Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Como resolver o Problema das Favelas no Rio de Janeiro?

Recommended Posts

[ame="

"]YouTube - tropas de elite[/ame]

[ame="
"]YouTube - BOPE - A guerra sem fim[/ame]

[ame="
"]YouTube - BOPE - O combate[/ame]

http-~~-//baixaki.ig.com.br/imagens/wpapers/BXK3113_RocinhaRJ800.jpg

http://baixaki.ig.com.br/imagens/wpapers/BXK3113_RocinhaRJ800.jpg

http-~~-//laurams.files.wordpress.com/2007/10/favela-bope.jpg

'>

A Cidade do Rio de Janeiro eh uma das unicas cidades num pais sem guerra que vive em Guerra consigo propria devido ao poder dos traficantes. Os traficantes existem nas favelas.

Provavelmente a solucao para este problema seria substituir as 700 favelas por urbanisacoes com melhores condicoes de vida e de habitacao. Primeiro demolir e depois construir. Para um pais que estah a sair da pobreza extrema jah era altura de comecarem a pensar em construir nao bairros sociais mas cidades sociais com maior controlo policial, com escolas e com espacos publicos de modo a evitar este tipo de conflitos.

O que eh que acham?

Gostava de referir que o problema das favelas nao existe soh no Rio de Janeiro nem noutras cidades brasileiras como tambem noutras cidades latino-americanas. Entre elas a Venezuela. Fala-se muito no trabalho de Hugo Chavez. Recentemente referiu que Chavez nada estah a fazer para acabar com as favelas em Caracas. Com os milhoes de dolares do petroleo o dito homem investe na Politica Externa em vez dos problemas que tanto diz enfrentar. Se ele estivesse tao preocupado no povo a primeira medida seria acabar com as favelas... mas a questao coloca-se:

Qual seria a melhor maneira de substituir a Favela?

Share this post


Link to post
Share on other sites

A melhor maneira de acabar com as favelas é mudar a mentalidade das pessoas... Não adianta mudar de barracas para edificios com melhores condições, porque se as pessoas não estão preparadas para viver em casas com as minimas condições. O melhor exemplo são os bairros sociais aqui em Portugal, de pressa transformaram-se em bairros de lata...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Portugal tem problemas gravíssimos em termos sociais com a criação dos denominados bairros sociais. Claro que a condição é melhor que as "barracas" ou bairros ilegais, mas no fundo da questão está o seu zonamento e desenho que permite a continuação da segregação e da marginalização social. As questões são complexas, e as experiências ainda estão a ser avaliadas. Desenhos integradores como os que se tentaram implantar na alta de Lisboa (edifícios de realojamento integrados em quarteirões habitacionais) só poderão ser devidamente avaliados no espaço de 1 a 2 gerações, e é claro que actualmente "chocam" os restantes habitantes, mas a médio / longo prazo poderão ter bons resultados na integração das novas gerações. Tudo é avaliado e ponderado, por exemplo, no Reino Unido até a denominação "Social Housing" foi abolida por distinguir e, como tal, fomentar a segregação social.

Como segundo ponto gostava de manifestar o meu desagrado com a ideia de "mais policiamento". Se há insegurança é porque infelizmente há menos gente na rua, e aí podemos culpar arquitectos, politicos, promotores, etc. Não é através de opressão que contemos a criminalidade, ela a existir adapta-se e desenvolve-se. Andamos a criar condomínios, suburbios, espaços pouco atractivos e nada diversificados, e depois dizemos que há pouca segurança. É vergonhoso o que se passa em Portugal, onde se chega a estacionar em passeios e passadeiras para não andar do lugar livre a 20 metros até ao café.

No que respeita ao Brasil, seria interessante lerem sobre o trabalho do Arq.º Jaime Lerner em Curitiba. A implementação de uma política social nas favelas passou por formação e motivação social. O envolvimento em processos mais amplos (carácter social, ecológico, etc) garantiu alguma integração, e claro um maior afastamento à criminalidade, claro que esta não desapareceu.

Sinceramente duvido que "substituir a favela" seja a solução para o problema, apenas seria uma maneira de mudar o ambiente (físico, construido) do problema. Acho inclusivé que a favela é uma manifestação arquitectónica do mundo (bastante mimética por sinal), que pode ser estudada e adaptada. Neste caso especifico, acho que a arquitectura e o urbanismo podem auxiliar a solução, mas estão longe de ser a solução.

http://planeamentopontocom.blogspot.com

Share this post


Link to post
Share on other sites

Substituir as favelas é, também, substituir as pessoas pois ambos são indissociáveis. O problema da América Latina é conjuntural e advém do facto de Portugal e, de certo modo, Espanha não terem peso no mundo e, por isso, não terem a capacidade e/ou vontade de virar a atenção do vizinho EUA para lá (assim como para Africa ).
Contudo Africa com petóleo, ouro e diamantes é mais atraente; por isso cresce de importância enquanto a A L ainda é muito rebeldade e contraria a vontade do rei do mundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pensar nos EUA como potencia unipolar jah eh um pensamento do passado. Hoje em dia vivemos num mundo multipolar onde existem no minimo 6 paises que coordenam o desenvolvimento mundial: EUA China UE Brasil Russia India E outros paises que coordenam regioes. Venezuela Irao Africa do Sul Alem dos G7 Neste momento a America Latina nao tem somente os EUA. Desde 2001 que os americanos abandonaram o mundo. Ha muito que o mundo deixou de unipolar... no momento em que os americanos focaram todas as atencoes no medio oriente surgiram por todos os continentes um vazio de poder (colonial) que foi ocupado por outros paises. Em Africa surgiu a China como grande investidor. O Medio Oriente surgiu o Irao como contrapeso aos EUA. E na America Latina surge a Venezuela. O Brasil comecou a destacar-se como potencia alternativa na luta contra a pobreza. A China, a Russia e a Uniao Europeia comecaram a investir na America Latina atraves ou do Brasil ou da Venezuela. Portanto esse discurso dos EUA serem o unico patrono da AL jah eh ultrapassado. Hoje a AL tem a Venezuela e o Brasil como principais candidatos a Patrono. A Venezuela joga pelo show off e o Brasil ainda tem de resolver os problemas internos. A China soh se interessa nela tal como os EUA. A UE soh se interessa pelos interesses das suas empresas e a Russia soh quer vender armas e marcar uma posicao geoestrategica na America Latina. Resulta daqui que a Venezuela e o Brasil podiam muito bem ajudar a AL. E destaco a Venezuela... mas o mais interessante do Chavez que se diz o Pai protector da AL eh que ele compra computadores americanos de forma indirecta e nao acaba com as favelas na terra dele. Nao constroi novas cidades para os mais necessitados, nao constroi escolas novas, nao constroi nada de novo, nao investe o capital em infra-estruturas de educacao, nem de habitacao, nem de nada... eh soh show off... E vens tu que a culpa da miseria da America Latina resulta da fraca influencia de Portugal e Espanha ou do desinteresse dos EUA???? A culpa da miseria da AL resulta do desinteresse dos proprios latino-americanos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.