Jump to content
Arquitectura.pt


Duartwork

Empregabilidade

Recommended Posts

Estou indeciso entre arquitectura e enfermagem, talvez escolha enfermagem porque sei que mesmo já não dando empregabilidade como antes ainda é um curso em que se pode trabalhar na area depois de licenciado...mas qual é o caso de arquitectura? Esta a dar saida? Garantias de emprego depois da licenciatura? Oiço muito falar que mais certo será preciso ''corrermos'' atras de pescatos que arranjamos com cunhas...isso é verdade? Qualquer informação será bem vinda!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se a escolha é a empregabilidade... não tens "emprego garantido" em nenhuma dessas duas áreas... E a vocação? São áreas e futuros completamente distintos... :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em dois anos de trabalho tive 7 empregos, todos em torno da Arquitectura (Desde fazer renders, projecto geral, projecto de execução, estruturas metálicas) e todos eles em torno da área da arquitectura...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou indeciso entre arquitectura e enfermagem (...)


Desculpa... mas... uma coisa não tem nada haver com outra...
Tu ate ao 12º ano estives-te a estudar para que?

Vou ser um pouco radical... mas:
- Se estives-te a estudar para medicina... francamente não te metas em arquitectura... Mas uma vez tenho que criticar o ensino portugues, por premitir que quem estuda para umas areas, possa concorrer a outras. Digo-te para não ires para arquitectura, pois poderas estar a tirar o lugar a outros que estiveram 3 anos a estudar para isso...
- Se estives-te a estudar artes... epa... nem penses duas vezes, vai para arquitectura! :)

Desculpa... se foi um pouco duro...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas uma vez tenho que criticar o ensino portugues, por premitir que quem estuda para umas areas, possa concorrer a outras.


bem, se isso fosse tido em conta na sua totalidade, hoje não estava a estudar arquitectura na universidade nem em lugar algum... Vim de cientifico-natural...com a bela da química e biologia ..and on and on... e só no inicio do 12º percebi que andava a ocultar o meu real interesse e prazer no trabalho, que é como arquitecto (ainda estudante). Andei 1 ano em explicações para fazer a geometria dos 3 anos num só. Tirei 16 no 1º exame e 20 no 2º ...não consegui entrar em nenhuma pública (pois tinha media secundário 15.3..tb só me candidatei á FAUTL, ao ISCTE e à FAUP...quase só pra preencher). A minha média até foi boa, contando com o exame de geometria... entrei na Lusiada em Lisboa, e posso admitir que até me tou a safar minimamente bem, comparativamente a muitos colegas que sempre quiseram ser arquitectos e vieram de artes. Não condeno a tua opinião JAG, mas acho que se por um lado é favorável orientar os alunos desde cedo, também deve ser-lhe concedida a oportunidade de escolher aquilo que realmente pretendem..seja essa escolha proveniente da tua formação anterior ou não. O que me aconteceu, na passagem para o secundário, foi nos testes psico-tecnicos virem ter comigo... "Joao, temos bons resultados...deu-nos 50% artes, 50% ciencias...agora escolha":tired:

É complicado colocar logo umas palas nos olhos ainda cedo..porque mais tarde essas palas poderão impedir que o teu desejo se realize.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo joaoneves... mas a questão aqui nem é a alteração em si... e o caminho que se pecorre e as perioridades...

Por exemplo:
Eu sou muito bom a letras... mas quero ser arquitecto porque gosto... mas tenho alguma dificuldade em historia... o que faço? Simples... vou para literatura, tenho media de 19... faço o exame de geometria que ate me safo bem... e puf... tenho media 18.5 e entro na facul!

Entretanto... outro gajo que fartou-se de estudar... teve 3 anos a estudar para isto... e porque tira 18.49 de media... nao entra!!!

Não concordo... perioridade aos que tiverem na area... e isso não ha!

Share this post


Link to post
Share on other sites

hum...mas quem te garante que ele vai ser melhor que tu? ..isso é muito redundante e ambíguo...pois por um lado depende se é interessante ao estado formar estudantes que seguem desde cedo um ou outro objectivo, ou formar estudantes que se empenhem na área que escolhem. Por outro lado é ambíguo o facto de nem todos os estudantes, como o meu caso terem tido "a sorte" de desde sempre saber o que fazer da vida... e será que estes "coitados" não terão = prioridade a terem sucesso?. ...agora tb podemos verificar alguns dados... 2ª fase na maioria das universidades não há vagas (plo - em arq.)... e quem for para um curso da sua área...e depois no ano seguinte mudar para outro...as hipóteses são ínfimas. Lembro-me de me informar...no ISCTE..so abriram ha 2 anos 1 vaga para transferências de cursos. Mesmo vagas de 2ª fase, este ano lectivo houve 1 ou 2. Acaba por ser logo 1 "barreira" aqueles que arrisquem... Quanto áqueles que sempre estiveram em artes... então têm todas as bases para terem "optimas notas" para entrarem no curso que querem, respectivo da área de onde provêm. No meu caso não tive hipóteses. Passar o 12º ano inteiro a fazer disciplinas pelas quais o interesse era quase nulo...só para conseguir ter uma média mínima para entrar numa fac com um curso que nada tem que ver com a área. "Esmifrei-me" a trabalhar para ter 20 logo no 1º exame de geometria. Se tal se tivesse sucedido, neste momento provavelmente estaria na FAUTL ou no ISCTE (sem deteriorar a Lusiada, a qual não trocava por nada). Com esta experiência uma coisa aprendi bem, se realmente queremos, conseguimos!..como diz Walt Disney: "If you can dream it, you can do it"

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem prioridade quem tem média mais alta... Até podes vir de um curso técnico-profissional... desde que cumpras todo o regulamento de acesso ... :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

e acaba por ser o mais justo... alcança que trabalha para isso. Há muitas vezes aquelas injustiças...como se verificam muito no curso de medicina..mas isso já é outra história..:)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpa... mas... uma coisa não tem nada haver com outra...
Tu ate ao 12º ano estives-te a estudar para que?

Vou ser um pouco radical... mas:
- Se estives-te a estudar para medicina... francamente não te metas em arquitectura... Mas uma vez tenho que criticar o ensino portugues, por premitir que quem estuda para umas areas, possa concorrer a outras. Digo-te para não ires para arquitectura, pois poderas estar a tirar o lugar a outros que estiveram 3 anos a estudar para isso...
- Se estives-te a estudar artes... epa... nem penses duas vezes, vai para arquitectura! :p

Desculpa... se foi um pouco duro...


Olá! Concordo contigo de certa forma. Estou em Artes e gostava de escolher algo relacionado com essa área. Entendo que uma pessoa do agrupamento de Ciências que entre para arquitectura não em qualquer conhecimentos de Desenho, Geometria, etc.. A não ser que o tenha estudado fora da escola... Da mesma forma que alguém no agrupamento de Artes escolha a disciplina de matemática em vez de Historia porque é mais "á frente" e que no fim entre para História de Arte.
Porém há cursos que se adaptam a todas as áreas, como por exemplo Educação de Infância... Aqueles cursos que ninguém quer porque têm pouco nome.... :) O povo português é assim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gostava de ser licenciado em milionario e ser milionario... alguem sabe onde e que posso tirar esta licenciatura...:) ... alem da Independente... e do Euromilhoes...:p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é, esses é que têm vida de cão...fartam-se de correr atrás de uma bola. São muito mal pagos... Acho injusto que no estrangeiro quando se fala em Portugal as pessoas mencionem o nome do Figo ou do Cristiano Ronaldo. Os outros jogadores também são essenciais para a... cultura... do nosso país.

:)

Relativamente ao tópico... as condições que existem de emprego não são nada animadoras... e para seguir esta vertente de arquitectura ou se tem sorte (com cunhas ou não) ou se tem realmente muita criatividade e engenho para montar um negócio - que, no final de contas, também tem uma grande importância na Arquitectura.

Nas universidades não se explora muito isso... quantos de vocês é que tem conhecimento e confiança suficientes para montar uma empresa de arquitectura? E esse conhecimento, receberam-no na universidade?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não pá, montar logo de início um negócio é arriscado, é sempre necessário ganhar experiência em determinados sítio, mas, também é sabido que a vida é a melhor escola...o que não se sabe invariavelmente aprende-se!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado pelas opiniões, quanto a questão da area estudei artes mas depois sai e voltei acabar á noite, quando voltei pensei em ir para arquitectura
Quando estava de dia tinha um prefessor de geometria que era arquitecto e ele proprio dizia dar aulas porque não tenha a profissão de arquitectura garantida e segura e disse que a area não estava nos melhores dias, tive um professor de desenho que passava nas aulas videos de documentarios de arquitectura, uma amiga que delirava com arquitectura...eu achei no minimo...bastante incentivado para arquitectura, sempre fui bastante criativo e bom no "desenho" e adorei tudo o que dei sobre arquitectura; mas nunca mais tive essas disciplinas porque acabei-as e durante o tempo que fiz frequencia á noite nunca mais tive contacto com artes nem ninguem para discutir sobre o assunto; trabalho tambem e já sabem...deve ser como tirar carta de condução...nunca se deve depois ficar muito tempo sem conduzir se não as capacidades vão-se o reduzem-se. Até a habilidade e criatividade do desenho livre que me dava em officinas de artes e MTEPS 17s, parece ter reduzido.

Resumindo, se hoje tive-se nos anos atras escolharia arquitectura de certeza...mas a ausencia do contacto com a area faz com que me sinta desconfortavel com a situação e enfermagem talvez seria mais seguro e me sinta mais confiante...no entanto se fosse para arquitectura quem me dizia que a velha chama não voltava? O meu maior medo é o ter que me desenrrascar sozinho ou andar á procura de pescados...conheços duas pessoas que estagiaram na camara municipal mas depois ficaram sem nada...andam agora a trabalhar em empregos comuns...uma irmã de um amigo meu acabou por ser directora de decoração de interiores que embora fora do design da estrutura do edificio como ela queria acabou por gostar e ganha muito bem e tambem se adaptou exelentemente...agora saber qual deles seria eu?!

Quanto ás questões colocadas:

JAG e joaoneves: Neste momento acho que como estou mais ligado á comunicação com pessoas do que artes, e sim...durante o secundario estive a estudar para arquitectura mas fiz ajneirada mesmo no fim do 12, afinal a tropa não é tão bom como dizem..., quando voltei para acabar estive muito tempo sem contacto com a area, talvez enfermagem venha ser mais facil de adaptação, e acho que serei tão bom professional em enfermagem como antes achava que seria antes a arquitectura, mas não imaginam a tristeza que sinto quando vejo os meus trabalhos e exercios e me lembro de que antes como gostaria de ir para arquitectura, ainda por cima dou explicações de geometria para o meu irmão que agora tem geometria de 2 anos! Mas antes tinha confiança nas minhas capacidades da area de artes agora já não tanto, e isso é o que me cria mais desconforto.
Em relação das mudanças de areas pode ser injusto para aqueles que já lá estão e depois vem uns não sei de onde que ficam com os lugares ( e bem me lembro das disputas entre arquitectos e engenheiros que até estão em areas semelhantes), mas sera justo para aqueles como joaoneves que chegam áo fim do secundario e descobre que gosta de arquitectura, ou aqueles que andaram na lua durante o tempo todo e no fim é que despertam, e então aqueles que acham que sairiam bem em duas areas...é verdade que existe situações injustas, mas seria muito mais injusto se fosse tudo linear e inflexivel, tanto JAG como joaoneves tem razão mas dou mais apoio áo joaoneves porque estou numa situação diferente dele mas um pouco semelhante e necessito que as coisas acontecem como JAG não gostaria que acontece-se, e bem sei que acontecem injustamente.

Vampir0: O que descreveste é a situação que tenho medo de encontrar depois de lincenciado...mas andei á procura de informação e o que sei é que enfermagem embora as coisas cada vez estejam mais negras ainda tem mais saida que arquitectura...certo ou não...é o que diz os relatorios e estatisticas de empregabilidade? Arrenja-se emprego por vezes 6 ou 10 meses depois da licenciatura porque...embora seja necessario enfermeiros e medicos o estado não tem dinheiro como os pagar e ves-se no encerramento das urgencias, dá-se enorme valor áos que tem anos de experiencia nem que sejam pessoas estrageniras em vez dos que acabaram de sair do curso, e por vezes nem todos os licenciados se candaditam a lugares muito longe do seu distrito, juntando a isto temos o emprego precario...mas isto é os piores casos até agora...porque no ano passado muitos alunos do Instituto Piaget (Privado) arranjaram logo emprego...hove varias vagas a emprego á um ano na madeira e só foram metade porque o concurso ou não foi conhecido ou havia muita gente do continente a não querer sair, não sei, fazeram um segundo concurso...muito relativo mas tenho muita confiança neste curso.

Mas...pessoal...voces conhecem estatisticas ou a situação concreta em geral da empregabilidade de arquitectura?
Porque o que tambem me decide a escolher enfermagem é a sua maior taxa de empregabilidade, e honestamente não sei como esta a situação de arquitectura em portugal...não tenho quaisquer informação do assunto!

JAG disseste que tiveste varios empregos na mesma area em poucos anos...mas isso foi decisão tua ou foste obriagado a toma-la?!

Preciso mesmo de informação sobre o assunto e como voces estão lá dentro talvez me eplicassem como estão as coisas!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Porque o que tambem me decide a escolher enfermagem é a sua maior taxa de empregabilidade


Entre a taxa de empregabilidade em enfermagem e arquitectura, venha o diabo o escolha....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Segundo consta, enfermagem (no público) so em lisboa ou porto é que ainda se arranja qualquer coisa, no privado é o que se vê, três cães a um osso, dá direito a maus ordenados e muitas horas extra!

Na arquitectura, empregos na função publica, são poucos! No particular existe a crise imobiliária e sinceramente para ganhar uma média de 600 a 700 euros, como podes ver aqui prefiro um emprego que seja mais saudavel e não dê tantas chatices como a arquitectura! E mais um dado a juntar á estatistica, nunca se viu tanta emigração pós 25 de Abril como agora! Na minha opinião, quem é honesto e estiver afim para isso, é bom de ponderar sair deste país...

Just my opinion :\

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois...realmente e infelizmente nada do que foi dito é mentira, eu pensei que o processo da bolonha trazesse algumas vantagens mas agora que penso que há outros paise a correrem áo mesmo ''osso'' vejo o caso mal parado, tambem trabalho num bar á noite e o que me consta é que existe vario paises a precisarem de professionais, irlanda, australia por exemplo precisam de enfermeiros e tem protocolos para os trazer de outros paises, e parece que esses professionais emigrantes até são bem aceites, uma grande parte são filipinos (pessoas das filipinas e não as bolachas :p).

Antes ganhava-se bem um pouco mais de €1000 por mes agora já á de €800 incluindo horas extras, ...mas dizes que um arquitecto ganha 600 a 700 euros ?! hhhmmm, mas com o tempo deve-se ganhar mais! não? Eu ganho quase isso no bar onde trabalho, mas tambem exploração e violação dos direitos laborais dos trabalhadores é palavra de ordem lá, 48 horas/semana em media durante o verão! O que me suprende e dos com quem falei parece que quem escolheu enfermagem fala muito bem da profissão...fora pessoal que se cria laços a morrer, limpar porcaria de incapacitados...mas é parte da profissão...lol...é diferente!

Honestamente aqui em albufeira ve-se agora uma busca de construções desenfreadas de hoteis e apartamentos e tudo relacionado com restauração e hotelaria...estragando por vezes a cidade, isto muito grande deve dar barraca! Aqui em baixo fazemos lucros com o turismo mas este já se queixa que portugal e aqui albufeira esta a perder o valor...tambem devido a outros factores...na minha opinião aqui existe a procura de enrriquecimento rapido e de pouco custo, sendo de maneira que for...vejes o telejornal e tambem te queixas da arquitectura...mas acho que isto já é em todo lado e em todas as areas!

Honestamente a tua opinião que é a tua apenas é semelhante á de muita gente.

Se calhar fico pelos projectos de arquitectura feitos no computador, quando for preciso alguma coisa peço a um arquitecto para me ajudar quando for para alguma coisa seria...tenho amigos que estudam arquitectura e quem sabe...o que duvido que aconteça num futuro muito prossimo...porque por este andar se conseguir comprar uma barraca para viver lá já é uma sorte :-P :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em PT só se safa quem estiver na politica :\ Quanto a trabalho na Irlanda, também já me chegou aos ouvidos que precisavam lá de arquitectos! Neste momento estou por tudo! Se aparecer uma boa proposta de trabalho...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duartwork eu também estou indecisa entre duas áreas bem distintas: Arquitectura e Educação de Infância. Ainda não sei qual escolher. Tal como tu, nenhuma delas me garante emprego. Por isso acho que o melhor que temos a fazer é ponderar de qual gostamos mais, pesquisar acerca das possíveis universidades, das médias, etc.. Não ligues muito ao que dizem os outros... Quando digo que quero ser arquitecta, as pessoas ficam bastante interessadas na conversa, quando digo que gostava de ser educadora de infância, o discurso é sempre o mesmo: AH e tal.. com as tuas notas vais para um curso com média de 13? E isso não dá dinheiro.... ETC O que as pessoas ainda não perceberam é que aquilo que dá dinheiro é ser bandido, jogador de futebol ou político.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.