Jump to content
Arquitectura.pt


m a r g a r i d a

guillermo vargas: arte?!

Recommended Posts

http://bp0.blogger.com/_THj1NLvxH14/RzoC3XaHlWI/AAAAAAAAAb8/KzQoz28RnSw/s1600-h/Gaja-nua.jpg


Foto enviada há dias por um contribuinte anónimo e habitual do Impertinências, duma senhora despida na Arte Lisboa, feira de arte contemporânea felizmente ontem encerrada. Escândalo não é a senhora despida. Escândalo é a manifesta indiferença que as partes pudendas da senhora suscitam nos visitantes.





in Impertinencias

Share this post


Link to post
Share on other sites
http://bp0.blogger.com/_THj1NLvxH14/RzoC3XaHlWI/AAAAAAAAAb8/KzQoz28RnSw/s1600-h/Gaja-nua.jpg


Foto enviada há dias por um contribuinte anónimo e habitual do Impertinências, duma senhora despida na Arte Lisboa, feira de arte contemporânea felizmente ontem encerrada. Escândalo não é a senhora despida. Escândalo é a manifesta indiferença que as partes pudendas da senhora suscitam nos visitantes.





in Impertinencias

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parece que o artista vai voltar a matar na bienal centro-americana! Portanto em vez de discutir o que é ou não arte proponho que o impessam: http://www.petitiononline.com/13031953/
A mensagem dele já foi transmitida, considero o trabalho muito interessante a nível teórico, muito barbárico a nível prático, mas sem julgar se fez bem ou mal, acho inútil voltar a tirar uma vida

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Iago

Era interessante saber, de entre as pessoas que se mostram chocadas com o trabalho deste artista, quantas são a favor da liberalização do aborto enquanto morte intencional de um ser vivo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Era interessante saber, de entre as pessoas que se mostram chocadas com o trabalho deste artista, quantas são a favor da liberalização do aborto enquanto morte intencional de um ser vivo...

Dificilmente se pode considerar o aborto uma manifestação artística não dirias? Eu sou a favor da liberalização do aborto e no entanto chocou-me esta obra. Percebo-a e concordo com a mensagem que pretende transmitir, mas chocou-me de qualquer maneira

Share this post


Link to post
Share on other sites

À primeira, todos caem... à segunda só cai quem quer... a manifesto e a intenção está lá, por isso não vejo o porquê de uma segunda tentativa... será que está à espera que os visitantes voltem a deixar morrer o animal?...

Share this post


Link to post
Share on other sites

agora tudo é arte e somos todos artistas...


Tudo pode realmente ser arte... basta pegar nos trabalhos do Marcel Duchamp...

No que diz respeito ao de todos serem artistas é que já é mais questionável... Pois arte é aquilo que o artista diz que é, difícil e definir artista!



joaopedrosilva... já agora podes me dizer onde é que diz que ele vai repetir? A única coisa é que ele foi convidado para representar um país, não diz que ele vai repetir! E o mais interessante é que a petição nem é sobre o que ele fez, mas sim para ele não poder partecipar na exposição...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Antes demais, desculpem-me por me intrometer na conversa, mas devido ao tema, não consegui ficar em silencio. Acho que independentemente de ser ou não ser arte ou uma "mera" crueldade comparavel a um acto terrorista, lembrem-se antes de todas as pessoas que diariamente morrerem à fome, vitimas da guerra e das diferenças sociais, etnicas, religiosas e etc, pessoas que matam os fetos que trazem no ventre, ou que sem motivo aparente se matam umas às outras cometendo todo o tipo de atrocidades e por ai fora... E agora perguntem-se porquê. Eu só encontro uma resposta: HOMEM. E agora pergunto eu, porquê usar um animal, que nem faz parte da nossa sociedade nem das regras que a regem, para passar a mensagem de que nós, humanos, pessoas, nos estamos bem a marimbar para aquilo que nos passa em redor. Já todos sabemos que com o mal dos outros podemos nós. Basta ligar a televisão!!! Então porque deixar morrer à fome um animal sob pretexto de nos consciencializar, a nós, às pessoas, da nossa conduta egoista e indiferente?! Acho que o "artista" falhou de certo o objectivo da mensagem ao ter usado um "veiculo" inapropriado. Ou talvez tenha acertado em cheio se o proposito foi a irreverencia e provocação ou quem sabe o estrelato ( estas coisas que suscitam polemica, infelizmente trazem muitas vezes a fama). Seja como for, deu que falar e de certo ficará num qualquer lugar recôndito da memoria de muitos, e no provavel esquecimento de outros tantos, o desgraçado do animal que para provar a crueldade do ser humano, acabou morto de fome numa galeria de arte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
É verdade, se isto for arte, então a II Guerra Mundial foi sem duvida, entre muitas outras, uma magnifica obra prima!!!
E darei razão à Margarida, de que "agora tudo é arte e somos todos artistas"...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tudo pode realmente ser arte... basta pegar nos trabalhos do Marcel Duchamp...

No que diz respeito ao de todos serem artistas é que já é mais questionável... Pois arte é aquilo que o artista diz que é, difícil e definir artista!


Portanto se este artista, já era reconhecido como tal… se diz que é arte… temos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal.

Muitos podem não gostar das pinturas do Dali e ate mesmo dizer que aquilo, para eles não devia ser considerado arte… com achava um professor meu… mas apesar disso ele reconhecia que o era.

Se disserem, que acham mal a atitude deste artista, apoio a 100%.
Agora dizer, só por não se gostar, que não é arte.

Já vi muitas fotografias, artísticas sobre o terrorismo, fome, guerras… e são fotos muito boas. Se aplicarmos essa filosofia, esses fotógrafos estão a usar a desgraça dos outros para proveito próprio!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Portanto se este artista, já era reconhecido como tal… se diz que é arte… temos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal.!


Nessa sequencia logica, desculpa, mas se Hitler, que já era reconhecido como ditador...se dissesse que era ditadura...tinhamos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal...pois...mas se o mesmo Hitler vivesse sozinho no mundo, já mais seria ditador pois não teria ninguem a reconhecer a sua ditadura.

Percebes? É a sociedade mais uma vez... não é o autor que define a obra como arte :)
(explico-me melhor amanha, agora tá tarde :p)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Percebes? É a sociedade mais uma vez... não é o autor que define a obra como arte :)
(explico-me melhor amanha, agora tá tarde :p)


Não concordo... mas fico a espera da explicação... :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Portanto se este artista, já era reconhecido como tal… se diz que é arte… temos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal.


Acho que não é o autor quem dita se a obra é ou deixa de ser arte.`É a propria sociedade que lhe atribui esse "estatuto". Se reparares ao longo da História da Arte, quantos foram os autores que em vida viram-se frustrados pelo seu anonimato e que após a sua morte, obtiveram o reconhecimento das suas obras com Arte? Não é o artista quem denomina a sua obra enquanto Arte, mas sim a importancia que a sociedade lhe atribui. Sem "publico" o artista não é artista e a sua obra não é arte mas sim um mero oficio.

Muitos podem não gostar das pinturas do Dali e ate mesmo dizer que aquilo, para eles não devia ser considerado arte… com achava um professor meu… mas apesar disso ele reconhecia que o era.


Claro que pelo facto de algo ser considerado Arte, não implica que tenhamos de gostar e apreciar essa obra. Alias, a meu ver, algo para ser Arte, não tem de ser bonito ou agradavel. Essas questões são sempre muito subjectivas. Arte é algo extremamente dificil de definir especialmente nos dias de hoje, em que a palavra surge aplicada em todos e mais algum contexto, quase sempre banalizada. Mas aquilo que acaba por declarar algo como Arte, é, a meu ver, a importancia e significado que uma sociedade atribui a determinada obra ou atitude num determinado contexto, tempo e espaço, que a torna intemporal e intransmissivel, caracterizando uma epoca, cultura ou sociedade, podendo critica-la abertamente ou simplesmente compactuar com ela.

Se disserem, que acham mal a atitude deste artista, apoio a 100%.
Agora dizer, só por não se gostar, que não é arte.


Em relação à questão do Guillermo Vargas, trata-se antes de mais de uma questão etica geradora de polemica, sem duvida. Mas não a posso aceitar como Arte pois julgo se não estou errada, que nem lhe foi atribuido esse "estatuto". Não considero, pelo facto de Vargas ser tomado como artista, que tudo aquilo que faça é Arte. É preciso o reconhecimento prévio pela sociedade, não atraves da irreverencia e controvercia que a sua atitude gerou, mas por qualquer simbologia e importancia que a façam reconhecer como obra de Arte.

Já vi muitas fotografias, artísticas sobre o terrorismo, fome, guerras… e são fotos muito boas. Se aplicarmos essa filosofia, esses fotógrafos estão a usar a desgraça dos outros para proveito próprio!


Sem duvida que há inumeras e excelentes fotos de todas essa catástrofes, humanas ou naturais, mas neste caso há que ter em conta que o fotografo apenas se "apropria" dessas desgraças, não as recria ou provoca. Elas acontecem por motivos alheios ao do fotografo e este apenas as regista. Seria sim comparável se o fotografo as provocasse para proveito proprio como no caso de Vargas...

Deixo-te uma questão JAG, com o objectivo de perceber melhor o que defendes :)

Porque dizes que aquilo que Vargas fez, é Arte? Só porque o "artista" a apresentou como tal?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Antes demais, desculpem-me por me intrometer na conversa, mas devido ao tema, não consegui ficar em silencio.


Devias era pedir desculpa quando não dás a tua opinião. As conversas estão cá exactamente para todos participarem. :)

Agora seguindo para outros assuntos.

Portanto se este artista, já era reconhecido como tal… se diz que é arte… temos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal.

Muitos podem não gostar das pinturas do Dali e ate mesmo dizer que aquilo, para eles não devia ser considerado arte… com achava um professor meu… mas apesar disso ele reconhecia que o era.

Se disserem, que acham mal a atitude deste artista, apoio a 100%.
Agora dizer, só por não se gostar, que não é arte.

Já vi muitas fotografias, artísticas sobre o terrorismo, fome, guerras… e são fotos muito boas. Se aplicarmos essa filosofia, esses fotógrafos estão a usar a desgraça dos outros para proveito próprio!


JAG: Eu sou artista (pelo menos pela tua definição, ou será porque me defino a mim próprio como tal?) e digo que a base de cortiça que uso para por a panela é arte. Assim de repente isto não é trivializar demasiado o conceito de arte?
Quando o Duchamps agarra no urinol e lhe chama fonte e o mete no meio da exposição ele fez isso inserido num determinado contexto cultural que hoje em dia foi ultrapassado. Não faz muito sentido continuar a justificar tudo eternamente da mesma forma quando o contexto se alterou radicalmente.
Voltando ao nosso "amigo" Guilhermo Vargas, hoje em dia há a mania de classificar acções como formas de arte, neste caso o deixar um cão morrer à fome.
Pessoalmente não consigo achar nada de artístico nesta acção, contudo consigo achar elementos artísticos nos subprodutos que foram produzidos a partir disto, por exemplo nas fotografias que andaram a correr os noticiários.

Nessa sequencia logica, desculpa, mas se Hitler, que já era reconhecido como ditador...se dissesse que era ditadura...tinhamos que aceitar, apesar de não se gostar nem se achar isso como tal...pois...mas se o mesmo Hitler vivesse sozinho no mundo, já mais seria ditador pois não teria ninguem a reconhecer a sua ditadura.

Percebes? É a sociedade mais uma vez... não é o autor que define a obra como arte :p
(explico-me melhor amanha, agora tá tarde :p)


Bom em relação ao Hitler só quero dar uma achega.
Essa de ele ser um ditador e tal é um pouco complicada, não se esqueçam que ele de todas as duas vezes que esteve no poder foi eleito pelo povo, e que na altura a maioria do povo concordava com as acções (de que tinha conhecimento) que ele tomou, mesmo as mais repressivas, porque eram encaradas como algo necessário para o bem estar do país.

Lá está o teu ponto VMartin, hoje em dia o Hitler só é classificado de ditador porque a própria sociedade resolveu classificalo como tal e não porque ele se definia como tal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Devias era pedir desculpa quando não dás a tua opinião. As conversas estão cá exactamente para todos participarem. :)


Devia pedir desculpa por não manifestar a minha opinão? Desculpa, mas não tem sido isso que tenho feito?...não percebi...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Devia pedir desculpa por não manifestar a minha opinão? Desculpa, mas não tem sido isso que tenho feito?...não percebi...


estavas a pedir desculpa por manifestar a tua opinião, estava a tentar encorajar a tua participação e a de outros no caminho, contudo parece que não fui claro suficiente, peço desculpa. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tantas desculpas... isso ainda dá em casamento... ^^ :)

Porque dizes que aquilo que Vargas fez, é Arte? Só porque o "artista" a apresentou como tal?


Não digo que seja arte, se olhar para o que foi feito por um lado humanístico. Se olhar para o que foi feito por um lado artístico, aceito. Aceito mas só desta vez, porque uma outra vez a ideologia da "obra" não será a mesma.

E porque que digo que aceito!? Vou tentar explicar... mas nunca fui muito bom na parte de argumentação por escrito... por isso...

Então é assim em alguns casos as obras artísticas pretendem transmitir alguma mensagem, mensagem essa que nas maiorias dos casos não é interpretada pelo o publico em geral. Esta "obra" conseguiu transmitir uma mensagem, mensagem que foi interpretada pelo o publico, mas neste caso não foi compreendida. O artista tento mostrar que as pessoas, mesmo tendo poder para mudarem as coisas, não o fazem... Ao olhar para o contexto geral da "acção", não só e exclusivamente para o cão, digo que seja artístico...

Eu acho que a explicação que o JVS, foi muito boa e faço as palavras dele as minhas... vejam...

Outra coisa... critico mais o que as pessoas dizem sobre esta "obra" do que o próprio "artista"... 1º porque a grande maioria, nunca ajudou a tirar um cão da rua... 2º porque um cão sem comer aguenta mais do que dois dias... 3º o próprio artista desconhecia a situação ate ser abordado com a mesma por um artista.

Outra coisa e agora estarem contra a participação do artista, numa determinada Bienal... algo que a meu ver não tem qualquer lógica...

Share this post


Link to post
Share on other sites


Então é assim em alguns casos as obras artísticas pretendem transmitir alguma mensagem, mensagem essa que nas maiorias dos casos não é interpretada pelo o publico em geral. Esta "obra" conseguiu transmitir uma mensagem, mensagem que foi interpretada pelo o publico, mas neste caso não foi compreendida. O artista tento mostrar que as pessoas, mesmo tendo poder para mudarem as coisas, não o fazem... Ao olhar para o contexto geral da "acção", não só e exclusivamente para o cão, digo que seja artístico...

Eu acho que a explicação que o JVS, foi muito boa e faço as palavras dele as minhas... vejam...


Não é um caso de compreensão ou não da mensagem. Isso curiosamente até acho que passou perfeitamente para o publico, o que não foi compreendido foi o acto utilizado que foi no mínimo incoerente com a mensagem que ele quis passar.

Outra coisa... critico mais o que as pessoas dizem sobre esta "obra" do que o próprio "artista"... 1º porque a grande maioria, nunca ajudou a tirar um cão da rua... 2º porque um cão sem comer aguenta mais do que dois dias... 3º o próprio artista desconhecia a situação ate ser abordado com a mesma por um artista.


Em relação ao teu primeiro ponto.
o que é que uma coisa tem a ver com a outra? Uma pessoa pode nunca ter ajudado a tirar um cão da rua, tudo bem, mas a verdadeira pergunta é se a pessoa pôs algum cão na rua? e já agora também poderíamos perguntar se o deixou conscientemente a morrer à fome?

Em relação ao ponto dois.
Quando se quer fazer uma intervenção, seja ela qual for, convêm estudar as suas condicionantes e os seus intervenientes. Sei que é algo que a maioria dos artistas não está habituado a fazer (aqui está mais um ponto que na minha opinião separa arquitectos, designers, etc. dos chamados artistas). Provavelmente um cão de boa saúde aguenta dois dias sem comer (não faço a menor ideia), mas este cão só através da observação dava para perceber que não estava minimamente de boa saúde.

Terceiro.
Ele desconhecia que situação?

Outra coisa e agora estarem contra a participação do artista, numa determinada Bienal... algo que a meu ver não tem qualquer lógica...


Aqui concordo contigo. Sempre me disseram que "quem não gosta não come", portanto quem não gosta que o ignore, agora deixem lá o homem participar no que quiser, o máximo que podem fazer caso ele volte a fazer uma gracinha destas é "destruir" a alegada obra artística do mesmo e alimentar o pobre animal que ele seleccionar para morrer.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Objectivo cumprido: chocar!!!! Despertar as pessoas para o problema que ele apresenta.

Ainda que seja um acto cruel... ele só queria mostrar às pessoas a realidade. Não devia ser preciso chegar a tanto mas todos os dias nós próprios somos visitantes de uma exposição como esta, não na Galeria Codice, mas nas ruas!
Seja nesta exposição, seja na rua, sejam cães ou pessoas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que o artista Gregor Schneider, tem estado a ler alguns comentários neste tópico!

Pois como foi "sugerido" por alguns...

Berlim, 21 Abr (Lusa) - O artista alemão Gregor Schneider, um dos mais em voga actualmente, protagonizou hoje um escândalo na Alemanha ao querer expor uma pessoa moribunda num museu para tentar quebrar um dos últimos tabus da sociedade.


Ver noticia...

Share this post


Link to post
Share on other sites

E esta:

Aliza Shvarts, aluna de Belas Artes, diz que objectivo do projecto é promover o debate.

Fazer inseminações artificiais consecutivas, provocar abortos e filmar tudo para depois expor. Arte ou loucura? Esta é a pergunta que tem estado a ser debatida desde que a aluna do mestrado de Belas Artes da universidade norte-americana de Yale, Aliza Shvarts, anunciou que queria inaugurar hoje uma exposição com imagens do que fez durante nove meses.


in: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1326650

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.