Jump to content
Arquitectura.pt


Connecty

Tavira | Centro Comercial | Mario Sua Kay

Recommended Posts

Sua Kay teve de repensar projecto do shopping de Tavira













Design arrojado de alguns elementos arquitectónicos e altura do edifício foram considerados «excessivos» para a malha urbana da cidade. Apesar da reformulação, arquitecto manteve linhas futuristas do conjunto comercial que deverá abrir no Verão de 2009.
O arquitecto Mário Sua Kay, responsável pelo projecto de arquitectura do futuro centro comercial Gran Plaza de Tavira, teve de alterar a volumetria do conjunto comercial para não «ferir» a arquitectura tradicional da cidade.

A altura do edifício e a torre central ornamental foram alguns dos elementos repensados, já que o imóvel ficará localizado às portas da cidade e a poucas centenas de metros de alguns dos principais conventos e igrejas.

Em declarações ao «barlavento», o presidente da Câmara Municipal de Tavira Macário Correia disse que a solução passou por rebaixar o mais possível o edifício, embora a proximidade do mar tivesse trazido alguns constrangimentos em termos dos níveis freáticos subterrâneos.

Para contornar o problema e reduzir o impacto visual, a solução definida em conjunto com o projectista passou pela redução da altura da construção, tendo sido subtraído cerca de um metro do pé direito de cada um dos pisos.

Outra das soluções estudadas foi a redução dos elementos arquitectónicos, tendo havido ainda ajustes ao nível das cores e do próprio desenho interior do imóvel.

Para Macário Correia, não está em causa qualquer dúvida sobre a arquitectura ou configuração do edifício, mas sim a necessidade de fazer «uma leitura conjunta e de acordo com a envolvente».

«Tudo o que é moderno também deve ser bem-vindo, mas optámos por fazer esse enquadramento para que o centro comercial não destoasse muito do conjunto onde se insere».

«Tendo em conta a volumetria e a arquitectura habitual de Tavira, com elementos como igrejas, campanários e monumentos, pareceu-nos que [o projecto inicial] era um pouco excessivo», disse o autarca ao «barlavento».

Também a marcar a originalidade do projecto, está a criação de uma via de quatro faixas de rodagem que atravessará toda a parte inferior do shopping, evitando congestionamentos nas circulares do conjunto comercial.

Por razões técnicas, os dois pisos de estacionamento, com capacidade para mil lugares, ficarão ao nível do solo, a que se juntarão mais dois pisos comerciais, num total de quatro níveis.

Atendendo ao facto de a superfície comercial vir a atrair várias centenas de visitantes de fora do concelho (o centro está localizado a uma hora de distância de uma população estimada em um milhão de habitantes), a autarquia e o promotor do projecto – o grupo Martifer – ponderaram a criação de novas vias de acesso à EN125.


Fonte: Barlavento

Share this post


Link to post
Share on other sites

humm... nos últimos tempos é o arquitecto que melhor desenha centros comerciais... de muitos que já entrei (tirando tipologias como free-port, etc) os centro comerciais dele são muito expressivos e convidativos. claro que nem tudo é perfeito, mas o centro comercial de alfragide, onde moro, é muito bom. ps...os niveis freáticos deste terreno são uma coisa...e muito me engana, acho que essa foi a principal razão para o atraso da obra...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se FOR PARA REALIZAR TAL obra essa já deveria estar a algum tempo pensado, e a constar no PD M ,do Muniçipio , onde a obra se realizar. Digo e dou a conhecer o que a maior parte de voçes sabe , PORQUE UMA EMPRESA DE MEU PAI esta no Algarve, e mais propriamente em Cabanas de Tavira , e, 5 anos a , esta parte ,so havia um oudois empreendimentos A construção em grande estavapri a ser realizada na zona de VILAMOURA ,Agora se queremos , ter as coisa bem defenidas e assinadas ,tem que haver consciecia. Senão continuamos a trabalhar de exedientes, e nada condiz com nada .

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para além de aquitectura parece-me essencial que as pessoas se preocupem com a escrita. É essencial ter cuidado a escrever...


Olhe , so uma pergunta , posso?
Sera que não tem espelhos em casa , repare como o Sº, escreveu , Arquitectura , ATENÇÃO CAMARADA .
ESTA A USAR-SE MUITO O VIDRO NA CONSTRUÇÃO MAS NOS TELHADOS , agora venha dizer que não percebe, lololol.......

João Miranda:clap:

Share this post


Link to post
Share on other sites

a questão que se põe não é se cada vírgula ou cada acento está no devido lugar, sr miranda. a questão está em criar um discurso que siga alguma lógica para transmitir alguma mensagem! erros ortográficos por distracção ou até mesmo por ignorância são perdoados;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se FOR PARA REALIZAR TAL obra essa já deveria estar a algum tempo pensado, e a constar no PD

M ,do Muniçipio , onde a obra se realizar.
Digo e dou a conhecer o que a maior parte de voçes sabe , PORQUE UMA EMPRESA DE MEU PAI esta no Algarve, e mais propriamente em Cabanas de Tavira , e, 5 anos a , esta parte ,so havia um oudois empreendimentos
A construção em grande estavapri a ser realizada na zona de VILAMOURA ,Agora se queremos , ter as coisa bem defenidas e assinadas ,tem que haver consciecia.
Senão continuamos a trabalhar de exedientes, e nada condiz com nada .


Por mais boa que seja a intenção ou mesmo a ideia defendida, num texto destes dificilmente alguém tira alguma conclusão ou pelo menos entende minimamente aquilo que se quer dizer...

JCA será que consegues entender aquilo que escreveste aqui?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite , caro João P. de Sousa , realmente ainda não tinha visto o estado do texto , na realidade são dois textos , se repararem tem frases umas em cima das outras , mas eu quando o escrevi estava bem , porque usei o corretor ortografico e o texto estava bem . Em relação ao resto percebo quem não se perceba , mas o o que esta escrito e que , todos sabemos que o Algarve foi construido a toa ,não houve um plano ,neste momento na zona de Tavira esta a dar-se o boom da construção e temos ainda um pouco de espaço para construir bem e planeado , tendo em conta todos os pros & contras dos empreendimentos . Era isso que quis dizer . peço desculpa ,mas não tinha reparado no estado do texto . Um abraço , ate um dia...., bons projetos . João Miranda

Share this post


Link to post
Share on other sites

É imperioso termos cuidado com a língua falada e escrita, e também com a arquitectura.! O objectivo é alertar e não corrigir, e muito menos que levem a mal !! ps: erros todos nós cometemos, errar é humano.!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Marca de Sua Kay começa impor-se no Sul do país


Filipe Antunes
Construção do shopping Gran Plaza em Tavira
Polémicas à parte, o edifício de Sua Kay já é encarado como uma potencial peça de design para a cidade de Tavira, como o foi também o premiado centro comercial Dolce Vita para a cidade de Coimbra, conjunto igualmente saído do estirador do arquitecto.
Ainda no Algarve, Sua Kay está a desenvolver projectos em Vilamoura, no Tivoli Marinotel, tendo-lhe sido concedido o desafio de modernizar por completo a imagem das áreas públicas e dos quartos.
Além dos espaços comerciais, o ateliê de Sua Kay tem-se especializado na arquitectura de escritórios – como é caso do edifício-sede da PT Comunicações, no Parque das Nações, ou da sede do Banif – e de espaços desportivos.
Mário Carlos Sua Kay nasceu em São Lourenço, Moçambique, em 1952. Arquitecto de formação, começou o percurso em Inglaterra.
Actualmente é administrador da Sua Kay Arquitectos e pertence ao departamento de Engenharia Civil e Arquitectura do Instituto Superior Técnico.
29 de Março de 2008 | 08:24
Filipe Antunes

fonte: http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=23036&tnid=2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.