Jump to content
Arquitectura.pt


3CPO

Experiência Perceptiva

Recommended Posts

Num olhar calmo e sereno, o edifício, com o seu aspecto pouco atractivo detêm-nos, retem a nossa atenção, e de certo modo obriga-nos a reflectir. O que leva o arquitecto a eleger esta força expressiva que roça a violência?

Voltemos à dimensão monolítica do edifício e deste ponto de vista poderemos afirmar que a Escola de Paspels deve ser entendida como um todo, um todo divisível em tantas partes que nenhuma junta se torne perceptivel. O ligeiro desfazamento na dimensão dos vãos reforça a ideia de irregularidade estrutural dando mais presença ao conceito de monolíto.

Observando lentamente e cuidadosamente apercebemo-nos que as esquinas parecem não estar em angulo recto, mas ligeiramente em angulo agudo / obtuso. Estas deformações significam que o edifício não é de facto um cubo?

Afinal de contas, a Escola de Paspels oferece-nos uma excelente experiência perceptiva já que nos obriga a percorrer em toda a sua volta, observando cada fachada, não existindo uma posição chave em que se consiga perceber o edifício em toda a sua totalidade.

Estamos diante de um paradoxo que Valerio Olgiati afirma ante a critíca: criei um edificio estático e monolítico com irregularidades que enfatizam o seu caracter unitário e harmonioso o qual sendo visivel e compreensivel, faz-nos mover e mudar de posição, procurando sempre aumentar o número de pontos de vista de modo a comprendê-lo melhor.


Valério Olgiati - Escola de Paspels - Paspels - 1999


Imagem colocadaImagem colocada



Ler mais...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.