Jump to content
Arquitectura.pt


JAG

Acham que faz falta!?

Recommended Posts

Era bom um site de divulgação do cinema português, tanto de filmes recentes como já passados. É complicado termos acesso a essa informação, é sempre mais fácil ter acesso a filmes estrangeiros... Mas não sei se já existirá algo do género

Share this post


Link to post
Share on other sites

o cinema portugues/internacional em Portugal já está mais pobre, a revista portuguesa Premiere fecha as portas.
Acho que é muito importante manter e criar um espaço como este que agora terminou, quanto mais houver e de boa qualidade, melhor será para o desenvolvimento da 7arte em Portugal.

Texto de despedida do director José Vieira Mendes aqui. A edição de Outubro será último número da revista.

"O site www.premiere.pt já está on-line desde meados de Fevereiro, assim como o blogue (http://premiere-portugal.blogspot.com/), um produto do qual nos orgulhamos, como espaço de discussão cinéfila e que foi concebido pela redacção, sem custos e desenvolvido pelo Bruno Ramos (Alvy Singer), um leitor que passou a colaborador da PREMIERE, por mérito próprio, como aliás cinco jovens e actuais colaboradores."

cumprimentos
RS

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por acaso, não tenha conhecimento que a revista ia fechar as "portas"... Realmente é uma grande perda! Devera, acho que tem realmente de existir um site capaz de poder reunir as informações do cinema português... Quem alinha!?!?* * Não se assustem... é uma pergunta muito concreta, e é para pegar em algo que falta pouco para entrar em vigor!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Existem inúmeros blogs de gente bastante dedicada ao assunto e que dissertam sobre cinema português. Exclusivamente portugueses também devem existir alguns, mas dificilmente será algum sustentável. Mas no fundo acho que o pessoal se depara com a problemática de não haver muito que se diga. E vais ver se chegares a avançar com essa ideia, vais deparar-te com o mesmo problema. Mas força! :icon_chick:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois GinSoakedBoy, o problema para quem quiser avançar com um projecto desses é mesmo a escassez de informação. A não ser que se queiram debruçar sobre tudo que já houve de cinema português. Mas sem informações fresquinhas cai em desuso...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Against... tens razão o mais difícil é arranjar a informação, mas não é impossível. Com o apoio de vários amantes do cinema, isso acaba por ser possível.

Vejam: www.7rte.com.pt

A estrutura deste site esta toda montada... mas la esta... falta a informação...
Apesar de um comunicado enviado a diversas produtoras, foram poucas que responderam de forma conclusiva. Todas gostaram da ideia, mas poucos ajudaram a dar informações.

A equipa do 7rte, chegou a uma conclusão, de inicio ou faz uma pesquisa e coloca disponível a informação que tiver, ou então não vai longe...

Mas fica aqui a ideia do projecto, pode ser que ate se consiga algo. Se alguém quiser dar algum apoio, basta mandar um email para: info@7rte.com.pt.

Share this post


Link to post
Share on other sites

mas o cinema português tem assim tanta produção que justifique um site só para ele?



Acho que sim. Tem bastante produção, as pessoas é que não se acedem a ele...
Nós só sabemos que existe "muito cinema" lá fora, porque essa informação "salta-nos para os olhos":ninja:

----

Prova disso: Mês de Dezembro na Cinemateca. Todas as sessões das 15:30, em português e de portugueses :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prova disso: Mês de Dezembro na Cinemateca. Todas as sessões das 15:30, em português e de portugueses :)


Tirando Dezembro, todos os meses passam filmes varios filmes na Cinemateca. A questão é que as horas que passam, poucos podem ir ver! E mais... ao fim-de-semana, esta fechada!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tirando Dezembro, todos os meses passam filmes varios filmes na Cinemateca. A questão é que as horas que passam, poucos podem ir ver! E mais... ao fim-de-semana, esta fechada (???) !



LOL...ai ai ai, nao costumas ir! :)

Nada disso! :) Ainda este Sabado estive lá...A Cinemateca apenas encerra aos Domingos e Feriados.

Todos os meses passam filmes portugueses e não só. Creio que dizer que o cinema em Portugal é escasso...receio não ser DE TODO verdade.

Para os filmes que todos os dias passam, penso que o horário é excelente! :icon14:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que sim. Tem bastante produção, as pessoas é que não se acedem a ele...
Nós só sabemos que existe "muito cinema" lá fora, porque essa informação "salta-nos para os olhos"

Eu acho que o cinema em Portugal é muito pouco em quantidade comparando com o que países do nosso contexto económico, geográfico, político, etc. conseguem produzir (e mesmo países bastante mais pobres), mesmo assim o cinema que produzimos consegue exceder largamente a procura do público português de filmes portugueses. Ou seja, fazemos poucos, mas nem esses poucos as pessoas querem ver. Procuro sempre que posso acompanhar a maioria das novidades que vão sendo lançadas, e isso é deveras complicado, já que por um lado os filmes estão muitíssimo pouco tempo nos cinemas, e por outro a maioria deles uma vez saídos das salas, nunca mais lhes ponho a vista em cima, nem em DVD nem na televisão, um destes exemplos é um filme, "o gotejar da luz" de há uns anos, que eu não pude ver no cinema e nunca mais lhe pus a vista em cima (é um bom truque para impedir piratarias, já que ninguém mesmo tem acesso ao filme...). Por exemplo eu estava interessado em ver o "a outra margem", não tenho tido oportunidade ultimamente e ontem verifico que, no distrito do Porto, o filme já só está em exibição numa única sala, quando estreou há apenas um mês!!! e aposto que a sala está quase sempre meia cheia na melhor das hipóteses. Também quis rever o filme Fados porque o achei um dos acontecimentos do ano, e estou a falar de todos os filmes de todos os países (este até tinha uma promoção maior) mas no distrito do Porto já não está em exibição, apesar de ter estreado também há 1 mês e 3 semanas. Evidentemente que quem distribui o filme não são más pessoas que querem privar o público dos filmes portugueses, são pessoas que sabem que não vale a pena ter o filme em muitas salas durante muito tempo, porque vão ter prejuízo. Não vi o "a outra margem" mas quando lemos a sinopse, vemos o trailer, analisamos actores e realizador, é um filme teoricamente tão apelativo como tantos estrangeiros, mas o factor "ser português" vale contra o filme. É absurdo mas a culpa, para mim, é do público que não está (não tem?) sensibilidade para procurar o produto com o qual pode ter tanto gozo como com o que normalmente procura (estrangeiro). Claro que depois há o círculo vicioso, como as pessoas não vêm, não se aposta em fazer mais, o que significa que as pessoas que conseguem trabalhar em cinema consistentemente são muito poucas (nenhumas?) e não há aquela "rodagem" que tem quem funciona em sistemas onde a indústria do cinema realmente produz muito (nem estou a falar só dos eua).

Já agora, em termos de cinema actual, de realizadores em actividade, não creio que haja assim tanta qualidade, mas há alguns casos interessantes. O Marco Martins fez uma das melhores "primeiras obras" que eu já vi vindas de qualquer realizador, por isso é um caso a seguir, o Pedro Costa é um realizador de culto para muita gente, mesmo no estrangeiro, eu sinceramente ainda não lhe vi o que tanta gente lhe atribui, mas pode ser falta de entendimento meu; depois há obras (mais ou menos) consistentes como a do Luis Filipe Rocha, ou o A.P.Vasconcelos (este já mais "antigo") ou o Fernando Lopes, e outros como esse que vão produzindo qualidade com consistência. Mas muito poucos conseguem ter uma carreira de realizadores, a fazer um filme de 3 em 3 ou 4 em 4 anos como funciona no estrangeiro. Em Portugal há um caso conhecido, o Manoel de Oliveira, que mesmo assim precisou viver até aos 82 anos para começar a realizar com regularidade impressionante, e há um realizador que não posso deixar de referir, porque realizou muito pouco, mas fez dos melhores filmes que temos. É o António da Cunha Telles, e de entre os seus poucos filmes, aconselho um que para mim é uma obra prima, "o Cerco". Isto não é o panorama de todos os realizadores portugueses interessantes ou que aprecio, nem para lá caminha, mas foram realizadores que me ocorreu mencionar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

LOL...ai ai ai, nao costumas ir! :)
Nada disso! :) Ainda este Sabado estive lá...A Cinemateca apenas encerra aos Domingos e Feriados.
Todos os meses passam filmes portugueses e não só. Creio que dizer que o cinema em Portugal é escasso...receio não ser DE TODO verdade.
Para os filmes que todos os dias passam, penso que o horário é excelente! :icon14:



Sábado a tarde esta fechado... pelo o menos, quando foi la a um sábado a tarde e estava fechado... só se foi naquele fim de semana...


------------------

Rui Resende...

O cinema português não é mau de todo. Mas praticamente a grande maioria tem essa opinião. Por vários factores. Um deles são os filmes que as pessoas acabam por ver... que são filmes que realmente não tem grande qualidade, apesar de serem muito publicitados.

Mas existem vários factores, que também fazem o cinema português, a nível de longas metragens, a não ter tanta qualidade.

Um a parte, Portugal é dos melhores países a fazer curtas-metragens!

Continuando...
Os factores que estão hoje em dia a "afectar" o cinema português, entre outros, são: o som, o teatro e ate certo ponto o grande realizador português (peço desculpa para quem gosta...) Manuel de Oliveira. Também o Americano...

Som:
Pois isso é algo que não tem sido trabalhado no cinema. Os realizadores, não levam em conta esse factor. Destacam tanto o som ambiente que por vezes ate se ouve como som de fundo as maquinas do equipamento de gravação. Ou então, fica tão alto quem acaba por nem se conseguir ouvir o som das pessoas... Este era um aspecto que se fosse trabalhado iria aumentar substancialmente a qualidade dos filmes.

Teatro: Hoje em dia os actores e realizadores estão muito ligados a teatro, porque os filmes quase parecem uma cena de teatro em alguns dos casos. Muitas das vezes o argumento é bom, mas a forma como fazem as cenas acaba ate mesmo o argumento perder o valor que tinha. O cinema nada tem haver com teatro, a forma de execução e totalmente diferente. Mas isso também se deve um pouco as escolas de actores, pois ensinam actores para o teatro e não para o cinema. Ira levar alguns anos, mas este aspecto se for bem trabalhado ira aumentar o prestigio dos filmes portugueses, ate mesmo entre os portugueses.

Manuel de Oliveira:
Sem duvida o maior realizador português ate hoje. Muito bom realizador (Ira estrear-se brevemente um bom filme dele). O seu estilo já nada tem haver com a nova procura no cinema, mas esse não é problema dele. O problema, passo a expressão, não é ele mas sim os novos realizadores portugueses, pois visto ele ser um grande "mago" do cinema português, tem ele como exemplo e segue o seu estilo. Isso acaba por surgirem filmes, em que acaba por não cativar os espectadores em geral. Pois ver um filme de Manuel de Oliveira, já todos sabem o seu estilo e estão a espera disso... agora ver um filme de outro realizador, esperam ver algo diferente, o que acaba por não acontecer e isso faz perder o interesse. Hoje já esta a começar a aparecer novas formas de cinema, o que acaba por cativar os espectadores e melhorar a qualidade, mas isto só ocorre no realizadores mais novos. Os realizadores de "meia idade", só fazem duas formas de cinema... extremamente comercial que perde toda a qualidade ou então semelhante a Manuel de Oliveira. Quando os realizadores começarem a serem mais próprios, a inovar e a seguir outros exemplos, o cinema português ira ser visto de outra forma.

Americano...:
Hoje em dia esta-se muito habituado ao cinema Americano, que não tem haver com o cinema Europeu. Isto para muitos acaba por ser o factor preduminante em não gostar do cinema portugues. Isto já é mais a falta de conhecimento sobre o assunto, que caso se começe a divulgar mais o cinema europeu e fazer cativar os espectadores para esse tipo de cinema, irá se atingir o objectivo pretendido: Portugueses a verem cinema Português! Depois também uma sensibilização de que o dinheiro envolvido nas produções Americanas nada tem haver, de todo, com o dinheiro envolvido nas produções em Portugal e na Europa.

Estes e outros factores, são ate certo ponto difíceis de corrigir, devido não só mas também as capacidades financeiras para a realização de filmes.

Mas a meu ver... o cinema português esta cada vez melhor!

É pena também as televisões portuguesas, não passarem praticamente cinema português... e isso é puramente culpa delas!


Já agora para quem tem duvidas de haver muita ou pouco produção portuguesa... vejam no IMDB (mais de 4000). Ver lista...

Share this post


Link to post
Share on other sites


Sábado a tarde esta fechado... pelo o menos, quando foi la a um sábado a tarde e estava fechado... só se foi naquele fim de semana...


Isso é estranho :)



O cinema português não é mau de todo. (...)
Mas existem vários factores, que também fazem o cinema português, a nível de longas metragens, a não ter tanta qualidade.



Porque dizes isso ? Que exemplos dás de boa/má qualidade ?

Um a parte, Portugal é dos melhores países a fazer curtas-metragens!


Sem dúvida.

Continuando...
Os factores que estão hoje em dia a "afectar" o cinema português, entre outros, são: o som, o teatro e ate certo ponto o grande realizador português (peço desculpa para quem gosta...) Manuel de Oliveira. Também o Americano...


Pois isso é algo que não tem sido trabalhado no cinema. Os realizadores, não levam em conta esse factor.



um grande "mago" do cinema português


Os realizadores que agora ? Os de antigamente ?
Achas que o Manuel de Oliveira tem em conta esse factor, o som?




Americano (...) Isto para muitos acaba por ser o factor preduminante em não gostar do cinema portugues.

É pena também as televisões portuguesas, não passarem praticamente cinema português...



Com que rapidez fizeram este filme ? Achas que este vai passar na televisão ?:)


[ame="http://br.youtube.com/watch?v=nfPhhTLHTFY"]YouTube - corrupção[/ame]

Filme bem americano, feito por portugueses...NAO ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Porque dizes isso ? Que exemplos dás de boa/má qualidade ?


Boa pergunta... dou um exemplo para cada! Mas antes informo que mesmo assim os que ate tem boa qualidade falham em alguns aspectos, que mencionei no post anterior.

Mau: Crime do Padre Amaro
Bom: Adeus Pai



Achas que o Manuel de Oliveira tem em conta esse factor, o som?


Outra boa pergunta... resposta: não!
Mas prefiro não comentar muito o cinema de Manuel de Oliveira... não sou grande fã... :)



Com que rapidez fizeram este filme ? Achas que este vai passar na televisão ? Filme bem americano, feito por portugueses...NAO ?


Novamente uma boa pergunta...
Eu não vi o filme, nem sei se vou ver. Pareceu-me não estar de todo mal realizado. Ate acho que poderá estar alguma coisa como deve de ser. Mas pergunto se não estará um pouco "novela"... Agora, sim talvez ate seja americanado... mas talvez um americano bombástico que depois...

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu concordo com bastante do que dizes JAG, até porque dizes quase lugar comuns (não estou a criticar, muitas vezes, e este é o caso, a verdade é tão evidente que é repetida por todos quantos se debruçam sobre o problema). Mas todas as questões técnicas (som e não só) têm uma causa essencial para mim. Falta de especialização/prática. Quase ninguém trabalha permanentemente em cinema em Portugal, e muitos acabam por ter apenas contactos esporádicos. Por isso acabamos por não ter pessoas com muita experiência que possam passar conhecimento e experiência a outros mais novos, etc. etc. Repare-se que um dos melhores cinematógrafos a trabalhar neste momento é português, e é o Eduardo Serra. Mas evidentemente que se o Eduardo Serra estava à espera de viver só ou maioritariamente de trabalho em Portugal bem podia arranjar um segundo emprego. Por isso, praticamente todos os problemas, para mim, surgem do facto de não haver uma produção continuada, de relevo em termos de quantidade, e onde os valores de produção comecem a ultrapassar pouco a pouco o (ainda muito) amadorismo (no pior sentido) que muitos filmes em Portugal ainda têm. Não se fazem milagres e a qualidade só vem da prática continuada. Em relação aos actores, a verdade é que, para mim, há muito poucos actores portugueses que realmente saibam interpretar o papel e as dinâmicas de um actor de cinema, que nada tem que ver com um actor de teatro. Ou até pode ter a ver, o Oliveira adora explorar essa relação, mas desde há muito tempo (digamos como marco desde que o Marlon Brando fez o Eléctrico chamado desejo em 1955) que há todo um campo novo para um actor de cinema explorar. Então juntar esse actor que sabe realmente o que faz em frente da câmara com o realizador que saiba realçar o trabalho do actor, é ainda mais raro. Aconteceu entre nós com o Alice, e poucas vezes mais no nosso cinema (o Terra estrangeira também tinha relações muito interessantes, mas lá está, a produção era brasileira, e notou-se a qualidade superior das actuações de portugueses nesse filme). De qualquer maneira, para mim, actores a trabalharem agora que saibam realmente fazer cinema, temos o Nicolau Breyner, o João Lagarto, o Filipe Duarte, o Nuno Lopes, a Beatriz Batarda e uma ou outra honrosa excepção que injustamente estou a esquecer neste momento (não conto o Joaquim de Almeida e a Maria de Medeiros, é outra história essa). Em relação ao Manoel de Oliveira, também não vou falar por agora, até porque anda por aí outro tópico em que já se falou dele. Eu sou um grande apreciador e ele tem alguns dos filmes mais inteligentes e que são "cinema" em toda a linha. Como já disse algures, ele carrega o fardo de ter de ser O cinema português. Tenho pena dele por não poder fazer os filmes dele em paz sem ter a malta dos rambos e dos desaparecidos em combate em cada estreia a reclamar que o dinheiro que se gastou no dele devia ir pa produzir um desaparecido em combate à portuguesa, que o pessoal ia ver muito mais facilmente. De qualquer maneira, para mim a "viagem ao princípio do mundo" é uma das melhores experiências que já tive em cinema (o filme falado, je rentre a la maison, aniki-bobó ... são filmes notáveis também). Em relação aos filmes americanizados e em geral maus (casos recentes este Corrupção e o crime do padre amaro) eu tenho uma opinião: deviam fazer pelo menos 30 destes todos os anos. São filmes que se auto pagam, ainda dão bastante lucro, e permitem que com cada um deles, o produtor fique com dinheiro para produzir mais dois ou três... não peço mais, quem me dera que houvesse muitos desses. o cinema português é uma máquina básica, arcaica e que ainda por cima está emperrada. O que é preciso é pô-la a funcionar. O resto vai aparecer.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A tudo isto, junta-se o total desconhecimento sobre o assunto por parte dos portugueses. Por exemplo, quantos sabem que o Joaquim de Almeida, participou numa das melhores séries de todos os temos o "24"? Poucos... Ate mesmo os que viram a série, em alguns casos, nem sabem que ele era português... Alem de fazer filmes para gerar dinheiro, como já foi dito, mesmo que maus... pois assim vai haver dinheiro para fazer bons. A informação, e isso poderia ser um dos melhores investimentos para esta área.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.