Jump to content
Arquitectura.pt


Recommended Posts

O sistema é genial. Acredito que algumas das adaptações para o nosso clima seriam relativamente fáceis de encontrar, nomeadamente a questão do isolamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

com um melhoramento ao nivel de design e de impermeabilização está aqui uma peça que poderá vir a ter um vasto mercado... isto sim.... fiquei com ideias a fervilhar ao ver este video... uma boa anotação... :clap:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu já conhecia o vídeo e não percebo a vantagem relativamente a algumas telhas de vidro. Para colocar garrafas é preciso "furar" o telhado e isolá-lo para que não chova dentro de casa. Isso deve ser uma tarefa ingrata se compararmos com a simples utilização de telhas de vidro. Além disso, este sistema só pode ser utilizado em telha vã e normalmente por cá temos algum tipo de isolamento debaixo da telha. Se eu tivesse um barracão para iluminar com a luz do dia utilizava telhas de vidro. Jamais furaria o telhado para o encher de garrafas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

zemaria, acho que nao percebeste muito bem a diferença entre garrafas e telhas de vidro.. as garrafas como estão cheias de água aumentam a concentraçao da luz e "capturam" luz, enquanto as telhas de vidro apenas criam transparencia

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu já conhecia o vídeo e não percebo a vantagem relativamente a algumas telhas de vidro. Para colocar garrafas é preciso "furar" o telhado e isolá-lo para que não chova dentro de casa. Isso deve ser uma tarefa ingrata se compararmos com a simples utilização de telhas de vidro. Além disso, este sistema só pode ser utilizado em telha vã e normalmente por cá temos algum tipo de isolamento debaixo da telha.
Se eu tivesse um barracão para iluminar com a luz do dia utilizava telhas de vidro. Jamais furaria o telhado para o encher de garrafas.


caro zé maria, gostaria de saber quais são essas telhas de vidro que referes que aumentam a incidência de luz como se pode ver no vídeo... é óbvio que em Portugal é arriscado furar o telhado e pendurar garrafas com água, o nosso clima não é nada parecido com algumas zonas do Brasil (onde uns "buraquitos" não fazem mal nenhum.....)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Como poupar energia electrica durante o dia?


[ame="
"]YouTube - Globo Litros de Luz[/ame]

Durante o “apagão” – o racionamento forçado do consumo de electricidade derivado da crise energética no Brasil que afectou o fornecimento e distribuição a várias cidades em 2001/02 – vieram a tona a ausência e a falta de capacidade das políticas governamentais para lidar com o aumento contínuo do consumo de energia, devido ao crescimento populacional e ao aumento de produção pelas indústrias. E fundamentalmente a dependência em relação ao petróleo.

“A crise ocorreu por falta de planejamento e ausência de investimentos em geração e distribuição de energia, e foi agravada pelas poucas chuvas. Com a escassez de chuva, o nível de água dos reservatórios das hidroelétricas baixou e os brasileiros foram obrigados a racionar energia.”

Mas enquanto as políticas energéticas não culminam em reais alternativas, o engenho popular tende a desenrascar como pode; eis mais um exemplo.

Leia mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Esc%C3%A2ndalo_do_apag%C3%A3o

by http://arkitectos.blogspot.com/


Como aplicar esta ideia na arquitectura?

Share this post


Link to post
Share on other sites

também não é bem assim rui... Eu estive no Brasil por 4 vezes e aquilo lá é um clima tropical, tão depressa tá a chover "a potes" como 10 minutos depois ta sol.



por isso mesmo é que eu disse em algumas zonas do Brasil, onde o clima é seco e temperado... o Brasil não é só praias e Amazónia ;).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Garrafas de água dão luz (vídeo)


26-08-2008 17:21:00

A luz produzida por uma garrafa literalmente enfiada no telhado é equivalente a uma lâmpada de 60watts.

Se, para evitar os insectos, ainda pendura sacos com água nas entradas e janelas de sua casa, prepare-se para um ‘up-grade’. Colocar garrafas com água no telhado. Foi o que fez o mecânico brasileiro Alfredo Moser em 2002, durante o apagão que assolou a cidade de Uberaba, no estado de Minas Gerais.

Percebeu que poderia escapar à escuridão interior – durante o dia solar - pendurando no telhado de casa garrafas plásticas com água.

“É uma garrafa de água de dois litros, com água limpa, e duas tampinhas de água sanitária e um potinho de filme de máquina fotográfica para proteger do sol, para não estragar a tampa”, diz o mecânico.

A invenção atravessou fronteiras e é atracção no Parque Ecológico Chico Mendes, em São Paulo. Também aguçou a curiosidade da ciência. O engenheiro electrotécnico Clivenor de Araújo Filho da Companhia Energética de Minas mediu a intensidade de luz de cada garrafa. “Esta luminosidade equivale a uma lâmpada entre 40 e 60 watts”, constata.

A ideia luminosa do mecânico Alfredo espalhou-lhe pela vizinhança. A dona de casa Geralda Monteiro de Melo tratou logo de instalar as tais lâmpadas de água em casa, até na casa de banho. Na oficina do torneiro mecânico José Marcos de Castro também foi uma solução adoptada. A conta de luz baixou. As lâmpadas estão lá há dois anos e sem nenhuma manutenção. “É só deixar lá. Quando eu chego de manhã, já estão ligadas. À noite, desligam automaticamente”, diz Marcos de Castro.

A imagem é curiosa: bicos de garrafas para fora dos telhados no bairro todo.
Segundo Moser, esta forma de iluminar permite economizar cerca de 30% de energia na oficina em que trabalha. O sistema pode substituir telhas de fibra em ambientes onde a luz precisa ficar acesa durante todo o dia.

Para colocar a garrafa em telhas de amianto, basta fazer um corte e instalar a garrafa, fixando-a depois com massa plástica. Em telhas de barro é preciso fazer uma estrutura de zinco para fixar a peça. Numa peça de 48 m2, por exemplo, são necessárias 12 garrafas. A água, por sua vez, não pode ter nenhuma impureza.

"A ideia surgiu quando conversava com um antigo chefe meu, em Brasília. Discutia-mos sobre como conseguir iluminação, caso ocorresse algum acidente. Naquele instante olhei para o lado e vi como a luz que era reflectida de uma garrafa de refrigerante", lembra o mecânico.

Dos fóruns de arquitectura consultados pelo Observatório, há quem lamente a garrafa não ser simultaneamente acumulador, outros sugerem que uma telha de vidro faz o mesmo efeito luminoso. É preciso lembrar que tem de ser uma casa sem tecto, apenas com telhado. Outro ‘problema’ referido é o do isolamento em relação às águas pluviais. Mas a ideia geral que emerge entre todos é que é uma solução a estudar e aperfeiçoar.

in http://www.observatoriodoalgarve.com/cna/noticias_ver.asp?noticia=24415

Share this post


Link to post
Share on other sites

De facto esta solução é interessante e é verdade que as garrafas multiplicam a luz. A luz é sugada um pouco à semelhança da fibra optica. Seria mais eficiente se o sistema fosse integrado com as chapas de cobertura porque furar uma cobertura acabará sempre por dar problemas e a água das garrafas acabará por ficar "verde".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.