Jump to content
Arquitectura.pt


JVS

Barreiro | Escola Superior de Tecnologia do Barreiro | ARX Arquitectos

Recommended Posts

http-~~-//i3.photobucket.com/albums/y67/Barragon/12102007280.jpg

http-~~-//i3.photobucket.com/albums/y67/Barragon/12102007281.jpg

http-~~-//i3.photobucket.com/albums/y67/Barragon/12102007282.jpg

http-~~-//i3.photobucket.com/albums/y67/Barragon/12102007283.jpg



NOVO EDIFICÍO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO

Apresentação Pública do Projecto

O projecto de arquitectura do novo edifício da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro, pólo do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), foi apresentado dia 7 de Junho, no Convento da Madre de Deus da Verderena.

Este novo edifício ficará situado na Quinta dos Fidalguinhos, junto a um aglomerado de pinheiros e sobreiros que serão preservados, e é composto por vários blocos ligados entre si através de um corredor central. Para além das salas de aula, o edifício irá dispor de uma biblioteca, um auditório, laboratórios, um refeitório e uma sala para a associação de estudantes.
Na zona envolvente, o espaço de estacionamento terá capacidade para 300 viaturas. O projecto contempla, ainda, uma pequena praça para eventos culturais e um campo de jogos para actividades desportivas.

O Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Emídio Xavier, elogiou o projecto de arquitectura e referiu, a esse propósito, que é um projecto inovador caracterizado por ter uma boa integração com o bairro, que faz não só a preservação do montado de sobreiro existente como vai implantar um conjunto de espécies vegetais que triplicarão o actual arvoredo. O projecto tem, ainda, garantido dentro da própria escola o estacionamento para professores e alunos e é constituído por um conjunto de edíficios que serão por certo uma referência para o local".

Apresentado pelo arquitecto José Mateus, este trabalho foi fruto de várias reuniões e trocas de ideias entre a autarquia, o IPS e a Escola Superior de Tecnologia do Barreiro.

Publicada em 2004-06-07


in CM Barreiro

http-~~-//www.cm-barreiro.pt/imagens/noticias/politecnico-apresentacao2.jpg

A Maqueta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
O lote previsto para a Escola localiza-se nos subúrbios da cidade do Barreiro. São territórios rurais invadidos por construções recentes que intersectam hortas e canaviais. Dada a predominância de habitação, sem que tenha sido prevista a integração de outras funções, este bairro é actualmente um dormitório com pouca vida urbana. O terreno é contudo bastante interessante: é amplo, com uma pendente suave e bem relacionada com a sua configuração – desnível de 4m entre perímetro a norte e sul – e possui, num dos seus extremos, uma mata densa de sobreiros e pinheiros de porte considerável.
Há projectos que suscitam reacções públicas mesmo antes de existirem. E por vezes é aí que encontram boa parte da sua matéria de reflexão. Esta escola é disso um exemplo. Os moradores do “bairro“ envolvente manifestaram-se contra a sua construção porque pretendiam uma Escola do ensino Básico – transferida para outro local – mas também motivados pelo receio do impacto visual de um edifício de grandes proporções e prevendo que seriam abatidas árvores. Decidiram então contar e marcar todas elas uma a uma.
Procurámos conferir ao edifício um carácter ambíguo. Por um lado "dissipa-se" e aceita a prevalência dos elementos naturais, e por outro, assume a sua presença como elemento artificial, de carácter abstracto. Este princípio é sublinhado pelas opções construtivas: grande bloco antracite, que ao ser seccionado, revela um interior branco.
A arquitectura assume num dos extremos do edifício um carácter mais topográfico, em que não se percebe onde realmente começa e acaba a envolvente e um lado oposto com o seu limite mais presente, definido pelo alinhamento dos topos dos diferentes corpos do edifício.
O edifício posiciona-se no centro do terreno, reservou-se o terço a norte para estacionamento e entrada principal, e, a sul a mata deixa de ser uma faixa localizada, estendendo-se agora em redor e sobre o edifício. Do conjunto, ergue-se em altura um corpo do edifício – a zona de docentes – que marca a sua presença a distâncias maiores e configura um novo sinal urbano.


Escola Superior de Tecnologia do Barreiro
Ficha técnica

. Seleccionada para integrar a exposição "Euronews", na "Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007"
. Seleccionada para integrar a representação de Portugal na “Bienal de S. Paulo 2008”

Dono de Obra
Instituto Politécnico de Setúbal

Morada
Quinta dos Fidalguinhos, Barreiro
Portugal

Concurso
2001 - 1º prémio

Projecto
2001 – 03

Obra
2005 - 07

Arquitectura
ARX PORTUGAL, Arquitectos Lda.
José Mateus
Nuno Mateus

Colaboradores
Paulo Rocha, Stefano Riva
Andreia Tomé,Clara Martins, Luís Afonso, Marco Roque Antunes, Nuno Grancho, Pedro Alves, Pedro Dourado, Pedro Sousa, Tânia Pedro, Francisco Marques.

Arquitectura Paisagista
GLOBAL, Arquitectura Paisagista Lda.

Estruturas
TAL PROJECTO, Projectos, Estudos e Serviços de Engenharia Lda.

Instalações e Equipamentos Eléctricos e de Telecomunicações
Instalações e Equipamentos Mecânicos
Segurança Integrada
AT, Serviços de Engenharia Electrotécnica e Electrónica Lda.

Instalações e Equipamentos de Águas e Esgotos
AQUADOMUS, Consultores Lda.


Construtor
Obrecol

Área
10 500 m2

Fonte: ARX

Share this post


Link to post
Share on other sites

lol... Começo eu... Acho que um estilo arquitectónico muito moderno. Linhas simples e acaba por ficar bem enquadrado no espaço onde se encontra. Gostei... Aquele cinzento da parte exterior do edifício, é pedra ou cimento?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Escola Superior de Tecnologia do Barreiro

É dos edifícios mais procurados para visitas na área da arquitectura
A Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS) tem vindo a aumentar o seu número de visitas institucionais por parte de profissionais da área da arquitectura, que trazem grupos de vários países para conhecer as obras arquitectónicas mais contemporâneas do nosso país.

Recentemente a ESTBarreiro recebeu o Arq. Hans Ola Boman, do Gabinete Álvaro Siza Vieira, que nos trouxe um grupo da Suécia, e ainda uma visita da Cultour, que é uma instituição que organiza visitas culturais, nomeadamente na área da arquitectura, que nos trouxe um grupo de arquitectos noruegueses.

“O edifício da ESTBarreiro/IPS é uma das obras contemporâneas recentes que deve fazer parte de qualquer roteiro cultural, inserido num futuro próximo”, referiu o Arq. Hans Ola Boman. A Escola foi desenhada por uma das empresas mais notória no panorama nacional, a ARX Mateus, que desenvolveu um trabalho que tem vindo a ser do agrado de todos os que já tiveram oportunidade de visitar o edifício.

A ESTBarreiro/IPS está aberta a todos os grupos de visitas que pretendam conhecer a Escola, sendo para isso necessário contactar o Gabinete de Imagem e Divulgação da ESTBarreiro/IPS, e fazer marcação prévia.

in http://www.rostos.pt/inicio2.asp?cronica=71318&mostra=2&seccao=as_escolas&titulo=Escola_Superior_de_Tecnologia_do_Ba

Share this post


Link to post
Share on other sites

http-~~-//www.jornaldobarreiro.com.pt/up/L300_H225_UpX0_UpY0_DwX0_DwY0_UPLOAD-bin2_imagem_0088038001225382707-724.jpg

ESTBarreiro/IPS é dos edifícios mais procurados para visitas


Jornal do Barreiro | 30-10-2008

A Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS) tem vindo a aumentar o seu número de visitas institucionais por parte de profissionais da área da arquitectura, que trazem grupos de vários países para conhecer as obras arquitectónicas mais contemporâneas do nosso país.

Recentemente a ESTBarreiro recebeu o Arq. Hans Ola Boman, do Gabinete Álvaro Siza Vieira, que nos trouxe um grupo da Suécia, e ainda uma visita da Cultour, que é uma instituição que organiza visitas culturais, nomeadamente na área da arquitectura, que nos trouxe um grupo de arquitectos noruegueses.

“O edifício da ESTBarreiro/IPS é uma das obras contemporâneas recentes que deve fazer parte de qualquer roteiro cultural, inserido num futuro próximo”, referiu o Arq. Hans Ola Boman. A Escola foi desenhada por uma das empresas mais notória no panorama nacional, a ARX Mateus, que desenvolveu um trabalho que tem vindo a ser do agrado de todos os que já tiveram oportunidade de visitar o edifício.

A ESTBarreiro/IPS está aberta a todos os grupos de visitas que pretendam conhecer a Escola, sendo para isso necessário contactar o Gabinete de Imagem e Divulgação da ESTBarreiro/IPS, e fazer marcação prévia.

Fonte: O Gabinete de Imagem e Divulgação da ESTBarreiro/IPS

in http://www.jornaldobarreiro.com.pt/?lop=n_artigo&op=c81e728d9d4c2f636f067f89cc14862c&id=0f0ee3310223fe38a989b2c818709393

Share this post


Link to post
Share on other sites


Aquele cinzento da parte exterior do edifício, é pedra ou cimento?



o revestimento exterior são placas de betão pré-fabricado, da pré-gaia... foi difícil chegar ao acabamento final; aquele esburacado "vulcânico" é propositado. quase que diria que a pré-gaia teve que encontrar uma maneira de vibrar mal o betão, mas de forma intencional. Imagem colocada

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou aluna de eng civil e utilizo estas novas intalações desde o ano passado. A obra, arquitectónicamente falando, é fenomenal, é bonita e extremamente apelativa. Mas de que serve agradar aos olhos, se para quem aqui tem aulas diáriamente, não há janelas suficientes para abrir, se as salas são demasiado fechadas para um número de 30 anos, se no bar, ninguém consegue estar, porque de verão se morre e literalmente 'destila', se enquanto preparamos o nosso estudo, para frequências/exames, temos de trazer a nossa propria ventoinha, porque só ar condicionado nas salas de informatica? Sem rivalidades entre eng. civil e arquitectos, porque continuo a achar, que vocês são importantes, se não os prédios eram todos iguais, autenticos cubos, sem estética nenhuma, acredito que uma obra bem feita, deve ser vista no seu conjunto, e se esta não funcionar ou não cumprir os objectivos, então, não é uma boa obra. Se esta devia de ter sido feita, concordo completamente. Mas para se investir tanto dinheiro, arquitectura apenas não basta, as soluções térmicas neste momento são um dos principais descontentamentos por parte dos alunos. :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá! Tive oportunidade de estudar alguns pormenores deste edifício para a disciplina de Tecnologias da Arquitectura V e realmente é um projecto de bastante interesse. Tanto pelos materiais e soluções aplicadas, como pela sua integração na envolvente densamente povoada por árvores. Bom post!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou aluna de eng civil e utilizo estas novas intalações desde o ano passado. A obra, arquitectónicamente falando, é fenomenal, é bonita e extremamente apelativa. Mas de que serve agradar aos olhos, se para quem aqui tem aulas diáriamente, não há janelas suficientes para abrir, se as salas são demasiado fechadas para um número de 30 anos, se no bar, ninguém consegue estar, porque de verão se morre e literalmente 'destila', se enquanto preparamos o nosso estudo, para frequências/exames, temos de trazer a nossa propria ventoinha, porque só ar condicionado nas salas de informatica?
Sem rivalidades entre eng. civil e arquitectos, porque continuo a achar, que vocês são importantes, se não os prédios eram todos iguais, autenticos cubos, sem estética nenhuma, acredito que uma obra bem feita, deve ser vista no seu conjunto, e se esta não funcionar ou não cumprir os objectivos, então, não é uma boa obra.
Se esta devia de ter sido feita, concordo completamente. Mas para se investir tanto dinheiro, arquitectura apenas não basta, as soluções térmicas neste momento são um dos principais descontentamentos por parte dos alunos. :D




Como outrora um conceituado arquitecto e teórico da arquitectura afirmou "a arquitectura é para ser bonita, se funcionar, tanto melhor...".
Eu não partilho dessa opinião, creio que a arquitectura deve em primeira instância funcionar, essa deve ser a prioridade, a parte estética só vem a seguir na lista de prioridades. No entanto eu não conheço o edifício em questão, apesar de me identificar como a arquitectura produzida pelo atelier que projectou o edifício.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.