Jump to content
Arquitectura.pt


m a r g a r i d a

guillermo vargas: arte?!

Recommended Posts

Link permanente:
Imagem colocada O artista Guillermo Vargas, mais conhecido por Habacuc, está a dar que falar em todo mundo. O motivo desta atenção não são as suas obras de arte, mas sim o facto de ter deixado propositadamente um cão morrer à fome durante a sua última exposição.
A "Exposição nº1" teve lugar em Agosto, em Manágua, na Nicarágua. À entrada, os visitantes podiam ler a frase "És o que lês", seguindo-se um cenário pouco comum: entre as obras do artista estava um cão, faminto e doente, amarrado por uma corda a um canto da sala.
Mesmo após alguns apelos dos visitantes para que o animal fosse libertado, o artista recusou-se a fazê-lo justificando que se tratava de uma homenagem a Natividad Canda, um nicaraguense que morreu depois de ter sido atacado por um rotweiller. Ironicamente, o cão acabou por morrer à fome em plena exposição quando o título da amostra estava escrito numa parede através de uma colagem feita à base de comida canina.

Os motivos do artista "O importante para mim é constatar a hipocrisia alheia: um animal torna-se o centro das atenções quando o ponho num local onde toda a gente espera ver arte, mas deixa de o ser quando está na rua", justificou o artista ao jornal costa-riquenho La Nación. "O cão está mais vivo do que nunca porque continua a dar que falar".
O caso chocou os defensores dos direitos dos animais, que se juntaram numa petição online para que Habacuc seja excluído da Bienal Centroamericana Honduras 2008, onde deverá ser um dos representantes da Costa Rica. Mais de setenta mil pessoas já assinaram o documento, repudiando o trabalho de Vargas.


@ Expresso online

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoalmente acho que o que este artista merecia era silêncio. Desta forma acaba por ser conhecido e falado por todo o mundo, e a sua cotação sempre a subir.

No blog a barriga de um arquitecto está um artigo sobre este assunto, é de mencionar que no fim do mesmo está um link para uma petição contra este autor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ele devia ter escrito que o animal nao estava a ser alimentado... ai eh se podia ver quem era ou quem nao era hipocrita. Se todos veem um animal numa galeria eh claro que julgam que o animal estah a ser alimentado... portanto o artista foi acima de tudo um pouco estupido de transmitir a mensagem que queria enviar... alias uma caracteristica de muitos artistas contemporaneos...

Share this post


Link to post
Share on other sites
acabei de assinar. esse fulano é uma vergonha! o que fez é um horror e em nada tem desculpa... devia ser amarrado numa sala também e ser posto à prova, passando fome e sede.. o que ele fez não é arte, mas sim um assassinato publico a um ser vivo! diz que somos todos hipócritas... gostaria de saber então o que é que ele faz para não o ser (ou será que se engloba no "saco"?)
estou mesmo revoltada e chocada com tudo isto!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje um velhote com uma protese ficou preso na porta do comboio. Acabou por pedir ajuda e um jovem ajudou-o. Eh claro que teve que forcar a porta. No final do percurso veio o fiscal ralhar com o velhote. O velhote resmungou e o fiscal mandou-o calar.

Depois existem aqueles doentes de SIDA ou velhotes que comecam com aqueles discursos:

" Sou pobre ou tenho uma doenca infecciosa e para nao roubar venho aqui pedir uma ajuda... "

E no final ninguem lhe deu nenhuma esmola, antes pelo contrario, desprezaram-no.

Ou como aquele caso da equatoriana que eh espancada por um racista e ninguem a ajudou. Ficaram todos quietinhos.

Sinceramente nao estou chocado com o artista. Penso que o artista devia ter sido mais claro na mensagem que queria transmitir. A frase feita de biscoito podia ser:

"O animal em exposicao nao estah a ser alimentado. Alimente-o."

Se o animal morresse de fome com esta frase ai gostava de saber quem era o culpado. Se era a sociedade que eh indiferente a tudo e mais qualquer coisa gracas ao Statuo Quo, se era a Arte que nao deve ser tocada ou se era do Artista que eh um assassino de animais.

Agora ficam todos chocados por causa de um cao... e as pessoas que morrem de fome por esse mundo fora?

O tipo acaba por ter razao. Mas eh aquela razao tipica de terroristas. Os terroristas de esquerda, dos islamismo e de outras ideologias tinham razao ateh ao dia em que comecam a matar pessoas... no dia em que matam para fazer crer as suas ideias acabam por ser umas Bestas Quadradas...

Se eh arte?

Talvez terrorismo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
JVS...não acho que devas ir tão longe, afinal depende de cada um...eu não me revejo no que disseste. sempre que vou à baixa, levo um ou dois pacotes de bolachas e um ou dois iogurtes líquidos (ou pacote de leite pequeno) e dou a algum sem abrigo que veja na rua...já a minha mãe anda com um saco de ração daqueles de 10kg do modelo (passo a publicidade) na mala do carro e sempre que passa por um local onde saiba que nessa zona há algum cão abandonado, deixa sempre uma boa porção de comida. a minha cadela foi trazida do cantinho dos animais da cidade e ainda acolhemos um gato que foi apedrejado na minha rua, levando-o todos os dias ao veterinário para levar injecções de cálcio, devido às fracturas nas pernas traseiras, e mais outras injecções de medicamentos...acabamos por ficar com o gato também.
portanto..quando falas nessas atitudes, lembra-te que nem toda a gente as tem! revolta-me quem as tenha. alem disso não te esqueças que o facto de ele ter levado o cão para a exposição propositadamente, provocou a sua morte intencional! e isso não tem qualquer tipo de desculpa.
concordo contigo: é uma besta!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concerteza não foi a melhor forma de fazer passar a sua mensagem, mas a verdade é que passou e acima de tudo, concordo com ele quando diz algo sobre aquele cão que nunca terá sido nada para a sociedade, ou melhor, até terá sido um estorvo, até ao dia em que alguém lhe deu atenção naquela situação... Claro que é uma atitude despresível, claro que é desumano, claro que ele próprio acabou por ser um hipócrita, mas põe-se a questão, até que ponto é legítimo a morte de um ser, para abrir os olhos da sociedade para a situação em que esse ser (e todos os outros) se encontra?... Eu tenho a minha opinião bem formada, acredito que há formas mais eficazes e acima de tudo, humanas de o fazer... mas como o JVS o diz, e então todas aquelas pessoas que morrem todos os dias de fome, de falta de assistência?... serão elas menos seres do que este animal?... infelizmente a sociedade vira as costas aos problemas... triste sociedade esta...

Share this post


Link to post
Share on other sites
recuso-me a pensar num sistema global em que "somos os coitadinhos" e se o sistema falha..paciência, temos de levar com as consequências em cima! acho que cada um de nos, pode (e deve) fazer sempre mais e melhor para que assim possa ajudar o próximo..seja como for e onde for e quem for!... mas isso, claro, sou eu! :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo plenament contigo... não sou um ser humano perfeito, tenho os meus defeitos como todos, mas vou fazendo algumas coisas essencialmente para me sentir bem comigo mesmo... PS: o meu cão estava abandonado... e foi uma das melhores coisas que apareceu na minha vida...

Share this post


Link to post
Share on other sites

não sei como uma pessoa se pode achar um artista ao fazer uma palhaçada destas..... que moral tem este ser consciente ao mostrar toda a sua irracionalidade???? um palhaço... e uma boa estratégia de markting....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Assim de repente só faltava alguém agarrar num sem abrigo que esteja ai à fome, acorrentá-lo a uma parede de uma galeria de arte qualquer e deixá-lo lá sem comida nem bebida. Talvez esse acto também pudesse assumir um simbolismo grandioso qualquer.


Por acaso esta historia lembrou-me um episodio do Sexo e a Cidade quando as duas amigas foram ver uma exposicao onde a artista estava a fazer greve de fome... e a Sarah diz:

- Aposto que ela durante a noite vai comer um Big Mac!

Basicamente deve ter sido isso que muitos espectadores pensaram sobre o cao. E pensariam sobre o tal vagabundo. E falando em vagabundos... sabem aqueles banhos publicos que estao abertos para os sem abrigo... pois ... aquilo fica tao longe tao longe... que vai ficar as moscas... fica perto do Arquivo Municipal do Bairro da Liberdade...

Margarida:

Eu ateh concordo contigo mas... nos dias em que dou esmola arrependo-me mais tarde... no final do dia procuro moedas para comprar qualquer coisa e no final fico com aquela sensacao de mal estar... de ter dado aquela moeda aquele mendigo. Eu tambem precisava daquela moeda... :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

não sei como uma pessoa se pode achar um artista ao fazer uma palhaçada destas.....

que moral tem este ser consciente ao mostrar toda a sua irracionalidade???? um palhaço... e uma boa estratégia de markting....



Nao gosto de palhacos mas julgo que um terrorista nao eh um palhaco.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No fundo, no fundo estamos a discutir uma coisa bastante curiosa.
No fundo, no fundo da questao a provocacao do acto, da performance desumana do artista desencadeou um debate... e provavelmente um debate a nivel global sobre a indiferenca... mas eh um debate indirecto porque a principal conclusao disto tudo eh que o artista deu um tiro pela culatra e no entanto ele transformou-se em desumano... mas a realidade eh esta:

- O Animal eh mais importante que o ser humano.

Jah dizia Sartre:

O Inferno sao as outras pessoas.

E diz o Povo:

O Cao eh o melhor AMIGO do Homem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje um velhote com uma protese ficou preso na porta do comboio. Acabou por pedir ajuda e um jovem ajudou-o. Eh claro que teve que forcar a porta. No final do percurso veio o fiscal ralhar com o velhote. O velhote resmungou e o fiscal mandou-o calar.

Depois existem aqueles doentes de SIDA ou velhotes que comecam com aqueles discursos:

" Sou pobre ou tenho uma doenca infecciosa e para nao roubar venho aqui pedir uma ajuda... "

E no final ninguem lhe deu nenhuma esmola, antes pelo contrario, desprezaram-no.

Ou como aquele caso da equatoriana que eh espancada por um racista e ninguem a ajudou. Ficaram todos quietinhos.

Sinceramente nao estou chocado com o artista. Penso que o artista devia ter sido mais claro na mensagem que queria transmitir. A frase feita de biscoito podia ser:

"O animal em exposicao nao estah a ser alimentado. Alimente-o."

Se o animal morresse de fome com esta frase ai gostava de saber quem era o culpado. Se era a sociedade que eh indiferente a tudo e mais qualquer coisa gracas ao Statuo Quo, se era a Arte que nao deve ser tocada ou se era do Artista que eh um assassino de animais.

Agora ficam todos chocados por causa de um cao... e as pessoas que morrem de fome por esse mundo fora?

O tipo acaba por ter razao. Mas eh aquela razao tipica de terroristas. Os terroristas de esquerda, dos islamismo e de outras ideologias tinham razao ateh ao dia em que comecam a matar pessoas... no dia em que matam para fazer crer as suas ideias acabam por ser umas Bestas Quadradas...

Se eh arte?

Talvez terrorismo.


No meio de tanta polémica acerca deste tema, finalmente encontro alguém com uma opinião bem fundamentada. As reacções do tipo "ele e que devia ser amarrado numa galeria e ser deixado morrer a fome" só vêm reforçar ainda mais o ponto de vista do artista, qual a diferença entre o cão morrer numa galeria e morrer numa rua, é igual e por mim o gajo até podia por um somali qualquer, só que eles costumam morrer em africa e assim estariam a morrer numa galeria de arte, o que daria azo, como deu, a um indignação terrível. O que aconteceu na galeria está a acontecer neste momento, mas desde que não seja no meu quintal.... E que tal o pessoal que ainda ta a recuperar do choque levantar o ** da cadeira e passar pelo canil municipal, era um começo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com a tua posição JVS, acho que as pessoas hoje em dia se limitam ao que se passa em seu redor e não olham para além da sua fronteira, é uma espécie de 'abre-olhos' à sociedade.

Como já dizia o Corbusier, 'Olhos que não Vêem'

Share this post


Link to post
Share on other sites

O mal está em a discussão se centrar na resolução de uma situação à posteriori... depois de o mal já estar feito... esse combate à indiferença devia começar antes mesmo de o problema acontecer, quando os cachorros são comprados por serem bonitos e depois são abandonados porque destroem a casa... há uma grande falta de moralidade em tudo isto, mas é a imagem de uma importante fatia da sociedade, o usar e deitar fora...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dreamer há muita questão que se pode levantar com este 'acto' artistico! Seja no 'antes', no 'durante' e no 'pós'. Mas quanto a mim acho que o pior disto tudo é a hipócrisia do ser humano e mais uma vez ir pelo lado mais fácil através uma 'petição', 'manifestação'... Porque não pegar neste acto isolado torná.lo num 'abre-olhos' e com uma vida salvar-se muitas vidas? como diz o Homem Novo, porque não ir ao canil buscar um animal? Porque não acolher ou apadrinhar uma criança, dando uma pequena ajuda de 12 euros por mês?

Pessoalmente não tenho condições para o fazer, ainda estou numa fase de sobrevivência dentro da 'nossa' sociedade, logo que possa irei ajudar os outros, é algo que eu gosto de fazer, daí que a mim estes actos não me choquem. Custa-me sim, ver 1 Ser Humano a servir de alimento a abutres e ter do outro lado pessoas a gastar rios de dinheiro com animais...

A sociedade é assim mesmo cada um joga no lado da barricada que mais lhe 'agrada'. Um filme interessante de se ver sobre este assunto é Beyond Borders :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem, essa questão do homem Vs. animal de estimação é complicada, porque só quem tem um animal é que sabe aquilo que liga os dois, o amor dado e recebido, amor incondicional, sem hipócrisias, sem interesses, apenas porque sim... não quero com isto dizer que com outro ser humano não possa acontecer o mesmo, porque felizmente também acontece.

Nesses termos, põe-se a questão um pouco como a margarida disse, ela tanto dá alimento a um sem abrigo, como a um cão abandonado, numa igualdade que me parece saudável. Da mesma forma tenderemos a tratar todos do nosso meio da mesma forma... pessoas e animais com quem coabitamos.

O mais importante é estarmos no lado certo dessa barricada...

Também eu gostava de puder ajudar mais, se tudo correr bem, pode ser que consiga... aí vou concerteza sentir-me melhor com a sociedade...

PS: Há uns anos à minha namorada, na rua de Santa Catarina, apareceu uma senhora idosa a pedir esmola. Naquela altura ela só tinha uma maçã, que guardara para comer mais tarde, mas essa situação fê-la sentir que lhe devia dar a maçã. Quando a ia entregar, a senhora insurgiu-se contra ela, como se algo para comer não fosse esmola... queria era dinheiro... concerteza que um cão abandonado não ia rejeitar comida que lhe dessem...
Acho que não devemos pôr a questão no animal humano Vs. animal, mas na sociedade Vs. necessitados e nos necessitados Vs. sociedade...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dreamer eu na minha condição de vida, como animais para sobreviver! A minha experiência de vida com animais (quase) sempre foi assim, alimentar para lhes cortar a cabeça. Compreendo que quem se alimente das 'paletes' dos Hipermercados nunca tenha vivido este tipo de experiencias e não lide com este tipo de emoções, daí que quanto a mim não vejo a questão dessa maneira :D

Quanto aos sem-abrigo tenho sempre pé atrás, convivi alguns meses com pessoal de rua, é lógico que não são todos, mas os que são por opção própria conseguem mostrar-nos que necessitado é a sociedade e não eles! Desde já confesso que é pessoal fantástico, bebe-se uns bons canecos com eles e consegue.se ter umas conversas 'muito á frente' pelas experiencias de vida destes Senhores :p

E sim, estamos a desviar-nos do tópico mas é exactamente isto que o artista pretende, que nos obrigue a pensar e encarar e resolver os problemas em vez de olharmos para eles e 'deixá.los morrer a um canto' :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

E que tal o pessoal que ainda ta a recuperar do choque levantar o ** da cadeira e passar pelo canil municipal, era um começo.



já fiz isso duas vezes, tendo ido directamente ao canil e mais duas vezes, tendo ido directamente à rua.. sou uma grande defensora dos animais, alias ferrenha! não nos podemos esquecer que estes, ao contrário das pessoas, não se podem defender..quantas e quantas vezes passam por cima dos direitos do animas, e quando se tenta fazer o mesmo com as pessoas, vem sempre ao de cima os direitos do homem e então já não fazem nada?

há pessoas a morrer à fome, há caes a morrer à fome...pois há! mas uma coisa é acontecer todos os dias, por variados motivos outra completamente diferente é apropositar essa morte, seja de uma pessoa, seja de um animal e é isso que me choca!
em relação ao que podemos nós fazer..há muito tempo que eu já deixei de estar à espera que a sociedade faça alguma coisa. cheguei à conclusão que é muito mais rápido e directo se cada um de nós fizer algo.

TiCo, também fui durante 3 anos consecutivos ao natal do sem abrigo em lisboa, e concordo contigo: são pessoas com quem se pode falar, cada uma com uma história fascinante e com experiência de vida única! aqueles que não aceitam comida e só querem dinheiro é de suspeitar, pois a comida e a bebida sao a 1ª necessidade do homem! tal como disse o dreamer "um cao NÃO recusa comida"

o homem é um animal muito manhoso...o cão é bastante mais genuíno. esse "artista" devia ou ir preso, ou pagar uma multa bem grande...não percebo porque não fazem nada!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu como tu, também como animais para viver, não só os das paletes engordados a farinhas, mas também animais do "campo", pelo que até compreendo o teu ponto de vista, mas não se pode comparar essa situação com os animais de estimação, designação que vem da estima que se tem por eles e daquilo que eles nos dão... Em relação aos carênciados, acho que há várias "categorias" e também não podem ser todos igualmente encarados. Há desde excelentes pessoas que simplesmente optam por viver à margem da sociedade, até às comunidades que são excluidas e se excluem elas próprias do meio onde habitam, pessoas que pelos mais diversos motivos são empurrados para essa situação, até às pessoas de idade que são esquecidas inclusivamente pelas familias... E não penso que nos estejamos a afastar do tema, apenas estamos a partir deste tema, abrangendo outras áreas... o que é de todo positivo :D Estamos a falar da mesma coisa, apenas de pontos de vista ligeiramente diferentes... :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.