Jump to content
Arquitectura.pt


tiagobarbosa

Proibido Fumar

Recommended Posts

Devo admitir que desde que esta lei entrou em vigor que estou mais sensivel a estas questões do tabaco, de tal forma que hoje em dia não consigo permanecer mais do que 5 minutos em espaços fechados onde se possa fumar. Assim sendo, a única coisa que me incomoda com os fumadores virem para a rua fumar é o cheiro a tabaco à porta dos edifícios, que as vezes fica extremamente concentrado à entrada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

VMartim, tu tb n entendeste o que escrevi. Tu defendes que foi uma medida inteligente porque de forma inconsciente, vai tentando levar as pessoas a deixar do fumar, porque se sentem "à parte" ou porque se sentem "diferentes". Ou, julgando pelas tuas palavras, pessoas que se sentem socialmente descriminadas. Eu rebati esse teu argumento, dizendo que me estou nas tintas para o que a sociedade pensa. Ou seja, eu fumar, ou deixar de fumar não passa por aí. Estou-me realmente nas tintas. O prazer que o cigarro me dá, é maior do que qualquer desaprovação que a sociedade me faça. Provavelmente tenho mais saúde dos que me criticam. Já tendo passado a barreira dos 30, surfo regularmente e faço corridas diárias de 30 minutos... Portanto, não se metam com a minha saúde. Ou seja, o facto de eu me estar nas tintas para a opinião da sociedade nessa matéria, (não me faz parar ou continuar a fumar), não quer dizer que tolere bocas, olhares repreendedores, etc etc... Quanto aos smoke points, não concordo. Umas das regras da vossa arquitectura é colocarem-se na pele das pessoas que vão "consumir" a vossa arte. Faltou-te isso no teu argumento do smoke point. Eu como fumador, quando estou num sítio razoavelmente grande, já me custa interromper o que estou a fazer para andar umas dezenas/centenas de metros para ir fumar. Se houvesse smoke poitns eu teria de acabar por andar muito mais. E pior. Como tb nunca gostei de respirar o fumo dos outros (e sempre tive cuidado com o fumo dos meus cigarros) o smokePoint seria um local de fumo muito mais concentrado. Um smoke point é marginalizar ainda mais os fumadores, e fechá-los num sítio onde eles próprios degradam mais a saúde. Em relação a isso, acho que o estado tem muito mais onde gastar o dinheiro. Já imaginaste, se me permites o trato, o que seria espalhar 400 ou 800 smoke points por lisboa? E mesmo assim haveria alguém que teria de andar 500 metros para ir a um smoke point! Quanto à comparação dos impostos e de tu pagares uma possível cura referente a doenças relacionadas ao tabaco pensa nisto: Imagina que eu fumo até morrer, e morro por outra doença que não relacionada com o tabaco. Agora imagina um gajo que todos os dias come hotdogs numa rollote que nem paga impostos ao estado. E aos 40 ou 50 anos dá entrada no hospital com doenças Cardio-Vasculares, pago com os meus e os teus impostos. Será que eu tenho direito de chamar estúpido a essa pessoa? Não, acho que não tenho, a vida é mesmo assim! Da mesma forma que há gajos do interior a pagarem estradas que nunca vão usar. Da mesma forma que há muita que se diz amiga do ambiente e consome vários sacos plásticos por dia, gasta água e electricidade com fartura, etc etc etc Eu estou a usar coisas pagas por outras pessoas. Não me posso queixar de tb haver coisas que pago para os outros usufruirem. Antes de usarmos a palavra "estúpidos" devemos olhar para dentro. e Se mesmo olhando, verificamos que estamos correctos, devemos evitar esses adjectivos porque não estamos a cima de ninguém para fazer esses julgamentos. Todos têm direito à sua opinião. Mas chamar estúpido a um fumador não é de todo o mais alto nível da palavra "liberdade de expressão".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só uma coisa, há que diferenciar o sentir-me "à parte" do sentir-se "atento" Ainda hoje, como sou distraído, arrumei o carro num shopping e saí a fumar de dentro do carro! Quando vi a tabuleta do "proibido fumar" apanhei um ligeiro susto. Esse susto deve-se apenas ao facto de que, cumpridor da maioria das leis que me considero, não me apetecia pagar uma multa por uma distracção. Cabecinhas mais maldosas, se me vissem esconder o cigarro até o apagar, pensariam que eu estava com vergonha de fumar, e que me sentia inferiorizado, quando na realidade nada tem a ver com isso. Eu repito que o facto de não se poder fumar em restaurantes etc etc não me incomoda porque eu tb gosto de respirar ar puro. Mas se a lei permite fumar em locais ao ar-livre, não chateiem a cabeça dos fumadores.

Share this post


Link to post
Share on other sites


Quanto à comparação dos impostos e de tu pagares uma possível cura referente a doenças relacionadas ao tabaco pensa nisto:
Imagina que eu fumo até morrer, e morro por outra doença que não relacionada com o tabaco.
Agora imagina um gajo que todos os dias come hotdogs numa rollote que nem paga impostos ao estado. E aos 40 ou 50 anos dá entrada no hospital com doenças Cardio-Vasculares, pago com os meus e os teus impostos.


já tive muitas discussões sobre esta lei em que mais cedo ou mais tarde (e normalmente um fumador) se lembra deste argumento. Há apenas um facto que eu gostaria de sublinhar.
O mau habito de um fumador afecta a saúde dele e dos outros em redor dele, enquanto o tal tipo das doenças cardio-vasculares quanto muito faz mal a si próprio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

já tive muitas discussões sobre esta lei em que mais cedo ou mais tarde (e normalmente um fumador) se lembra deste argumento. Há apenas um facto que eu gostaria de sublinhar.
O mau habito de um fumador afecta a saúde dele e dos outros em redor dele, enquanto o tal tipo das doenças cardio-vasculares quanto muito faz mal a si próprio.


Eu sei que o ideal seria ninguém fumar. Mas há quem fume e temos de viver com isso.
Já não se pode fumar dentro de espaços fechados, daí que não tens esse problema.

No entanto, esse teu incomodo é porquê? Porque quando passas pela porta de um edifício, ao ar livre, durante um dois segundos sentes o cheiro de tabaco?
Achas que isso representa para ti um risco de vida?
Então e quando vais a um centro comercial e arrumas o carro num estacionamento fechado? Respirares o dióxido de carbono e outros gases nocivos durante 10 ou 15 minutos já são para ti mais fáceis de suportar? mas olha que te danificam mais a saúde do que entrares num edifício onde esteja 10 fumadores cá fora a fumar! Se te incomoda tanto sustem a respiração durante 15 segundos. Sabias que podes suster a respiração durante alguns minutos?
Eu faço-o regularmente quando ando de transportes públicos e no entanto não venho abrir tópicos a chamar estúpidos a pessoas que depois de um dia de actividade fisica apresentam alguns odores desagradáveis.

Mas eu compreendo. Os que não fumam, acham que os cigarros devem ser 100% banidos pela sociedade. Já os automóveis, os sacos plásticos, o consumo excessivo de água e electricidade, como todos nós usamos, já não importa quantificar esses danos, quantificar o quanto nos fazem mal. É uma coisa esperta...

Share this post


Link to post
Share on other sites
O problema esta mesmo em se estar nas tintas para os outros… esse é um problema geral da humanidade o que faz haver tantos problemas no mundo… mas isso já são outras conversas…

Eu se olhar para esta questão de forma ultra radical… simplesmente digo que tudo o que polui deve ser exterminado. Mas não sou ultra radical…

Se olhar de forma radical… assim como a cocaína, o AX, etc. são proibidas, o tabaco também o deve ser, pois é uma droga. Mas não sou radical…

Ao olhar de uma forma ultra liberal… acho que os fumadores devem fumar onde quiserem, e ninguém realmente tem o direito sequer de reclamar, somos livres, cada um faz o que lhe bem apetece. Mas não sou ultra liberal.

Sou liberal… visto isto, olho para esta questão por dois aspectos, um é uma maneira de sensibilizar os fumadores que realmente faz mal fumar tanto a eles como a outros, e o segundo aspecto e uma forma de não prejudicar ambas as partes, pois quem não fuma não tem que levar com o fumo, e por sua vez o fumador durante alguns períodos não se prejudica mais ainda.

Agora digam o que disserem… eu tanto posso fazer comentários depreciativos para um bêbado, pelas figuras “tristes” que faz… como posso fazer esses comentários para quem é fumador independentemente da situação.

Depois por mim os fumadores podem continuar a fumar, desde que realmente não fumem ao pé de mim em locais fechados. E esta lei ate nem devia de ser precisa se cada um respeita-se o próximo, mesmo com esta lei e mesmo em locais abertos, continuo achar altamente condenável e uma verdadeira falta de respeito fumar-se ao pé de crianças, por exemplo, porque por mais cuidado que se tenho, diga-se o que se dizer…, o fumo chegam sempre ao “nariz” do outro…

Claro que isto é como tudo, há fumadores e fumadores… mas mais de 70% dos fumadores não se importam se o fumo incomoda ou não… e isso via-se bem antes da lei…

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu sei que o ideal seria ninguém fumar. Mas há quem fume e temos de viver com isso.
Já não se pode fumar dentro de espaços fechados, daí que não tens esse problema.

No entanto, esse teu incomodo é porquê? Porque quando passas pela porta de um edifício, ao ar livre, durante um dois segundos sentes o cheiro de tabaco?
Achas que isso representa para ti um risco de vida?
Então e quando vais a um centro comercial e arrumas o carro num estacionamento fechado? Respirares o dióxido de carbono e outros gases nocivos durante 10 ou 15 minutos já são para ti mais fáceis de suportar? mas olha que te danificam mais a saúde do que entrares num edifício onde esteja 10 fumadores cá fora a fumar! Se te incomoda tanto sustem a respiração durante 15 segundos. Sabias que podes suster a respiração durante alguns minutos?
Eu faço-o regularmente quando ando de transportes públicos e no entanto não venho abrir tópicos a chamar estúpidos a pessoas que depois de um dia de actividade fisica apresentam alguns odores desagradáveis.

Mas eu compreendo. Os que não fumam, acham que os cigarros devem ser 100% banidos pela sociedade. Já os automóveis, os sacos plásticos, o consumo excessivo de água e electricidade, como todos nós usamos, já não importa quantificar esses danos, quantificar o quanto nos fazem mal. É uma coisa esperta...



Antes de mais aconselhava-te que te acalmasses um pouco.

Primeiro - não me lembro de ter chamado de estúpido a ninguém (pelo menos neste tópico).

Segundo - cada um faz as suas escolhas e é responsável por elas, desde que estas não interfiram com as liberdades dos outros. E quando há uma colisão entre dois indivíduos deve prevalecer o que é melhor para todos e não o que dá jeito a alguns.

Terceiro - não é uma questão de me custar suster a respiração, é mais uma questão de que com esta lei houve um efeito secundário que não foi pensado ou calculado, e que hoje em dia se está a reflectir na forma como a cidade e os espaços públicos funcionam, e que sendo nós na grande maioria arquitectos se calhar teremos que pensar em soluções para estes efeitos secundários.

Quarto - ao contrário que possas pensar não acho que o tabaco deva ser erradicado ou banido da sociedade, apenas não me chatearia se isso acontecesse, e é uma opinião tão valida como a tua.

Quinto - ah então por seres fumador significa que te podes estar nas tintas para "...os automóveis, os sacos plásticos, o consumo excessivo de água e electricidade, como todos nós usamos, já não importa quantificar esses danos, quantificar o quanto nos fazem mal"? Ou que eu por ser não fumador tenho de me importar particularmente com essas questões?
Haja paciência!
Isso são questões maiores, que devem ser de preocupação geral, por serem por natureza transversais à sociedade, que nada tem a ver com questões de tabagismo, de riqueza ou de religião.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema esta mesmo em se estar nas tintas para os outros… esse é um problema geral da humanidade o que faz haver tantos problemas no mundo… mas isso já são outras conversas…


Dito dessa maneira até parece que eu sou um anarquista ou revolucionário!

Imagina que o teu hobbie era saltares de paraquedas de edifícios altos.
Estavas em cima do cristo rei, e... cá em baixo estavam 500 pessoas com placards a pedirem-te para tu não te atirares! Aquele instante em que tu dás o salto, está a mostrar que te estás nas tintas para o que aquelas 500 pessoas pensam APENAS relativamente ao salto!

Ou que que tens uma lareira em casa e todos os dias ardes dezenas de kilos de madeira e tinhas à porta 500 pessoas a pedirem-me para não queimar madeira.

É o mesmo que eu e os cigarros. Eu estou-me nas tintas que alguns não-fumadores condenem o cigarro! Estou-me realmente nas tintas em relação a essa particularidade.

Agora, por favor, não generalizes passando uma imagem de que eu sou alguém de que se está nas tintas para tudo e todos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Primeiro - não me lembro de ter chamado de estúpido a ninguém (pelo menos neste tópico).


Tb n me lembro de ter dito que chamaste alguém de estúpido. Peço desculpa se assim pareceu.

Segundo - cada um faz as suas escolhas e é responsável por elas, desde que estas não interfiram com as liberdades dos outros. E quando há uma colisão entre dois indivíduos deve prevalecer o que é melhor para todos e não o que dá jeito a alguns.


E prevaleceu. Não se pode fumar em espaços públicos cobertos. Ouviste-me queixar disso? Pelo contrário! Respeito e cumpro essa lei.

Terceiro - não é uma questão de me custar suster a respiração, é mais uma questão de que com esta lei houve um efeito secundário que não foi pensado ou calculado, e que hoje em dia se está a reflectir na forma como a cidade e os espaços públicos funcionam, e que sendo nós na grande maioria arquitectos se calhar teremos que pensar em soluções para estes efeitos secundários.


Então pensem nisso. Mas por favor, incluam também arquitectos fumadores nas vossas comissões e assembleias.

Quarto - ao contrário que possas pensar não acho que o tabaco deva ser erradicado ou banido da sociedade, apenas não me chatearia se isso acontecesse, e é uma opinião tão valida como a tua.


E eu respeito essa tua posição. Não consomes... Não te faz falta, para ti pode ser banido.
É o mesmo que e as motas por exemplo... Não tenho mota, não ando de mota. Tb n me chatearia se fossem banidas.

Quinto - ah então por seres fumador significa que te podes estar nas tintas para "...os automóveis, os sacos plásticos, o consumo excessivo de água e electricidade, como todos nós usamos, já não importa quantificar esses danos, quantificar o quanto nos fazem mal"? Ou que eu por ser não fumador tenho de me importar particularmente com essas questões?


Pelo contrário, eu não disse que me estou nas tintas. Não me cabe prestar aqui as minhas contas sobre alguns pormenores que faço para tentar não machucar tanto o ambiente, até caia mal porque estou nesta discussão a ocupar o papel do poluente.
Apenas disse aquilo porque, dia 1 de janeiro foi aprovada uma lei, que vos/nos protege, e em vez de estarem contentes parece que ficaram 100 vezes mais insatisfeitos!! :D
A mim proibiram-me quase de fumar em todos os sítios, e como se não bastasse, tenho de levar com um movimento de algumas pessoas (nãoi estou a incluir-te) que está agora a aparecer e a passar aquela imagem de que só fuma quem é estúpido!!

Eu quero salientar aqui uma coisa sobre a liberdade de expressão.
Sem incluir ninguém aqui do fórum, parece que a sociedade em geral, usando o nome da liberdade, pensa que pode dizer tudo o que quer!
Provavelmente até pode mas... teremos nós moral para o fazer?
Por exemplo, uma pessoa que se suicide. A primeira frase que nos vem à cabeça seria:
"xii, matou-se... tão estúpido"
Mas sabemos lá nós o que é que ía na cabeça do homem e se aquele foi exactamente o fim que ele quis dar à vida dele?

São estas pequenas coisas e o uso de alguns adjectivos que saem da boca das pessoas com tanta facilidade que, mesmo havendo liberdade, deveriam ser reflectidas 1º. Só isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu estou muito satisfeito com esta lei, em todos os aspectos. Depois, apesar de não gostar estar na paragem do autocarro, com uma pessoa ao lado a fumar, penso: "Epa olha este a fumar... deixo o fumar aqui, porque não pode fumar no outro lado". E depois tenho a preocupação de tentar evitar o fumo. E pronto, estamos todos "felizes". Assim sou flexível e sinto-me bem por poder andar livremente num local publico fechado! Resumo com uma frase, que costumo aplicar em muitas situações, incluindo esta: "Eu não tenho nada contra... a favor muito menos. Mas desde que não se metam comigo, esta tudo bem..."

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois, apesar de não gostar estar na paragem do autocarro, com uma pessoa ao lado a fumar, penso: "Epa olha este a fumar... deixo o fumar aqui, porque não pode fumar no outro lado". E depois tenho a preocupação de tentar evitar o fumo. E pronto, estamos todos "felizes".


Mas tb não é correcto que estejam ao teu lado a mandar-te fumo para cima ao ar-livre só porque é o único sítio onde se pode fumar.

Isto vai do civismo de cada um.
Eu, sem querer passar imagem de bonzinho, até porque ninguém me conhece, sempre fui incapaz (quando era permitido) de fumar num balcão de café.
Numa paragem de autocarro era a mesma coisa. Preferia avisar a pessoa de que eu estava atrás dela na fila do autocarro e fumar o cigarro afastado, até para eu próprio desfrutar do meu cigarro descansado.

Mas realmente vai do respeito e do civismo de cada um. Eu tb partilhei espaços fechados com fumadores desatentos e sabia o que isso era.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Corleoni, acho que antes de seres anarquista ou revolucionario, estás é revoltado. Já quando respondeste ao meu comentário, fizeste-o de forma agressiva e não muito educada.
Talvez te estejas a esquecer que te encontras num local de debate e que por esse mesmo motivo, é normal haver pessoas com opiniões difrentes das tuas e que dessa mesma forma, possam entrar em colisão com os teus ideais. Já que te revelas tão respeitador e atencioso com os outros, deverias começar por prova-lo aqui mesmo, talvez mostrando-te mais brando em relação a opiniões diferentes das tuas.

Antes de usarmos a palavra "estúpidos" devemos olhar para dentro. e Se mesmo olhando, verificamos que estamos correctos, devemos evitar esses adjectivos porque não estamos a cima de ninguém para fazer esses julgamentos...
Todos têm direito à sua opinião. Mas chamar estúpido a um fumador não é de todo o mais alto nível da palavra "liberdade de expressão".


Tá dificil entenderes! Tive o cuidado de ao usar a palavra, de a colocar entre aspas, como quem diz, é uma forma de expressão, mas que tu teimas em a entender literalmente!!!Aliás, fazes um pé de vento de tal maneira que agora mais parece que quem não partilha a tua opinião, tem em conta os fumadores como estupidos! E NINGUEM disse isso...nem eu!

Quanto aos smoke points, não concordo. Umas das regras da vossa arquitectura é colocarem-se na pele das pessoas que vão "consumir" a vossa arte. Faltou-te isso no teu argumento do smoke point. Eu como fumador, quando estou num sítio razoavelmente grande, já me custa interromper o que estou a fazer para andar umas dezenas/centenas de metros para ir fumar. Se houvesse smoke poitns eu teria de acabar por andar muito mais. E pior. Como tb nunca gostei de respirar o fumo dos outros (e sempre tive cuidado com o fumo dos meus cigarros) o smokePoint seria um local de fumo muito mais concentrado.
Um smoke point é marginalizar ainda mais os fumadores, e fechá-los num sítio onde eles próprios degradam mais a saúde.


O que é que me faltou no argumento? Ser fumadora? Sim e sou! Portanto posso opinar por experiencia. Logo, quando me refiro a smoking points, não falo de espaços enclausurados para a pratica de fumo. Falo antes de espaços com capacidade de extracção, que permitam a permanencia das pessoas dentro ou sob o mesmo, com o maximo de dignidade. Já viste por exemplo quem trabalha numa grande superficie, que tenha meia hora para almoço e que ainda, por ser fumador, se tenha de deslocar ao exterior, sem o minimo de condições. De certeza nao é o teu caso, se não perceberias o que quiz dizer com smoking points.
Alias, acho que seria um desafio aos arquitectos, a criação destes espaços. Quer sejam dentro ou fora dos edificios, quer surjam integrados ou completamente independentes. Agora a unica coisa que pretendia dizer com isto, é que gostaria de ver respeitada a dignidade de quem fuma por opção, em vez de nos encontrarmos plantados à porta ou entrada dos edificios, a fazer figura de estupidos ( será que agora entendes?) uma vez que deveria ser um momento de prazer, já que é isso que nós fumadores alegamos como desculpa ao facto de o tabaco fazer mal, mas não, ficamos parados e de pé, a olhar para ontem, muitas vezes sem local se não o chão, para apagar o cigarro!!!
É só uma questão de igualdade. Quem não quer não fuma, quem quer fumar, que ao menos tenha dignidade e não seja "vitima" de descriminação!
E é só...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.