Jump to content
Arquitectura.pt


3CPO

Coimbra | Museu Machado de Castro | Gonçalo Byrne

Recommended Posts

Abertura em 2008 é incontornável
De forma a justificar o investimento feito, o Museu Machado de Castro tem de «ser dotado de condições e recursos humanos e financeiros», com vista à abertura que tem mesmo de acontecer em 2008

http-~~-//img242.imageshack.us/img242/8482/156001a98048eq9.jpg

«O projecto do Museu Machado de Castro tem amarrado uma vertente temporal, que não é de todo ultrapassável. 2008 é incontornável». Uma afirmação proferida ontem, no Museu da Ciência, por Manuel Bairrão Oleiro, vice-presidente do Conselho de Museus, durante o debate intitulado “A Alta, mais que um Museu”, iniciativa integrada nas comemorações do Dia Internacional dos Museus.
Possíveis atrasos na abertura estão, desta forma, colocados de parte. «O museu tem de abrir ao público em 2008. Ou abre ou teremos consequências que serão complicadas», acrescentou, antes de sublinhar que «pelo investimento e complexidade, as obras no Museu Machado de Castro são o mais importante que aconteceu nos museus nacionais», destacando «o ponto de vista arquitectónico».
A intervenção - «possível graças às verbas do III Quadro Comunitário de Apoio» - vai alterar a imagem do museu, assumindo-se como um projecto considerável face à sua «dimensão, características e complexidade». Ainda assim, Manuel Bairrão Oleiro reconheceu a necessidade de «ser dotado de condições e recursos humanos e financeiros que permitam justificar o investimento feito e poder dar o salto».

Depois de considerar as obras no Museu Machado de Castro como «qualquer coisa fantástica», o vice-presidente do Conselho de Museus lembrou ainda que «nas questões do património, Coimbra não é, apesar da importância que tem, apenas a Alta». Todos os projectos ontem apresentados «têm de ser úteis à cidade», caso contrário, revelou, torna-se numa «oportunidade perdida para uma cidade que sabe valorizar o seu património».

Criar movimentode acção conjunta
António Pedro Pita, delegado regional da Cultura do Centro, apontou para a necessidade dos museus encontrarem «estratégias comuns». Como tal, sublinhou ser preciso que a sessão de ontem servisse para «integrar tudo o que ouvimos e prolongar o que aqui aconteceu», explicando que o problema passa por «não guardarmos memória das iniciativas e o ponto a que chegámos no debate de estratégias».
Por tudo isto, António Pedro Pita apelou à «criação de um movimento de acção conjunta que tivesse suporte institucional», disponibilizando a Direcção Regional da Cultura do Centro «para ser e desenvolver este movimento de reflexão integrada». Depois de assistir à apresentação dos vários projectos que decorrem em Coimbra, acrescentou estar a «desenhar-
-se uma cidade âncora de um conjunto de museus».
O vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, João Rebelo, disse que «o centro histórico e cultural de Coimbra não tem comparação no país», destacando ainda que «o nome de Coimbra por si só é reconhecido e o país tem de tirar partido disso». «A aposta da câmara no turismo e na beleza cultural é total», divulgou, razão pela qual foi criada a Empresa Municipal de Turismo.
Visivelmente agradada com o rumo da conversa, Adília Alarcão, moderadora do debate, disse que nunca antes tinha estado numa iniciativa do género onde se falasse de «ideias, vontades e opções culturais». «Se funcionar em conjunto, temos o que esta cidade precisa», referiu, para destacar que «atracção e repulsa é o que os museus criam nas pessoas», lembrando ainda que «os museus são grandes servidores de cultura».

Caso as obras sejam concluídas «num espaço não muito longo», Adília Alarcão não tem dúvidas em afirmar que «Coimbra muda e o desejo de regressar acontece». Sublinhe-se que antes do debate foram apresentados os projectos museológicos e de recuperação arquitectónica do Museu da Ciência, Convento de Santa Clara-a-Velha, Igreja de Santa Cruz, Sé Velha, Sé Nova, Museu da Cidade e Museu Machado de Castro.


Fonte: Diário de Coimbra

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isto não é bem verdade... Sim, as obras do museu têm de acabar até 2008, senão as contribuições comunitárias "vão para o maneta", mas o museu só há-de abrir ao público em 2010.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Reabertura parcial do Museu Nacional de Machado de Castro, 23 de Janeiro de 2009



http://mnmachadodecastro.imc-ip.pt/pt-PT/museu/ContentDetail.aspx?id=921



"A REABERTURA DO CRIPTOPÓRTICO ROMANO
Embora integrado no edifício principal do Museu – o antigo Paço Episcopal – de que é embasamento, o criptopórtico passa a constituir um circuito de visita autónomo, em reconhecimento da sua singularidade e importância no quadro da arquitectura romana.
Pela primeira vez, o público tem acesso à totalidade da construção, enriquecida pelas recentes descobertas e pelas novas interpretações que elas possibilitam, as quais também contemplam o fórum de que já não restam vestígios à superfície.
Ao visitante é oferecida suficiente informação escrita (em painéis e desdobrável) ou falada (áudio-guia e depoimentos filmados no local). Uma visita virtual ajudá-lo-á a compreender melhor as relações espaciais desta subestrutura e dos edifícios que sobre ela se erguiam, bem como a topografia em que se insere. O documento, já disponível na versão inicial, encontra-se em desenvolvimento.
Este valioso recurso informático agradará certamente a todos os visitantes, mas é sobretudo aos que não possam percorrer livremente o conjunto das galerias subterrâneas que ele prestará maior serviço. Tal como a visita guiada, em filme, disponível em Janeiro próximo.
Os principais resultados da investigação arqueológica, realizada nos últimos anos, no edifício e zonas adjacentes, são apresentados na exposição temporária que acompanha esta reabertura. A sua divulgação será feita também em livro, cujo lançamento irá ocorrer no próximo trimestre de 2009."

Share this post


Link to post
Share on other sites
EXISTENTE

http-~~-//i42.photobucket.com/albums/e326/danielcoimbra/Coimbra/coimbra1a.jpg

http-~~-//img.photobucket.com/albums/v706/joao74/coimbra/Scan10013.jpg

http-~~-//i21.photobucket.com/albums/b288/reflex_ssc3/Julho06142.jpg


PROJECTO

http-~~-//img.photobucket.com/albums/v706/joao74/coimbra/museumc.jpg

OBRAS

http-~~-//i57.photobucket.com/albums/g221/linogalveias/P1010001.jpg

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5512.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5503.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5513.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5484.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5478.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5490.jpg
Fotografia de Lourenco

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF5493.jpg
Fotografia de Lino

http-~~-//i146.photobucket.com/albums/r260/Platurno/DSCF4352.jpg
Fotografia de Lourenco

Share this post


Link to post
Share on other sites

Coimbra: Museu Nacional Machado Castro reabre hoje de forma parcial

Depois de quatro anos fechado para obras, o Museu Nacional Machado de Castro reabre, hoje, em Coimbra, ainda que de forma parcial.

A grande novidade passa pelo acesso, até agora interdito, ao segundo piso da estrutura romana, como explica a directora da instituição, Ana Alcoforado.

O arquitecto Gonçalo Byrne assina o projecto de ampliação do Museu Machado de Castro, em Coimbra, que só deverá estar concluído no final do ano.

in http://radioclube.clix.pt/noticias/body.aspx?id=16464


Machado de Castro reabre hojePedro Crisóstomo

Cinco anos após o encerramento total do Museu Nacional Machado de Castro (MMC), parte do espaço reabre ao público hoje, 23, com duas exposições temporárias

Música, recital e teatro vão encher a inauguração parcial do museu Machado de Castro, que desde 2004 encerrou ao público para obras de requalificação, iniciadas dois anos mais tarde.

Esta tarde, o museu, recentemente sob direcção de Ana Alcoforado, reabre parte do edifício, embora a conclusão das obras só esteja prevista para o segundo semestre de 2009.

A inauguração, que deverá começar às 15h30, vai contar com a presença da secretária de Estado da Cultura, Paula Fernandes dos Santos, do presidente da Câmara de Coimbra, Carlos Encarnação, e do Director do Instituto dos Museus e da Conservação, Manuel Bairrão Oleiro.

Durante a tarde, haverá uma visita ao Criptopórtico Romano de ‘Aeminium’, onde o Grupo de Teatro da Liga dos Amigos do MNMC vai realizar uma dramatização.

Às 18 horas, o Quarteto de Saxofones CORTISAX actua para os convidados, depois de serem inauguradas as duas primeiras exposições temporárias do ‘novo’ museu: “De forum a Museu. Permanências” e “O Nosso Museu. Olhares Travessos dos Mini-Repórteres”.

Às 21h45, a Cooperativa Bonifrates faz um recital, no Criptopórtico, com poemas de Fernando Pessoa. “n vezes Pessoa” repete amanhã, à mesma hora, com entrada livre.

in http://www.acabra.net/artigo.php?id_artigo=4088

Share this post


Link to post
Share on other sites
Machado de Castro reabre com criptopórtico

Museu deverá voltar a funcionar em pleno nesta Primavera

2009-01-24

CARINA FONSECA

O criptopórtico romano disputou todas as atenções, esta sexta-feira, na reabertura parcial do Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra. Na Primavera, já estará a funcionar em pleno, anunciou a secretária de Estado da Cultura.

O Museu Nacional Machado de Castro começou a ser devolvido ao público com a abertura do criptopórtico, pela primeira vez, na sua totalidade. Recorde-se que o projecto de ampliação e requalificação, da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, obrigou ao encerramento do espaço durante cerca de dois anos.

A estrutura romana, com 2000 anos, foi alvo de intervenções que, além de terem permitido alargar o espaço visitável, levaram à descoberta, por exemplo, de uma cloaca (rede de esgotos romana), no sector sul, como explicou o arqueólogo Ricardo Silva. Mais: possibilitaram a reconstituição, em formato 3D, do antigo fórum, da época do imperador Cláudio.

Os dois pisos que compõem o criptopórtico voltaram a ser percorridos no dia em que a secretária de Estado da Cultura, Paula Fernandes dos Santos, deu como certa a abertura integral do museu nesta Primavera. Uma notícia recebida com agrado pelo vereador da Cultura da Câmara de Coimbra, Mário Nunes. "É um património que tem estado encerrado por necessidades de reconstrução e modernização, e vai passar a estar aberto a toda a população", disse, na visita ao criptopórtico, convicto de que "o museu é de importância mundial".

Antes da intervenção da secretária de Estado, o presidente da Câmara, Carlos Encarnação, já havia sublinhado que o espaço museológico "é um bem precioso demais para não estar aberto".

in http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Coimbra&Concelho=Coimbra&Option=Interior&content_id=1076993


Museus: Devem ser pólos de atracção do turismo cultural e reforçar relação com o meio e as pessoas - Sec. Estado da Cultura

2009-01-23

Coimbra, 23 Jan (Lusa) -- A secretária de Estado da Cultura exortou hoje, em Coimbra, os museus a assumirem-se como pólos de atracção do turismo cultural, além de reforçarem a relação com o meio onde se inserem e com as pessoas.

Paula Fernandes dos Santos, que participava na sessão de abertura oficial da primeira fase de requalificação do Museu Nacional de Machado de Castro, salientou que o turismo cultural é o sector que actualmente apresenta taxas de crescimento mais elevadas.

Na sua perspectiva, "os investimentos não acabam com a requalificação das paredes e dos telhados", pois é preciso ter um projecto para cada museu, que seja um "elemento dinamizador da vida da cidade e um pólo de atracção para o turismo cultural".

Nesse sentido, recordou o esforço que o Ministério da Cultura tem vindo a fazer para requalificar vários museus nacionais, dotando-os de um conjunto de valências novas, que respondem a outros desafios, de reforçar a relação com o meu envolvente e de atracção de visitantes.

O director do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC), Manuel Bairrão Oleiro, que igualmente participou na sessão, salientou que o Machado de Castro é "um museu novo", que terá de se assumir como "uma âncora do turismo cultural", articulando a sua acção com a da Câmara Municipal e da Universidade de Coimbra.

"Com essa articulação, a Alta de Coimbra só tem a ganhar", salientou o responsável, acrescentando que o criptopórtico romano, onde está implantado no museu, "é uma estrutura única na Península Ibérica".

Manuel Bairrão Oleiro referiu ainda que a colecção de escultura do Machado de Castro "é porventura a melhor dos museus nacionais" e "a de joalharia é importantíssima".

"É o primeiro dia de uma nova etapa de um museu de referência a nível nacional. É o primeiro dia de uma nova vida. Um ponto de encontro entre o museu e a contemporaneidade", afirmou a sua directora, Ana Alcoforado.

O Museu Nacional de Machado de Castro, em Coimbra, reabriu hoje parcialmente ao público, após dois anos de requalificação e ampliação. A sua abertura integral ocorrerá em 2010, com a inauguração do seu auditório, na Igreja de S. João de Almedina.

O projecto de requalificação e ampliação daquele espaço museológico e arqueológico, da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, prevê que ao longo de 2009 seja executado o projecto museológico, com vista à reabertura gradual da totalidade dos espaços expositivos.

A abertura parcial do museu compreendeu a disponibilização ao público do criptopórtico romano e da galeria de exposições temporárias, onde foram inauguradas "De forum a museu", que evoca o processo de remodelação do Machado de Castro, e ficará patente até à sua reabertura integral, e uma exposição de fotografia de crianças que ao longo dos dois anos acompanharam as mutações do museu -- "O Nosso Museu. Olhares Travessos dos Mini-Repórteres".

O criptopórtico romano, pela primeira vez, poderá ser apreciado em toda a sua monumentalidade. O público poderá passear pelas extensas galerias, tal como o terão feito os romanos para aproveitar a sua frescura em dias de calor.

Os trabalhos arqueológicos aí realizados vão permitir reconstituir virtualmente, e pela primeira vez, o que foi o antigo fórum da época de Cláudio, com dois pisos e uma área de implantação de cerca de 2.800 metros quadrados, edificado para superar o declive da zona onde foi implantado o Fórum de Aeminium, em meados do século I A.C..

A requalificação do Museu Nacional de Machado de Castro, iniciada em Outubro de 2006, custou 11 milhões de euros e englobou novas edificações em zonas anexas, onde antigamente existiam casas de habitação, que ao longo dos anos foram sendo expropriadas para desenvolver trabalhos arqueológicos e aprofundar o conhecimento do Fórum claudiano e malha urbana envolvente.

O novo espaço edificado, que duplicará a área do museu, albergará galerias de exposições, as reservas, uma cafetaria-restaurante panorâmica, com acesso independente, e os serviços administrativos, estes ligados por uma passagem sob uma rua.

FF.

in http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=1076340

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tive hoje hipótese de visitar a parte do Museu aberta ao público e o criptopórtico que me deixou muito boa impressão, de facto é pena todo o complexo ainda não estar todo disponivel para se conseguir perceber a relação entre os diferentes espaços, e ainda disfrutar da magnifica vista da cidade. Agora é esperar pelo resto :-) esperemos eu para breve!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tenho a melhor das expectativas referentes a este projecto e obra. Coimbra e o seu património ficarão enriquecidos com este projecto, espero pois que, a obra possa decorrer com normalidade para que o Museu Machado de Castro seja concluído e depois por todos disfrutado em plenitude!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá
Já há algum tempo que não participava aqui. Ando com pouco tempo e, omo de habitual fiz o thread/Tópico no forum skyscrapercity que, como já aqui disse é um espaço mais pluridisciplinar que me interessa mais a opinião geral…pois é a opinião do "cliente"…para consumo interno fiz aqui um apanhado com links directos ás fotografias…

Penso que que aqui o forum arquitectura.pt, embora muito concorrido, está um pouco parado em relação a opiniões que não sejam concordantes…

…estou com muita curiosidade sobre a discussão que, mais cedo ou mais tarde, tem de vir sobre este assunto…

…assim nas primeiras opiniões (ainda estou a digerir a obra…), parece-me que fizeram com o Machado de Castro algo parecido com o que fizeram com a igreja de Santiago, na Praça Velha ou do Comércio, em Coimbra…

…se bem entendo, existiu uma preocupação de limpeza das fachadas ou, o programa interior de alguma forma levou a que tirassem a maioria das janelas…

…no entanto o edifício, que sofreu numerosas intervenções de 1910 até hoje, tinha adquirido forma própria…

…enquanto os anteriores arquitectos dos monumentos nacionais procuraram uma estética de integração histórica (não sei qual a época…) no sentido de harmonizar fachadas e funções, melhorando , melhor, equilibrando as fachadas (veja-se os estudos que eu meti…são diferentes soluções…)…Byrne retira tudo (segundo um critério que com certeza existiu…??…mas qual?) e volta a desequilibrar as fachadas…a ausência de vãos (portas e janelas), o retirar socos e lambrins/lambris a leitura da fachada dos claustros altera-se…

…também os tubos de queda exteriores parecem-se excessivos…é óbvio que não existiram durante séculos…quero eu dizer que se encontram contradições, que numa obra comum ninguém reparava…mas aqui…

…o alçado que dá para o pequeno largo de S. Salvador…é indescritível…ele apaga uns 5 vãos (??) e mete lá uma janelinha catita…ora aqui existem duas questões a ter em conta…uma é o edifício propriamente dito…outra é a importância que este tem no largo e na sua linguagem…

…o cunhal existente na entrada tinha uma leitura típica/marca de algumas intervenções DGME, acentuava ou realçava o tempo…e os telhados (a ser telha…), tem uma rigidez excessiva…

…outra questão relacionada com a obra é a ausência completa de estacionamento…o museu não tem um lugar de estacionamento…embora esteja ou estivesse previsto um parque para o largo da Sé Nova…

…eu gostava de discutir o assunto…


http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=248799&page=7

…a obra em si…não está má…é contemporânea, etc…mas apagou a visibilidade do edifício antigo…a meu ver, os 3 principais edifícios de Coimbra, aqueles que fazem a diferença pela sua história e pela sua presença são: O Mosteiro de Santa Cruz; a Universidade e o Museu Machado de Castro…ninguém se lembraria de tapar com edificado novo estes edifícios…

…a intervenção de Távora integra-se perfeitamente e não tapa nada…este tapa quase tudo, na imagem da cidade…

…mas, a existir culpado, não se resume a Byrne. Existe um leque mais alargado de responsabilidades…quem fez o programa deve ter tido a noção que não cabia lá dentro tudo…Houve concurso?…ou foi ajuste directo?…houve acções de divulgação das propostas? para que a população desse uma opinião?…mas porque é que nada disto se passou…a actual construção vai ali ficar uns séculos…

…enfim…parece que estamos a regredir…

…olha anulou o alçado…para fazer uma janelinha…

Sobre o aspecto geral antes das obras:
http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33469766&postcount=145

…este claustro então…retirou os vãos…meteu os tubos de queda…tirou os telhadinhos dos alpendres…Antes o Siza, porque esse ao menos é coerente…

…e se formos a ver bem, Byrne em Coimbra, só fez *****…os edifícios do parque, o plano de pormenor é dele…o novo Estoril Sol, no Estoril…é lindo…cada vez mais sou contra estas figuras de estado que são chamadas a intervir (em obscuros concursos limitadíssimos)…qualquer arquitecto com uma boa formação faz melhor…e depois a obra recente deste homem são habitações muitifamiliares para ricos…claro que também existem os estagiários que para ele trabalham…


…vou lá dar um salto…já tomei um valium forte…espero aguentar…



…voltei e tomei outro valium…está pior do que eu pensava…vou editar e logo mais meto as fotos…
…eu não vou dizer mais nada…não tenho nada de pessoal contra o Byrne…pelo contrário, até o estimava e apreciava a sua obra…mas tudo tem limites…

Fotos intervenção (minhas)

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=33580006#post33580006

…chegados ao interior…nada…
…perguntei-me onde estava…não sei responder…até achei os interiores pobres e vulgares…
http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33580408&postcount=161

…publicações?…não há…explicações?…não há…existe uma frase do arquitecto em que ele diz que teve de acrescentar um modulo…o resto…vazio…como esta parede…
http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33580534&postcount=162

…desci ao criptopórtico romano…não estava ninguém…
…bom…mas estava iluminado…eu a pensar nos primeiros meses de inaugurações em Barcelona…nem multidão…nem gente…vazio…

…percorri o espaço…não está mal…pouca informação…cada espaço tinha uma placa indicadora da antiga utilização ou época…remetia para um audio que ninguém me deu…tive outra vez a noção de vazio…de indiferença, de província profunda onde, pergunto eu, estão as elites?…onde está a cultura…o espectáculo…o simples vídeo…ou o simples interesse por uma obra, no mínimo polémica?…nada…tudo vazio…

…à saída nem boas tardes beirãs tive direito…os 2 funcionários estavam ocupados a falar um com o outro…paguei 2 euros…

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33580962&postcount=163

…sai e fui até ao Largo de S. Salvador…
…sentada na escada da igreja estava uma velha…- Olá, disse ela, - veio ver o monstro?…isto é que está aqui uma coisa bonita…!, ironizou…entretanto passam dois funcionários da universidade que me cumprimentam muito bem…- Boa tarde, respondi…estavam enganados, pois eu há muitos anos que não dou aulas lá…é impossível lembrarem-se de mim…

…ocorreu-me um frase…queiras ou não queiras…estás nas beiras enterrado…

…de resto o dia estava bonito, calor, muitas mulheres novas "desacadinhas" e um vago cheiro a amores de primavera…

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33581376&postcount=164


…bonita, bonita, estava a Sé Nova…restaurada…


Agora uma barrocas

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=33966160&postcount=179

…arte pública…Já está

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=34172232&postcount=188

Mais umas fotos

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=36692666&postcount=204

Pedem-se opiniões…?

__________________
Curam habe de bono nomine: hoc enim magis permanebit, quam mille thesauri
pretiosi, e magni

É a própria vida que tem de mudar…

Crónicas de Coimbra,…país profundo…

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bom dia,

Antes de mais gostaria de referir que neste site, já existe um Tag referente a este projecto em:

http://www.arquitectura.pt/forum/f10/coimbra-museu-machado-de-castro-gon-alo-byrne-6511.html.

Mas voltando à sua provocação, dá para entender que esta obra o está a transtornar bastante e a mudar a opinião sobre o Arquitecto Byrne. Na verdade, ainda não tenho uma opinião formada, porque ainda não visitei a obra, nem o farei sem estar completada. Nunca entendi muito bem, qual foi a ideia do MC ter aberto esta obra sem a completar. Imagino que, mesmo para o andamento da obra, possa complicar bastante não poder fazer muito barulho e pó.

Quanto ao programa, concordo consigo. Houve aqui uma tentativa de meter o Rossio na Betesga. Tb não conheço as outras propostas deste concurso, mas imagino que todas elas teriam o mesmo problema.

Tb concordo consigo que a moda dos arquitectos andaram a fazer casa para ricos é um bocado irritante, principalmente porque eu não consigo ter uma. Mas acho que para o pais é um sinal de que os promotores já começam a entender que a arquitectura pode trazer um valor acrescentado às obras que fazem e querem vender, em vez de andarem a fazer o tradicional “Português Suave” por todo o território, que, na minha opinião, anda a estragar a paisagem em Portugal.

Em relação às obras recentes deste arquitecto, não estou muito de acordo consigo. Já visitei as novas pousadas de Viseu e Estói e gostei bastante. Apesar das cadeiras que estão no edifício antigo do palácio de estói, não serem os mais adequados (não sei se isto é selecção do arq. Ou das Pousadas). Provavelmente não terá a mesma opinião que a minha.

Em relação ao Estoril Sol, tb sou optimista de que a obra concluída será muito mais interessante do que os renders apresentados e que irá acrescentar valor a cascais.

Em relação aos edifícios do parque em Coimbra referidos, não sei ao que se refere. Sei que o Arq Byrne fez a recuperação dos jardins em volta do mosteiro de St Clara a Velha e que o Arq Alexandre Alves Costa fez a recuperação e edifícios de apoio. São estes os edifícios referidos?

Se está a ficar espantado com as obras que este Arq de perto de 70 anos anda a fazer, então provoco-o a ver o que ele fez para num concurso para a sede de província de Bergamo. Foi finalista, mas não ganhou.

http://www.arquitectura.pt/forum/f10/italia-bergamo-sede-de-provincia-gon-alo-byrne-13204.html

Finalmente, quero agradecer o facto de me fazer ver que tenho de ir a Coimbra ver o que é que se anda por lá a fazer. Já agora, sabe quando é que este museu abre totalmente?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oh Prof, voce disse tudo no seu primeiro paragrafo, procura uma visao mais pluridisciplinar, ou, quem sabe, mais laica da arquitectura. deve de dizer que li atentamente todo o thread no skycrapper city, e que no final de contas so vi comentarios que se afastam do entendimento da estrategia de intervencao. Como quer sequer que critiquemos o projecto se nem sequer temos como base a estrategia da intervencao? se que uma discussao seria, entao comece pelo inicio, e nao por avaliar fachadas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

…agradeço as respostas e gostava que fosse possivel uma discussão…sei também que o Daniel 322 por vezes mete aqui os tópicos do sk…mas desconhecia…talvez possam fundir os dois postes…lamento… Mas aceito o desafio da leitura de fachadas…embora aqui as discussões são tão longas no tempo e tão pouco participadas que duvido que se chegue a um confronto sequer… A minha grande crítica à arquitectura de hojue, tem pouco a ver com os nomes (sempre os mesmos desde o meu tempo de estudante…), mas sim como se acede à obra. Volto a perguntar: Houve concurso? Era limitado? porquê? Houve discussão, divulgação prévia, acções de consulta pública? O Mono embargado em frente ao Parque da cidade (o novo) é da autoria de Gongalo Byrne - O Plano de Pormenor (que eu aliás vi na CMC nos anos 90)… Centro de Interpretação que deram ao Alves Costa, é outro caso de democracia…pois ele não ganhou o concurso…mas isso é outra história…

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oh Prof, voce disse tudo no seu primeiro paragrafo, procura uma visao mais pluridisciplinar, ou, quem sabe, mais laica da arquitectura.

deve de dizer que li atentamente todo o thread no skycrapper city, e que no final de contas so vi comentarios que se afastam do entendimento da estrategia de intervencao. Como quer sequer que critiquemos o projecto se nem sequer temos como base a estrategia da intervencao?

se que uma discussao seria, entao comece pelo inicio, e nao por avaliar fachadas.


…mas eu não sei nada de estratégia nenhuma…não existe nenhuma publicação, salvo uma frase do arquitecto numa parede…

Share this post


Link to post
Share on other sites

esse alçado na minha opiniao reforça o poder do claustro (com a ajuda do vao que o massifica) sobre a cidade orientado a vista para a logia e para o que passa para la dela.

posso concordar com a questao de que o volume em vidro nao esta la bem, mas pergunto-me se haviam outras possiblidades.

…no entanto o edifício, que sofreu numerosas intervenções de 1910 até hoje, tinha adquirido forma própria…


pois, se acha que intervencoes em que esconde o velho com o novo sao boas, nesse caso porque e que nos restauros de pecas arquelogicas ja nao se reconstroi a peca de forma a reconstituir sua forma original, exactamente para reforcar a importancia dos pecas originais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

…os meus postes desaparecem…devem estar em algures mas não sei onde…não vou repetir o que já escrevi. Talvez mais tarde…volte…ou não volte…lamento a duplicação de postes…


O dois topicos jah foram fundidos. Agradecemos a tua participacao.

Deixo aqui fotos da autoria de O Prof Godin.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.