Jump to content
Arquitectura.pt


asimplemind

Innovative Ideias for Porto Water Tanks

Recommended Posts

Se já sabem quem são os vencedores, à partida já terão entrado em contacto com os próprios... mas com as irregularidades e falta de informação que existiu, nunca se sabe... Era no mínimo de esperar que contactassem os vencedores antes da cerimónia de entrega de prémios...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mandei um mail ha umas horas ao Eng. Poças Martins, a perguntar se os vencedores já foram notificados, caso apenas sejam conhecidos no dia da cerimónia de entrega de prémios, ou se serao ainda divulgados antes disso, que entretanto já me respondeu dizendo que: "A lista de premiados vai ser divulgada no site do concurso, muito brevemente." Creio que isto significa que provavelmente os premiados ainda n têm conhecimento de que o são

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agradeço a resposta, percebi que como iria haver uma apresentação pública formal dos premiados quereria dizer que estes estariam já preparados e notificados antecipadamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

os resultados ja estao na net! ate que enfim, pensei que esta competicao nunca mais teria fim. aguardemos pelo livro entao! esperemos que seja mais celere. espero que a organizacao continue com iniciativas do genero mas que aprenda alguma coisa com os erros e que melhorem a sua organizacao. Parabens aos vencedores!

Share this post


Link to post
Share on other sites

"(...) 7 Júri e critérios de selecção O Júri - composto por um membro da empresa Águas do Porto E. M. e dois arquitectos sénior – irá examinar todos os projectos entregues e classificará um projecto vencedor por sítio. Poderão ser atribuídas até três menções honrosas por sítio de carácter não pecuniário. (...)"

Onde estão os vencedores da Fonte da Moura e de Santo Isidro? Onde está o máximo de 3 menções honrosas por sitio? Provavelmente responderão que é devido ao grande número de concorrentes... e à qualidade.... e ao livro... mas nada poderia alterar o regulamento.
Não é de admirar depois da longa e infeliz história deste concurso!
Parabéns a quem venceu e força aos restantes!

Share this post


Link to post
Share on other sites

bem tive uma menção honrosa no Bonfim. Não foi mau, mas estava à espera de algo mais acima :) e finalmente saíram os resultados. Estejamos contentes ou não com a decisão do júri, já não era sem tempo... Agora até aparecerem os detalhes sobre a publicação, a apresentação, prémios, etc acho que mais vale continuarmos a esperar sentados :s

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como o compreendo J P Sousa! Tb tive mensão honrosa no Bonfim (unico que concorri), mas la no fundo bom bom era vencer até porque menções é coisa facil de ir coleccionando... Para a próxima é que vai ser! Mesmo assim acho muito injusto para quem participou nos dois locais sem vencedor e apenas com menções honrosas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

sim, participei na fonte da moura (BIC) e nós tínhamos grandes expectativas em relação a esse projecto, mas depois de ter visto outros para esse local vi que havia projectos bastante bons. Acho estranho que nenhum tenha sido distinguido...

Share this post


Link to post
Share on other sites

"alguns dos projectos q ganharam sao uma bela m#$%a ...:S" Uma citação digna de Wigley ou Frampton... As regras foram novamente alteradas provavelmente devido á quantidade de participantes. Mas se houvesse alguma alteração neste sentido com alguma lógica deveria ter sido redistribuir\renomear a classificação para 1º,2º3º prémio e duas menções o que reflecteria mais explicitamente a proximidade de qualidade entre as propostas. Não foram atribuídos vencedores nalguns locais- isto normalmente acontece quando ninguém responde precisamente ao programa de concurso, só posso comentar se e quando o júri publicar a sua acta de avaliação. Basicamente espero que não tenha sido porque se aperceberam que tinham que dar 42000 euros em prémios!

Share this post


Link to post
Share on other sites

este concurso ficou muito aquem das espectativas. especialmente em relacao a organizacao. enfim, nao ha mais nada que possamos fazer se nao esperar agora pelo livro. Alguem esta a pensar em criar um topico para expor os trabalhos aqui no arquitectura.pt? era bom, nem que seja para trocar algumas ideias sobre os nossos trabalhos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hummm cheira-me a esturro! Não me pareçe que o problema seja atribuir 42000 € no total senão não os anunciavam à partida e para a empresa que é acredito que não seja tão avultado... O problema é de desbloqueiam essa quantia para prémios, decidem atribuír 30000 euros e o resto vai parar aos bolsos de alguém, até porque andaram muito ocupados no desenrolar do concurso. Outra hipótese é atribuirem os dois prémios dos sitios não premiados aos vencedores em ex aequo dos outros dois sitios com dois vencedores (só por coincidência). A ver vamos, esperemos que o livro seja esclarecedor!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de muito tempo de espera reconheço que este concurso foi uma valente palhaçada. Tal como ficou comprovado ao longo destes últimos meses (sim, demorou meses, mas podiam ter sido anos!!!) este concurso prometia muito e acabou por ser uma anedota. Foram os prazos, a organização, o júri, a falta de respostas e esclarecimentos, e... finalmente... os resultados! Já se estava à espera... é como alguém já aqui disse "uma valente m@rd*" (estou a generalizar, pois felizmente não são todos assim). Fiquei impressionado como em alguns sítios alguns esboços que dificilmente se poderiam considerar trabalhos e muito menos projectos de arquitectura conseguiram ser distinguidos por este júri!? Já para não falar da alteração das regras para atribuir os prémios!!!! Pelos vistos o regulamento era só a brincar connosco, afinal isto era um concurso de ideias, não era? Tiro o chapéu à criatividade deste júri, pois ideias tiveram eles. Não sei se alguém já as entendeu, mas que eles as tiveram lá isso tiveram. Resumindo, foi triste. Espero que não repitam. Já ouvi alguém dizer que poderiam repetir este concurso mas agora a visar as ribeiras... peço à empresa organizadora que tenha a decência de não se meter nisso... é que não ficava bem repetir esta palhaçada. Parabéns a todos os restantes!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gostava era de saber quais são os projectos que com aparente unanimidade estão a ser equiparados a excrementos. Quando a frustação é descarregada nos colegas não dá para perceber se esta é dirigida á organização ou se se trata de um amuo em relação a uma má prestação...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de tantos meses de discussão e de tanto esperar, os resultados ja são conhecidos e como vejo que a continuação desta discussão parece entrar no campo de qualificar projectos concorrentes de maneira insultuosa, julgo que este tópico merecia ser trancado. Parabéns aos vencedores!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Reabri o tópico para colocar esta notícia do JN:

Reservatórios abrem porta à população

Sete projectos premiados transformam depósitos centros lúdicos, discoteca, SPA e parques desportivos
Carla Sofia Luz

Para aqueles que pensavam que os reservatórios só servem para guardar água, há 173 equipas de arquitectos lusas e estrangeiras capazes de provar o contrário. No dilúvio de ideias, os portugueses arrebataram cinco dos sete primeiros prémios.

O concurso público internacional, lançado no ano passado pela Empresa Municipal de Águas do Porto, que visava dar novas utilidades aos sete reservatórios espalhados pela cidade, chegou ao fim. Entre as 173 soluções de 22 países, o júri rendeu-se às propostas de cinco equipas nacionais, uma da Polónia e outra da Finlândia. Reina a diversidade nos painéis, que serão expostos na Faculdade de Arquitectura do Porto (FAUP) no dia 30: parques desportivos, cinema ao ar livre, estufa agrícola, bares, discotecas, espaço para desportos radicais, hortas biológicas e ateliês para jovens artistas. Há de tudo um pouco. Para premiar a criatividade, foram atribuídas 31 menções honrosas. Dos sete reservatórios, as torres do Amial, de Fonte da Moura e dos Congregados cativaram a maioria das soluções. "No Amial, demos dois primeiros prémios, porque as propostas eram mais fortes e coerentes. Como a torre se insere num bairro, muitos concorrentes entenderam dar-lhe um uso social e de animação", explica o arquitecto Luís Cadeco, da empresa Águas do Porto. Para Dorez Guerreiro, o depósito deve participar da vida da comunidade como local de encontro para todas as idades. Deixa de estar à margem e recebe um bar, salas multimédia, de leitura e de internet e um espaço multifuncional para exposições, espectáculos, aulas de música, entre outras acções. A diferença vê-se também por fora. No "monolítico branco", os arquitectos portugueses rasgam pequenas aberturas, que permitem a entrada de luz e transformam a torre numa escultura. Os arquitectos Sofia Machado e Nuno Pedrosa dão-lhe uma vocação similar, mas ocupam a base do reservatório com um edifício envidraçado, aberto à exploração por privados como centro de estudos e de ocupação de tempos livre ou à gestão pública como um pólo de biblioteca infantil. No exterior, rasgam um elevador para levar os utentes ao ginásio e à área de hidroterapia com piscina, sauna e banhos turcos. Marta Reis, Luísa Moura e Sara Osório idealizaram um CCC nos Congregados. Não é um centro comercial, mas um espaço comunitário nascido entre os silos com musicoteca, biblioteca e informáticas, entre outras actividades. A torre é reservada para a discoteca, bar e restaurante. Para Luís Cadeco, a maior virtude da proposta reside na criação de uma fachada que liga os reservatórios à rua sem construir um novo edifício. Na Pasteleira, os dois vencedores tiraram partido do reservatório enterrado e criaram equipamentos debaixo de terra. A equipa nacional de Carla Viana e Andrea Bombasaro projectam uma discoteca para 4080 pessoas, enquanto os finlandeses da Matolaatikko concebem um SPA com a luz a entrar nos arcos de granito por clarabóias rasgadas no solo. Em Santo Isidro e na Fonte da Moura, não foram atribuídos prémios. Só menções honrosas. Já os polacos Grzyb & Moe e o português Nuno Oliveira arrebataram a primeira posição por ocupações desportivas para os reservatórios de Serpa Pinto e do Bonfim respectivamente (ler texto na página seguinte). Os prémios serão entregues no dia 30 na FAUP, onde se realizará uma conferência sobre a reabilitação do património público da Águas do Porto.


Link:
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=958228

Tópico novamente encerrado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.