Jump to content
Arquitectura.pt


Peter

Viana do Castelo | Hotel Axis | Jorge Albuquerque

Recommended Posts

"Vejam mais televisão. Afoguem-se nas imagens, bebam e calem. Mas não se esqueçam de verificar o prazo de validade. A imagem de ontem já não serve. Mas não esperem peloamanhã. Embriaguem-se já. A superficialidade é o novo deus. Adorem-na acima de todas as coisas e cumpram os seus mandamentos. Primeiro: abram bem os olhos e fechem bem a mente. A ignorância é felicidade. Poupem nas palavras. Já não interessa o entendimento mas apenas o sentimento. Conta o que vemos e não o que sabemos. A beleza é a mais dura das drogas." Li isto na revista NU ..... Hj na lúsiada do porto foram apresentados trabalhos (em desenvolvimento) de 2º ano (os "melhores"). Conclusão os tais melhores foram aqueles que foram mais arrojados a nivel do conceito e da forma. Ora bem, num sociedade altamente consumista embriagada de egos inflamados, o que interessa é o que é "novo", certamente o mesmo se passaria com este hotel, caso tivesse um desenho mais racional não estaria aqui, a não ser que tivesse assinatura do Siza. Bem, isto está a ficar longo :p e Less is More :clap:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente foi um erro comentar aquela imagem, talvez seria melhor que nao tivesse sido publicada. Demonstrou que o responsavel nao preveu area verde de raiz, omitindo um factor tao importante para a cidade “talvez nao tao importante para a cidade do Porto ou Lisboa”. Acredito que o autor nao seja de Viana do Castelo.

Pensemos... Este hotel em Londres, Paris, Rotterdan, Madrid.... fico por aqui.”.
Se assim fosse, pelo menos o quanto conheço de Londres. Essa obra nem passaria do papel, talvez nem estivéssemos a discutir este assunto. Aqui em Londres os processos são bem mais transparentes. São publicados online e comentados pelos moradores. Muitas vezes são reprovados apenas com os votos dos moradores, falo por experiência própria.
Também sei como funciona ou “ funcionava” a Câmara de Viana do Castelo.

Dei-me ao trabalho de rever todos os comentários e os últimos desenhos e perspectivas aqui publicadas. E confesso que fiquei mais feliz pelo projeto ser contemplado com mais área verde e pela enorme parede ser preenchida com umas “janelinhas” que vão despertar mais a curiosidade de quem passa quebrando a monotomia da longa e alta parede, isso ate ver uma foto também aqui publicada mostrando o impacto que tem para quem chega a Viana pela IC1. Imagino que os moradores do outro lado não tenham ficado muito contentes com a enorme barreia que ai ficou.

Não duvido que se fosse aberto um fórum anterior ao inicio da construção as coisas fossem diferentes. Mas como já deve estar na reta final... O povo obriga-se a contentar-se com o que tem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem, lá vou eu meter a pata outra vez :p "E confesso que fiquei mais feliz pelo projeto ser contemplado com mais área verde" Xiça, ja viste a "enorme quantidade" de verde que tens nos arredores do hotel ? Ficas feliz com meia duzia de m2 de pavimento mole verde ? Como se isso fizesse do projecto algo melhor, já que estas em londres devias ver os verdadeiros jardins ! :) Daqui a pouco estamos a discutir outra vez a Av. dos Aliados, se o Siza tivesse feito uns canteiros bonitinhos e fófínhos já era o maior ... E voltando a falar de Londres, se nem entre os "arquitectos" há juizo imagina dentro dos non-arqutiectos ;) Cumprimentos :icon14:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui em Londres os processos são bem mais transparentes.


Tem cuidado com estas afirmações! Estas a insinuar que existe falta de transparência no licenciamento dos projectos em Portugal? Mesmo que haja, não o podes insinuar dessa forma!

Quanto ao resto, já nem vou discutir, a mim já me irrita falar sobre o assunto! Eu não defendo nem critico o hotel, mas pelo que me parece que aqui se tem discutido e pelas opiniões dadas sobre o assunto, cheira-me a inveja... não sei! fica no ar.

AGORA MEUS MENINOS, AINDA NÃO VI AQUI NINGUÉM A DISCUTIR SOBRE AS PLANTAS! ESTÃO BEM ORGANIZADAS? RESULTA? EXISTEM CONFLITOS?

DEIXEM-SE DE PALEIO BARATO

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Tem cuidado com estas afirmações! Estas a insinuar que existe falta de transparência no licenciamento dos projectos em Portugal? Mesmo que haja, não o podes insinuar dessa forma!"


:icon_peace:

Não quis insinuar nada, apenas fiz uma comparação. Se visitar os seguintes websites talvez entenda onde queria chegar:
http://planningrecords.camden.gov.uk/Northgate/PlanningExplorer/GeneralSearch.aspx
http://www.westminster.gov.uk/environment/planning/applications/search/

se selecionar a rua, vai poder aceder a todo p processo sem necessitar de registo.
Reparei que a câmara de Barcelos já beneficia de um sistema semelhante, mas infelizmente ainda não e aberto ao grande publico pois percisa de uma password, também visitei o site da câmara de Viana e pelos vistos ainda não adotou o método, mas acredito que mais cedo ou mais tarde será regra geral nas câmaras “espero eu” dando oportunidade aos moradores de contestar a obra se algum motivo de contestação existir “pelos vistos motivos não parecem faltar aqui neste fórum” ate se chegar a um acordo podendo haver cedências de ambas as partes antes q seja tarde.

“irrita falar sobre o assunto!,... cheira-me a inveja”


Não era minha intenção de irritá-lo, as minhas desculpas. E Inveja... não, apenas dei minha opinião pois apesar de não morar lá de momento, tenho Viana como minha cidade de eleição, e tendo esta oportunidade de exprimir o que penso... Infelizmente apenas uma minoria dos habitantes daquela cidade tem conhecimento deste espaço de opinião sobre o projeto, acredite que se fosse mais popular, iria ter de testar a sua paciência ao maximo.

Cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites
Zeca, não estou de forma alguma a critica-lo a si directamente. Quando falo que me começo a irritar falar sobre o assunto já vem de à muito tempo atrás... fala-se e fala-se e nada se diz.... pelo menos que se aproveite. Compreendo que em Inglaterra exista um espaço onde todas as pessoas participem e opinem sobre determinado projecto tendo peso suficiente para intervir em prol do bem-estar urbano a ambiental, pena que ainda não exista ainda que eficazmente em Portugal. este projecto já vem sendo discutido à muito tempo como é fácil constatar.. o que havia a dizer, foi dito aquando da visita à obra, portanto nada mais tenho a acrescentar. Como também Viana é a sua cidade de eleição, como também para mim é, deve compreender que Viana ainda tem alguns "donos" e que se tivessem ainda mais poder, nada se fazia nesta cidade. Recordo-me quando vim morar para cá, vindo do Porto, fomos recebidos como os "patos bravos" que vêm para cá. Não só eu mas todos os que na altura trocaram o Porto por Viana, sendo muitos, acredite! Viana continua a ter uma mentalidade provinciana e a meu ver é preciso combater e contrariar essa tendência. não digo que projectos destes ajudem, mas acredite que ver muito zé povinho a perder poder de decisão na província, dá gosto!

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Vejam mais televisão. Afoguem-se nas
imagens, bebam e calem. Mas não se
esqueçam de verificar o prazo de validade.
A imagem de ontem já não serve. Mas não
esperem peloamanhã. Embriaguem-se
já. A superficialidade é o novo deus. Adorem-na
acima de todas as coisas e cumpram os
seus mandamentos. Primeiro: abram bem os
olhos e fechem bem a mente. A ignorância
é felicidade. Poupem nas palavras. Já não
interessa o entendimento mas apenas o
sentimento. Conta o que vemos e não o que
sabemos. A beleza é a mais dura das drogas."

Li isto na revista NU .....

Hj na lúsiada do porto foram apresentados trabalhos (em desenvolvimento) de 2º ano (os "melhores").
Conclusão os tais melhores foram aqueles que foram mais arrojados a nivel do conceito e da forma.

Ora bem, num sociedade altamente consumista embriagada de egos inflamados, o que interessa é o que é "novo", certamente o mesmo se passaria com este hotel, caso tivesse um desenho mais racional não estaria aqui, a não ser que tivesse assinatura do Siza.

Bem, isto está a ficar longo :p

e

Less is More :clap:




relativamente a apresentação dos trabalhso da lusiada, estive lá e n axo k akeles tivessem sido os melhores, há alguns que nao têem sustentação possível mesmo...

boas

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente apenas uma minoria dos habitantes daquela cidade tem conhecimento deste espaço de opinião sobre o projeto, acredite que se fosse mais popular, iria ter de testar a sua paciência ao maximo.


Eu sou de Viana, estudo arquitectura e nem de propósito tenho um amigo (estudante de arquitectura tb) que mora na torre dos capites de abril (praticamente em frente) de onde se tem uma panoramica distinta do hotel.
Já ouvi aqui dizer-se que nao se conhece viana mas tambem ja apreceram fotos do melhor ponto de contemplaçao da cidade, o monte de sta luzia; e já apareceram 2 frentes, a do templo e a vista da torre (de vigilancia). É realmente uma cidade bonita e principalmete interessante pelo que oferece de distinto como mar, monte ou rio.
Mas, o hotel, na minha opiniao, para quem passa na rua em frente dele pode (a)parecer com uma escala brusca mas está relativamente intregarado, no que diz respeito à escala, com outros edificios vizinhos, seja o caso da torre dos capitaes de abril ou ate mesmo com a torre do liceu. Naturalmente, inserido numa zona em que lhe precedem escolas de todos os graus de ensino mas de escalas pequenas, residencias tambem com um maximo de 3/4 andares pode parecer exagerado. No alçado sul, virado para o parque da cidade, logo mais a frente temos prediso de apartamentos viraods para o parque da cidade com uma escala semlhante. A rua da bandeira, situada nesse alçado sul, nao ganha um mamarracho (ate ver) pois a diferença de cotas ali sempre existiu qunado aquilo era a central de camionagem e alias parece bem aproveitada, ou pelo menos foi aproveitada.
É claro que é um edificio que va marcar, é o tipico edificio que muita gente gosta de dizer ironicamente ou nao: "predio de arquitecto".
Bem, mas falando da vista do 8º andar da torre (que tem 10 habitaveis), o hotel não parece tão desapropriado como visto por quem passa na rua mas admito que é discutivel embora a soluçao de n se fazer um bloco compacto e de os desalinhar proporciona uma outra imagem ao local... a cobertura do hotel aparece praticamente em linha com o 8º andar, logo não esta assim tao alto para alem de se situar numa cota superior à torre dos capitaes de abril.
Acho que so com tudo acabado se vai poder mesmo perceber a sua ambientaçao com a envolvente, a escala nao parece muito exagerada. Visto do parque da cidade tambem nao se demarca...
Acho que uma foto colocada aqui anteriormente é fulcral e demonstrativa: http://www.arquitectura.pt/forum/attachments/f10/1414d1180141509-hotel-viana-do-castelo-foto.jpg
Admito que nao se goste, se calhar à 1ª vista devido à altura e a rua ser a descer o que faz com que o hotel se destque mais mas entao deixem de olhar pro lado, olhem pra frente e têm o limitador de escala daquilo, que na minha opiniao é a torre dos capitaes de abril..

Mas cidade como Viana...são poucas! Vivo há muitos anos em viana, praticamente desde sempre e só falta mesmo combater o provincianismo e o conservadorismo à parte da opressao a tudo o que seja novo! lol Muito provavelmente existe em viana muita gente que critica o hotel e critica a decisao de deitar abaixo o mamarracho do coutinho que pra alem disso ja esta quase desabitado...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu passo em Viana do Castelo várias vezes, precisamente no trajecto que indicaram, e posso dizer que o que lá está a ser construído está um pouco diferente do que podemos ver nas imagens... Quanto ao enquadramento do edifício no contexto urbano em que se insere, bom... é realmente discutível... Aspecto estético, idem... E posso também adiantar-vos de que esse edifício já teve alguns problemas de construção e viabilidade, precisamente por causa da altura do seu pé direito, que teve que ser revista |já com o edifício em construção| por causa da instalação do sistema AVAC. E + não digo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Este é um caso típico de discussão provinciana, sobre uma cidade que se situa entre a estagnação e o progresso, entre a tradição e a mudança. Estou certo de que o mesmo projecto, numa outr alocalização (ele que me parece tão autista, no que toca à comunicação com a envolvente próxima) originaria um outro tipo de discussão. Bastante mais atenta às opções declaradamente formalistas do(s) arquitecto(s) e que, é nos nossos dias, um tema recorrente e aparentemente inesgotável. Este edifício surge como o novo primeiro plano de quases todas as janelas da minha casa e, lamento desiludir muita gente, não me parece nada mal concebido. Discutível é sempre e, se fosse eu o responsável pelo projecto, seria diferente com certeza, mas.... convém recordar a máxima de um grande arquitecto português do século XX "Em Arquitectura, o contrário também é verdade." Fernando Távora Logo... o que aqui se discute são opções de projecto que, mesmo encontrando sempre um discurso de sustentação e de defesa, não se escaparão nunca a uma data de críticas (mais, ou menos, fundadas e ordenadas) que não temerão opor-se a toda e qualquer coisa, toda e qualquer intervenção. Tenho-vos a dizer que, pelo menos, a área da hotelaria não tem virado costas aos novos desafios construtivos e graus de complexidade exigidos por estas "novas arquitecturas". Não sei até que ponto é que o edifício ganha com o desalinhar dos pisos, mas percebo-o totalmente do ponto de vista económico... através da necessidade de marcar presença de chamar atenção. Desejo que eu até acho nobre da parte de um edifício com este tipo de programa e que, neste caso, não cria tanto alarido como em muitos outros. Na minha opinião, o problema está na origem do processo, uma vez que este terreno não está tão aperfeiçoado ao uso hoteleiro como seria de esperar. Esta é uma zona em que predomina o uso residencial, tendo vindo a ganhar, nos último anos, uma nova camada de serviços, que vão sendo criados de raiz, ou se têm vindo a deslocar apartir do centro. Aqui encontram-se casas, escolas, estabelecimentos comerciais, um hipermercado, um hospital particular, as intalações do tribunal de trabalho e dos CTT........Ora, este não me parece, de todo, o melhor enquadramento para um edifício com este tipo de usos. Parecia-me muito mais lógico inseri-lo na renovada frente de rio, que integra ainda os trabalhos da POLIS viana, no âmbito do parque da cidade. Esta vasta área vai ser totalmente ocupada por habitações unifamiliares, muito provavelmente através dos tão recorrentes bairros de casas em banda, que nada têm de novo, nem de atractivo, a não ser para os que lá habitam. Esse sim, parecia-me ser o local mais indicado para um grande complexo de carácter hoteleiro, oferecendo aos seus utilizadores uma relação de primeira qualidade com o que esta cidade tem de melhor, a natureza. Seria até uma maneira de dinamizar o tão almejado percurso marginal, e um óptimo cartão de visita para todos os futuros hóspedes e utlizadores. Mas tudo isto ultrapassa o edifício em si... são questões de planeamento e de lógicas de desenvolvimento integrado que, infelizmente, desconheço.... O edifício em si, parece querer privar pelo "menos comum", numa espécie de corte intencional com tudo o que o precede, pelo menos nesta área.... Esta não é para mim a melhor política a ter face a um projecto, mas defensável, contudo, quando se trata de um edifício desta natureza. Penso que, apesar de tudo, poderia estar bem pior e dar lugar à tal "aberração" que logo no início se falava, mas que, na minha opinião, não está de facto lá, porque... - pensem comigo - afinal.. aquilo é mesmo um edifício diferente de todos os outros (por dentro e por fora) e, por isso, penso que tem algum direito de chamar para si algumas atenções. abraço! Cristino

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viana do Castelo! Um sitio aprazível e agradável de se visitar, ao chegar à cidade por Darque, e pela ponte eiffel, tem-se uma visão geral da "cidade" que eu gosto, no entanto a zona onde está inserido o hotel ainda é um "pedaço" da cidade em vias de caracterização......! Actualmente é ocupado por "prédios coutinho", torres de "pisa" e outras manifestações de arquitectura incipiente ! Com a localização do parque da cidade junto ao rio deverá apostar-se em envolvente com boa arquitectura, e fazer deste lado da ponte também uma agradável porta da cidade. Acho que o Hotel funcionará como catalisador para fazer cidade.....! Para os defensores da "aberração", propunha que se transladasse o prédio coutinho, em vez da demolição, para este local cheio de referências...

Share this post


Link to post
Share on other sites

TRANSLADAR V.tr / trasladar v. tr
v. tr., transferir;
mudar;
traduzir;
copiar;
transcrever;
v. refl., mudar-se;
transferir a residência

Imperfeito do Subjuntivo
se eu transladasse
se tu transladasses
se ele transladasse
se nós transladássemos
se vós transladásseis
se eles transladassem

Share this post


Link to post
Share on other sites

O processo da transladação só é feito quando se trata efectivamente da relocalização de património ou equipamentos públicos que o justifiquem. (Penso eu...) Transladar um "mono" de um lado para o outro, ainda por cima com o intuito de "fazer cidade"...acho duvidoso. (já para nem falar dos valores que isso acarretaria!) Mesmo o hotel, não estou a ver como poderá vir a lançar o mote para fazer cidade numa área que é hoje das mais urbanizadas. Aliás, este equipamento é que veio ocupar um "vazio" deixado pela recolocação da central de camionagem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Precisamente, daí a minha pergunta um tanto ironica, de fazer que não teria percebido, e ter pedido ao arklab para ser mais esclarecedor! Mas a resposta foi ainda mais vazia e oca, do que a ideia lancada. A ideia ou sugestão de transladar uma obra destas é no minimo ridiculo. Só pelos valores que estariam em causa, daria possivelmente para construir dois ou tres edificios do genero em outro local. Essa questão só se põe em causa quando o valor patrimonial de um determinado edificio o justificar!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isto foi o que escrevi a semana passada: "Para os defensores da "aberração", propunha que se transladasse o prédio coutinho, em vez da demolição, para este local cheio de referências..." Senão entenderam a ironia, não vou tecer mais comentários, sobre o tema. No entanto continuo a defender que o novo Hotel trará mais valias para a cidade!!! ps: perante tanto "deita abaixo" ao novo hotel, achei que deveria "pegar" no tendão de aquiles da cidade, o "prédio coutinho" e fazer ironia com isso! nem sou autista nem artista, simplesmente gosto de arquitectura!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Existe um hotel semelhante em Xangai, projectado por uns arquitectos holandeses!!! E já agora o Eduardo Souto Moura projectou para o concurso da nova sede da EDP para Lisboa com os mesmos tiques formalistas e fachada "pele", assim como coberturas ajardinadas tão ecológicas que são!! A arquitectura actual serve apenas para usar e deitar fora NÃO SE APREENDEU NADA COM LE CORBUSIER, ALVAR AALTO, WRIGHT, KAHN, ETC.

Share this post


Link to post
Share on other sites

De facto o hotel está quase concluído, pelo que se pode ver do exterior. No próximo fim de semana tiro umas fotos para colocar aqui. Era interessante fazer uma novo visita ao hotel! Vou ver se será possível, de depois darei noticias.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.