que o destaque de capa e a foto que acompanha não pertença aos mesmos arquitectos. Induz em erro...
Não percebi bem esta crítica. A que arquitectos se refere? A foto de capa é sempre de um dos arquitectos alistados na mesma. Não creio que haja uma indução em erro. O que provavelmente quer dizer é que não é claramente identificado qual o arquitecto a que a capa se refere, não é? Bem, mas para isso terá ver o seu conteúdo ;)

3. Não se entende a separação entre projectos. Têm que ser clara para uma leitura fluida e clara.
Não se entende? Todos os projectos iniciam com o mesmo grafismo: Foto de abertura com uma imagem na página ímpar (normalmente um desenho de localização ou implantação. Se reparar já existem revistas que estão a imitar o grafismo da nossa entrada de projectos.

4. O design é confuso e demasiado retro. Parece feita pelo designer da gráfica (primo do dono que têm uma versão antiga do Corel Draw...) Não ajuda na clareza da revista. Essa agora doeu! Concordo que o grafismo poderá e deverá ser melhorado, como em todas as publicações. Mas posso lhe garantir que as opiniões em relação ao grafismo têm sido das melhores, em Portugal e até mesmo em Espanha. Não creio que seja tão mau como você quer fazer crer. E já agora a paginação é feita em Indesign CS2 :)

5. Os textos são resumos jornalisticos das memórias descritivas dos autores dos projectos. Parece-me pouco para quem procura um espaço no mercado.
Bem, quanto aos textos… realmente são as memórias que os arquitectos nos enviam e quando necessárias são trabalhadas. Mas quem conhece realmente as obras? Não são os seus autores?

Quanto à questão do projecto e entrevista estarem no mesmo número…
Não creio que seja uma boa idéia, porque então seria uma saturação para o leitor ter uma entrevista de várias páginas com um arquitecto e depois continuar com um projecto do mesmo. Penso que a nível editorial tornar-se-ia um pouco maçudo, não acha?

Ma agradeço as suas críticas que serão analisadas pela equipa redactorial e gráfica.

Muito obrigado. E espero que faça brevemente a assinatura :s
António Madaleno


P.S Não creio que a +arquitectura seja uma cópia de outra revista no mercado. No entanto, como deve compreender esta revista não pretende ser uma revista de elite, mas pretende ser abrangente e dinâmica em abarcar as várias nuances que envolvem o mundo da arquitectura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Existiram duas ou três razões, para eu deixar de ler a Arquitectura e Vida (dois ou três anos), uma delas, eram os textos (com algumas boas excepções) elaborados ad nauseum, a roçar o incompreensível (faziam lembrar, algumas aulas, de um pobres coitados por este país fora), outra, foi o facto de os projectos escolhidos, pertencerem a um determinado grupo de pessoas, que não por mero acaso, também apareciam noutras revistas da especialidade referida, com os ditos projectos. O que me irritava solenemente e que era prova cabal, de qualquer coisa viciada.

Ainda não li a + Arquitectura, porque não calhou.

Felizmente, também não acredito numa cartilha disciplinada de "como fazer uma revista", o caso Periférica, atesta a média nacional, também atesta que o que é bom neste país, ou dura pouco ou é menosprezado. Infelizmente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A revista +Arquitectura é apenas um colaborador do Arquitectura.pt, não têm qualquer afiliação ou é dependente da mesma.

A categoria de Colaborador/Parceiro foi criada para envolver um grupo de empresas ou individualidades que participam no Arquitectura.pt como referências, como o caso do Arq. Fernando Guerra que gentilmente oferece todas as fotos incluidas no Arquitectura.pt e algumas do fórum, acrescentar o Arq. Carlos Vieira da Micrograf/Autodesk Portugal que nos fornece alguns tutoriais e consultadoria em sistemas Autodesk.

Todos os utilizadores são regidos pelos termos e condições de serviço do Arquitectura.pt, e contém todos os pecados capitais :).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nunca comprei a revista +Arquitectura Ver se amanha compro. Tenho ali duas revistas diferentes com os mesmos projectos. Embirrei com isso (e muito mais) e nunca mais comprei revistas de Arquitectura. :tired: :icon_pistoles:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Também não compro a ARQ./A. Não gosto do modo como explicam os projectos. Pouca clareza e pouca qualidade gráfica. A pior de todas que estão no mercaod, na minha opinião. Apenas se salva por tentarem atingir uma elite (será que existe??) da Arquitectura. A Arquitectura e Construção é uma espécie de Casa Claúdia (oops, a redacção é a mesma!!) para Arquitecots, em vez de ser para as Donas de Casa. Tenho saudades da Protótipo. Quanto ás coincidências entre revistas, posso garantir que nenhuma delas publica se sabe de antemão que outra vai publicar. Isso deve-se á falta de bom senso dos autores que quando fornecem o material se "esquecem" de avisar que também mandaram para outras. Por outro lado não me choca nada ver o mesmo projecto em duas ou três revistas. Se compras a revsita para ver as fotos, então é um problema. O que acontece em Portugal é que como se limitam a utilizar o texto dos autores, sai igual em todas as revistas. Aliás, quase todas. Nisso tenho que dizer que na Arquitectura e Vida os artigos criticos conseguem fazer essa diferença. E estão cada vez melhores... Abraço, CP

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Acho que o JA não é nada generalista...muito pelo contrário. É das publicações mais elitistas que ai andam, talvez a par da MURPHY (esta entende-se pois é académica…) Quantos arquitectos inscritos na Ordem conseguem ler o JA? Pelo estado da arquitectura em Portugal e pelo tipo de interesse demonstrado pelos nossos colegas por temas culturais ligados à profissão, acredito que nem deve chegar a metade ....ou talvez apenas o façam para se sentirem um pouco mais cultos e actualizados…

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não posso deixar de referir os elementos que me fizeram deixar de comprar a Arquitectura e Vida: _Desenhos sem escala gráfica (ou escala númerica mas com imagens redimensionadas...) _Inexistencia de legendas em algumas fotos _Projectos cada vez mais correntes, tocando o nivel da revista imobiliária... _Diversas gralhas nos textos _Progressivo aumento da secção Engenharia _Remoção da secção de Sites e Internet Entre outras... Mas por outro lado, inseriram uma nova secção de concursos públicos, cursos e afins... Melhoraram a encadernação e gramagem da página... Quando regressar a Portugal compro novamente um número da Arquitectura e Vida para ver as "melhorias"... Tenho dado mais atenção a revistas internacionais... Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Kadinsky:
Tens razão…mas muita coisa mudou. Estás fora à quanto tempo? Posso dizer-te que desde o número de Dezembro publicamos projectos que nada têm de corrente. Pelo contrário, bastante interessantes e variados, e houve outros que deixamos de publicar depois de estarem paginados por terem saido entretanto na concorrência.

Quanto às criticas, aceito-as. É assim que conseguimos melhorar constantemente . No entanto -como tudo na vida- há outro modo de ver as coisas…e por isso todas as revistas são diferentes.

  • Escalas gráficas e Escalas Numéricas Os desenhos não precisam de escala para serem publicados em revistas. Acho absurdo o que por exemplo acontece na Architectural Review que têm desenhos à escala 1.444 ou algo do estilo. Os desenhos existem como suporte gráfico para entendimento do projecto como relações entre espaços e organização geral. Não são desenhos para construir. Basta olhares para qualquer porta ou para quaisquer instalações sanitárias para teres uma noção da escala das coisas. Como podes ver (por exemplo e porque presumo que estejas na Holanda) na A10 -com a qual também colaboro-, nenhum desenho têm escala mas são perfeitamente legiveis. Outro aspecto que quero comentar é que não se conseguem publicar todos os desenhos pelo que obriga a uma escolha editorial sobre quais publicar.

    Devo dizer-te ainda que 90% dos arquitectos não sabe preparar material gráfico para publicar.
  • Legendas em Fotografias Depende de cada caso. Normalmente faço questão de legendar para ser mais fácil ler o projecto. Por vezes o texto é tão clarificador e a imagem está directamente associada que não faz falta legendar. Outras vezes simplesmente não sabemos exactamente que tipo de espaço se trata e não há tempo para mandar o mateiral para os ateliers a perguntar.
  • Selecção de Projectos É dificil acertar a 100%. Cada público têm as suas preferências. Eu tenho as minhas como todos, mas tenho o dever de ser eclético na selecção (atenção que já não exerço a função de editor na revista). Os critérios que tentava aplicar passavam pela qualidade do projecto e o facto de acrescentar algo à discussão arquitectónica. É dificil pois a maioria das pessoas pensa que -e nisso todas as revistas têm culpa por terem baixado bastante o nível de selecção- que por se parecer a uma obra do Arquitecto A ou B, e por estar bem executada têm espaço para publicação. Não duvido que haja muitas obras de qualidade pel país fora, mas poucas têm a caracteristicas que considero de publicáveis.
  • Gralhas nos Textos Isto não têm contra argumentação pois é imperdoável. Os textos passam por três revisões. A do Autor antes do envio do texto, uma antes de serem paginados, e outra com a paginação final. Não há desculpa para erros aqui.
  • Engenharia Pessoalmente não me interessam as secções de Engenharia em revistas de Arquitectura. Apenas as entendo se partirem do principio do livro INFORMAL de Cecil Balmond, onde se explicam as opções de Engenharia para determinadas opções de Arquitectura, e como uma depende da outra.
  • Sites Web Com cada vez mais sites a darem informação, é de facto importante existir essa secção como existe a dos livros. Não sei porque deixou de haver. Outra coisa que acho importante é haver um site web onde se possam disponibilizar em PDF os números antigos das revistas.
Abraço,
CP

Share this post


Link to post
Share on other sites

De todas as revistas no mercado Português, a unica que continuou a adquirir continua a ser a Arquitectura e Vida. Considero a revista mais versátil, e tal como o Carlos.Pedro disse, mais ecléctica na escolha de projectos e artigos, não sendo tendenciosa na escolha dos mesmos. Isso é de louvar...

Grande parte das revistas portuguesas, escolhem sempre grande parte dos mesmos ateliers para integrar na capa e miolo da revista. Na minha opinião pecam pela falta de diversidade.

Outra grande nota da revista AV, é o facto de trazer uma rubrica dedicada às Novas Expressões. Deveras interessante este espaço e os artigos que nele constam, independentemente de serem estrangeiros ou nacionais...

Cheers

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.