Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Fotografia: Júlio de Matos testemunhou desaparecimento da velha Pequim

Recommended Posts

Fotografia: Júlio de Matos testemunhou desaparecimento da velha Pequim




Lisboa, 11 Abr (Lusa) - O desaparecimento dos "hutongs", a típica malha urbana de Pequim herdada do domínio mongol, nos séculos XII e XIII, é o tema da exposição que vai ser inaugurada no sábado no Centro Português de Fotografia, no Porto.







A exposição, intitulada "Fading Hutongs", reune cerca de 150 imagens feitas por Júlio de Matos desde 2005 até Março passado, quando a organização dos Jogos Olímpicos acelerou a modernização de Pequim e parte do que restava dos antigos becos da cidade foi substituída por largas avenidas.

"Como arquitecto e como fotógrafo, tornou-se-me urgente e imperativa a necessidade de contribuir para contrariar, de uma forma pessoal e subjectiva, uma perda na memória colectiva", afirma Júlio de Matos.

Júlio de Matos, formado em arquitectura pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, recebeu em 1988 o Grande Prémio Kodak de Fotografia.

A inauguração da sua próxima exposição coincide com o lançamento de um livro com o mesmo nome ("Fading Hutongs") que inclui um texto do arquitecto chinês Yung Ho Chang, nascido há 50 anos em Pequim e formado nos Estados Unidos.

Segundo o sinólogo francês Pierre Gentelle, há quatro anos havia ainda cerca de 1.400 "hutongs" em Pequim - um terço dos que existiam há meio seculo - e hoje o número desceu para "apenas 200 ou 300".

AC.
Lusa/Fim

in http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=339117&visual=26

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.