Jump to content
Arquitectura.pt


Bmac

Parque das Nacoes | Nova Igreja da Nossa Srª. dos Navegantes | Jose Maria Dias Coelho

Recommended Posts

Boas, penso que não foi ainda dito nada sobre este projecto. Contudo estive ontem numa apresentação e fiquei com algumas dúvidas, quanto à génese do projecto. Tenho pouca informação para disponibilizar pois ainda se encontra em fase de estudo prévio. Já agora levanto aqui uma pequenina questão agora as Igrejas são sempre redondas:)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vou dizer uma barbaridade... prefiro a Igreja do Troufa Real. Voltando ao momento da sobriedade sisuda do momento e do lugar...:icon_pistoles:... esta igreja faz-me lembrar Mario Botta. http://img115.imageshack.us/img115/1906/catedralevrywp6.jpg Uma imitacao barata da Catedral de Evry... Podiam ter imitado como deve ser. E o interior podia ser algo assim... http://www.windoweb.it/guida/scienze/scienze_foto/mario_botta1.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas já o meu prof. dizia que já está tudo inventado


Ui! Isso faz-me lembrar uma citação muito famosa. E quem a disse não ficou muito bem na história.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho um projecto interessante , diz que ha o aproveitamento da luz solar , para dar iluminação e um enfeito nos vitrais , e para alem disso tem um ar muito moderno . Eu gosto . E as ja estão a dizer que e uma copia , ja estou como o outro , se ja foi tudo inventado , então agora e seguir as cordenadas e com alguma imaginação fazer coisas interessantes .

Share this post


Link to post
Share on other sites
Acho que se está a confundir invenção com inovação. Porém, essa ideia de que já está tudo inventado soa-me mais uma desculpa para não se tentar inventar algo, por mais ínfimo que seja. Não me parece que essa frase se tenha alguma vez reflectido nos grandes exemplos da arquitectura...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já agora queria apenas salientar que quem foi o juri do concurso foi o "PADRE", e nenhum dos seus colaboradores é arquitecto, nem tem formação na área. Foi usado como critério de avaliação o "gosto" da imagem, e não a funcionalidade, organização espacial, parâmetros/critérios religiosos. Acreditem, estou a falar com "conhecimento" de causa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

De facto, mais uma vez tenho de repetir essa preciosa frase ... "Arquitectos eh uma classe fantástica. Muito elitista com o nariz para cima... a deitar o outro ao chão e atirar-se para cima dele... enfim..." JVS

Gostei do projecto. Acho-o inclusive mais interessante q o projecto do Botta, com a tediosa estereotomia branco/preto de tabuleiro de xadrez ...

Gostei do projecto pelo facto de ter sido executado totalmente num BIM de referência, no fabuloso Revit! Parece-me um projecto muito bem controlado, com grande personalização de objectos ...

Parabéns aos projectistas!

Share this post


Link to post
Share on other sites

De facto, mais uma vez tenho de repetir essa preciosa frase ... "Arquitectos eh uma classe fantástica. Muito elitista com o nariz para cima... a deitar o outro ao chão e atirar-se para cima dele... enfim..."

Gostei do projecto. Acho-o inclusive mais interessante q o projecto do Botta, com a tediosa estereotomia branco/preto de tabuleiro de xadrez ...

Gostei do projecto pelo facto de ter sido executado totalmente num BIM de referência, no fabuloso Revit! Parece-me um projecto muito bem controlado, com grande personalização de objectos ...

Parabéns aos projectistas!



"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica."

Share this post


Link to post
Share on other sites

"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica."



no meio de tanta citação ... já tou baralhado XD

Hugo baralhaste-me ... traduz p.f. :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica."



Ora bem... o problema eh que o arquitecto desconfia sempre dessa tal critica... tem que ser alguem distinto para Criticar um arquitecto e nao um qualquer... alguem com muitas honras e importancia de ser no imaginario de cada arquitecto. Ha quem soh aceite criticas de uns e traduza as criticas de outros como ataques de inveja...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ora bem... o problema eh que o arquitecto desconfia sempre dessa tal critica... tem que ser alguem distinto para Criticar um arquitecto e nao um qualquer... alguem com muitas honras e importancia de ser no imaginario de cada arquitecto. Ha quem soh aceite criticas de uns e traduza as criticas de outros como ataques de inveja...


hummmm ... fikei ainda mais baralhado :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ora bem... o problema eh que o arquitecto desconfia sempre dessa tal critica... tem que ser alguem distinto para Criticar um arquitecto e nao um qualquer... alguem com muitas honras e importancia de ser no imaginario de cada arquitecto. Ha quem soh aceite criticas de uns e traduza as criticas de outros como ataques de inveja...



JVS, será algo semelhante!!! Apenas comentei com esta frase, para demonstrar que nunca coloquei em causa se os projectistas fizeram ou não um bom trabalho, e nem sequer comentei o projecto de outros colegas. Criticar um trabalho desta envergadura teria de ter uma apresentação do mesmo, pois à primeira vista será apenas e só o gosto pessoal de quem o está a avaliar. Apesar de existirem pequenos detalhes passiveis de avaliação. Critiquei sim e "apenas" a forma de avaliação do respectivo concurso, já para não falar no terreno escolhido :p.

"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica."

Esta frase apenas demonstra que as pessoas preferem ser bajuladas em elogios, mesmo que os projectos, trabalhos, ou outra actividade exercida, represente um mau trabalho, a ser criticadas como forma de evolução e/ou aperfeiçoamento da respectiva actividade exercida. cai sempre melhor um elogio do que uma critica. Espero que te tenha elucidado "refs" XD um abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

arq_hugo Ainda não tinha lido o teu primeiro comentário neste tema. :p ... por isso não estava a perceber. Poix ... concursos ... tem mto q se lhe diga. Quando os critérios são claros e os processos de avaliação transparentes, assumimos com naturalidade os resultados. Quando a própria constituição do Juri é deficitária ... a sensação q fica é sempre de injustiça. Tb falo de experiência própria. Não sabia q esse projecto tinha sido objecto de consurso ... "polémicas" à parte, como disse anteriormente, apreciei o projecto mais pela vertente da tecnologia BIM usada. :icon14:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agora jah sei porque eh que as igrejas sao redondas. Devido a razoes liturgicas lancadas no Concilio do Vaticano II. Os fieis em redor do Padre.



JVS, Exactamente. Foi o Padre que decidiu que um dos parametros seria que a igreja fosse redonda, como forma de união entre os praticantes e a assembleia, como forma de "familiarizar".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Penso que é um pouco díficil criticar o projecto com base no papel e numa consulta feita só pelos dados que temos disponíveis.
O mesmo é duvidoso, afirmar se os projectos das igrejas são ou não semelhantes.
No projecto, que desconheço, seria interessante se estivesse dotado de bons acessos, enquadrado na área, de uma boa exposição solar, conforto térmico, energias renováveis.
Não descurar a qualidade do ar interior, com tintas naturais anmigas do ambiente e vernizes sem tóxicos porque os edíficios são para "acolher bem" as pessoas.

VDCDL

Share this post


Link to post
Share on other sites

É engraçado, na apresentação do projecto em PDF, a única imagem que relaciona o edificio com o Lugar, é uma fotomontagem que nada ajuda à compreensão da relação com o mesmo. Penso que a questão não passa pelo facto de copiar (bem ou mal, X ou Y), até porque a Influência é uma questão indissociavel do principio básico da Natureza Humana, ou se passa pela maneira como a Luz entra ou sai, porque é uma preocupação natural de todos os projectos, mas sim pelo facto de questionar a maneira como este edificio, com este carácter público/religioso construido no Séc. XXI, se relaciona com a Sociedade do Séc. XVI.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.