Jump to content
Arquitectura.pt


3CPO

Lisboa | Terminal de Cruzeiros de Sta. Apolónia | Rui Alexandre

Recommended Posts

Cruzeiros vão ter nova sala de visitas
Porto de Lisboa investe no novo terminal de cruzeiros de Sta. Apolónia

Imagem colocada

Oporto de Lisboa vai investir 45 milhões de euros na construção e reabilitação do novo terminal de cruzeiros de Santa Apolónia. Ontem foi assinada a consignação da primeira fase da obra, com o consórcio constituído pela Somague e Seth, que deverá ficar terminada dentro de um ano. Seguir-se-ão outras duas, até 2009.

O pressuposto da Administração do Porto de Lisboa (APL) e do Governo é que o investimento se justifica em função da procura e que será auto-sustentável. A primeira parte das obras está orçada em 13 milhões de euros e inclui o desenvolvimento e a reabilitação dos cais que já existem, entre o terminal de cruzeiros de Santa Apolónia e a Doca da Marinha.

Segundo Manuel Frasquilho, presidente da APL , o objectivo é que o terminal venha a receber, depois de as obras estarem concluídas, uns 500 mil passageiros. Também a secretária de Estado do Transportes, Ana Paula Vitorino, se mostrou confiante na aposta de requalificação/alargamento do terminal de cruzeiros. "Os portos têm um papel importante na captação e valorização do turismo nacional, contribuindo para diversificar mercados emissores e produtos turísticos", disse, acrescentando que a aposta significa também "o reforço da centralidade Euro-Atlântica" de Portugal.

As obras têm como pressuposto concentrar todo o movimento de navios de cruzeiros de passageiros em Santa Apolónia, "numa zona nobre da cidade" e disponibilizar os actuais terminais de Alcântara e Rocha de Conde Óbidos e vão arrancar no segundo trimestre do ano. Dos 45 milhões de euros de custos previstos, 40% vêm de fundos comunitários.

O projecto tem autoria do arquitecto Rui Alexandre e integra o actual cais de Santa Apolónia e toda frente de acostagem até à Doca da Marinha,nas imediações do Terreiro do Paço. A primeira fase incide na reabilitação do cais, ao longo de 1.070 metros. A segunda avança no início do quarto trimestre e estará concluída no terceiro trimestre de 2009, com um orçamento de 24 milhões de euros.


Fonte: DN Online

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nice! Alguém conhece trabalhos do arquitecto Rui Alexandre? E já foram divulgadas mais imagens do novo terminal de cruzeiros de Sta. Apolónia? Estão a apostar em grande nas frentes marítimas, já não era sem tempo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nice! Alguém conhece trabalhos do arquitecto Rui Alexandre? E já foram divulgadas mais imagens do novo terminal de cruzeiros de Sta. Apolónia? Estão a apostar em grande nas frentes marítimas, já não era sem tempo!


Sabemos que participou na Experimenta Design 2001... vou tentar obter mais informações sobre o projecto.

:)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Francamente não me agrada muito este projecto. Sobre tudo pela colocação do hotel e do edificio de escritorios que vão tapar um total de 800 metros de rio numa zona ""tradicional"" que merecia um programa/forma mais cuidados, que em vez de tapar ligá-se a cidade ao Tejo, um projecto que leva-se mais em conta os aspectos urbanos e abri-se a cidade ao rio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Penso que o projecto, independentemente da sua qualidade, o qual não conheço e portanto não me posso pronunciar conscientemente acerca dele, pode dar outra imagem do nosso país, se pensarmos que a grande parte dos turistas que utilizam estes cruzeiros são estrangeiros, ainda para mais porque o local onde actualmente atracam os barcos não deixa de ser um porto de mar adequado para a carga a descarga de mercadorias, sem as mínimas condições para receber passageiros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais um grande projecto do Arq. Rui Alexandre. Alguns comentários para os que estão 1. Lisboa merece ter um terminal de cruzeiros? 2. Será que o terminal de cruzeiros não está bem localizado? Deveria estar situado no Cacem? 3. Tapa a vista? Será que deveria ser subterrâneo? Depois de responderem a estas questões prévias critiquem à vontade o projecto Nota: os projectos têm mais piada quando são polémicos...sempre se foge ao trivial e croquetes.:):):):)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Rui Melga = Rui Alexandre? 1. Mais um grande projecto? Que outros projectos ele têm? 2. Se fizermos um canal até ao Cacém, não estaria mal.....seria melhor do que o Polis. 3. Subterrâneo? Mas isso serviria o metro e não os barcos. Mas poderia ter uma volumetria mais interessante. Está um pouco básica, não? já agora volto a perguntar. Porque não houve concurso público?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rui Melga = Rui Alexandre?

1. Mais um grande projecto? Que outros projectos ele têm?
2. Se fizermos um canal até ao Cacém, não estaria mal.....seria melhor do que o Polis.
3. Subterrâneo? Mas isso serviria o metro e não os barcos. Mas poderia ter uma volumetria mais interessante. Está um pouco básica, não?

já agora volto a perguntar. Porque não houve concurso público?


Ponto prévio:
Não Carlos Pedro, Rui Melga <> Rui Alexandre. Sou um feliz contemplado com uma obra do Arq. Rui Alexandre ou seja dono de obra. Sou um daqueles loucos que ousa contratar bons arquitectos para projectar a obra dos seus sonhos. Agora o sonho tornou-se realidade. Nem imagina a dificuldade que tive em fazer com o empreiteiro seguisse o projecto do arquitecto. Mas isso é uma realidade bem conhecida da industria da construção civil portuguesa que tem um gozo louco em alterar as obras.

1. Informa-te melhor sobre o curriculum do Arq. Rui Alexandre antes de insinuar que não tem obra (a inveja é um defeito tipico do tuga)
2. no comments
3. Pelos vistos até um terminal de cruzeiros tem de ter alguma volumetria
Quanto à pergunta do concuso, não sentido atendendo à entidade a que o Arq. Rui Alexandre está ligado profissionalmente. Ou seja mais uma situação tipicamente tuga de Santos da Casa não fazem milagres...

Como Lisboa ainda não tem um terminal decente, este verão vou até Barcelona para embarcar no meu cruzeiro.

Passe bem Carlos Pedro e que tenha muitos projectos em 2008. Não conheço a sua obra. Se possível enviar um link com fotos?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente à com cada comentário! Não vou alimentar polémicas, mas tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o arquitecto Rui Alexandre e é uma pena ler aqui comentários patéticos acerca dele. Como deve saber Carlos Pedro, este arquitecto colabora com a APL... se calhar responde a algumas questões levantadas, ou não? Mas o que se passa, agora andamos a atacar colegas de profissão? Haja paciência!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Ainda bem que é um dono de obra feliz e contente.

1. Do Arq Rui Alexandre não encontrei nada. Por isso veio a pergunta "outra grande obra?" Nada mais normal. Acho curioso que possam vir para aqui louvar publicamente um arquitecto mas não se possa levantar questões sobre o projecto e o processo.

2. Concordo que um terminal têm que ter volumetria. Apenas expressei a opinião que dado o lugar e o programa, poderia estar muito melhor. Facilmente estaria.

3. O concurso faz igualmente sentido. APL é uma entidade pública pelo que deve lançar concursos públicos, mas é certamente mais fácil montar um gabinete interno para fazer as coisas sem levantar ondas e sem se submeter à opinião pública. Facilmente se encontrariam 20 projectos melhores com um concurso público pois é assim que funciona em qualquer pais civilizado.

4. Não concordo que entidades públicas tenham gabinetes projectistas. Desvirtua o mercado de trabalho.

5. Vai passar por Barcelona? Está convidado para passar no meu atelier. Fica do lado do Teminal de Cruzeiros pelo que deve ser fácil encontrar.

6. E quanto ao meu trabalho? Sou um dos mais conceituados da nova geração e escrevo regularmente sobre arquitectura portuguesa em 3 revistas: Arquitectura e Vida (PT), A10 (NL) e Domus (IT). Se quiser conhecer o meu trabalho, pode visitar o site ou comprar a revista ARQ/A de Dezembro. Quase inteiramente dedicada ao meu trabalho e conta com uma entrevista de 10 páginas onde pode conhecer melhor o que eu penso.

7. O ano de 2008 promete pelas terras catalãs.....onde tudo mais transparente e justo.

8. Quanto a atacar colegas de profissão? nada disso...sou dos que mais os defende e todo o mundo sabe disso. Apenas falei do projecto -bastante banal- e da ausência de concurso público. Não coloquei em causa o profissionalismo de um colega porque não tenho hábito de o fazer e porque não o conheço. Estar na APL de facto explica muita coisa. Que tenha acesso a projectos por estar metido dentro da instituição e não pela qualidade do mesmo.

Ab.
feliz 2008.
CP

Share this post


Link to post
Share on other sites

António Costa garante
Santa Apolónia: Projecto para terminal de cruzeiros abandonado


O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, confirmou esta terça-feira estar encerrado o projecto para a construção de um terminal de cruzeiros em Santa Apolónia, que previa a construção de um muro com seis metros de altura e 600 de comprimento frente ao rio Tejo.

António Costa, que falava à margem de uma sessão da Assembleia Municipal de Lisboa, afirmou que “o projecto já está morto e enterrado".

O autarca referiu que o Governo concluiu que o projecto apresentado pela Administração do Porto de Lisboa (APL) para o terminal de cruzeiros "não tem qualidade arquitectónica".

A autarquia e a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, estão a trabalhar em conjunto para a criação de um novo projecto de terminal com localização prevista entre o Terreiro do Paço e Santa Apolónia, disse ainda António Costa.


in CM

Share this post


Link to post
Share on other sites

...aguardamos então por uma "nova" proposta. Quanto à proposta referida no tópico, confesso que quanto à volumetria não estará assim tão exagerada, mas pelo sitio em que se encontra, deveria realçar mais transparência. Qualidade arquitectónica é relativa, mas é possível que outros projectos mais interessantes sejam apresentados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E quanto ao meu trabalho? Sou um dos mais conceituados da nova geração e escrevo regularmente sobre arquitectura portuguesa em 3 revistas(...)


Ó colega Carlos Pedro, permita-me um leve reparo, sem querer diminuir a sua admirável auto-estima:

Que tal, ao enviar o seu site como cartão de visita e puxar dos galões de forma tão óbvia perante um comentário do cliente/dono de obra/what's his name, colocar lá alguma coisa concreta em vez de montagens 3D?

Um tijolinho, pode ser?
Uma foto mesmo de obra, daquelas com o trolha a decifrar os seus conceituados designios?
Obra construida, ou só há micro-maquetes e design gráfico?
É que desenhadores de 3D saem já tantos das faculdades, todos os anos...
E conversa de conceitos e poesia-do-lugar, enfim, digamos que tive a minha indigestão académica. Continuo a gostar mais de espaços reais que virtuais.

ps. acrescento que concordo plenamente consigo sobre a questão do terminal, uma muralha (se fosse opaca) na frente ribeirinha era a pior de todas as soluções possíveis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vi muito design gráfico e uma extrema conteptualidade, muitas ideias e muitas intenções. De arquitectura ainda não vi nada. Posso dizer que o seu trabalho, Arq. Carlos Pedro, me é util enquanto estudante porque me dá bastantes ideias, tenho que caprichar nas apresentações e o tipo de linguagem que utiliza é interessante.. um pouco ao estilo do atelier BIG. A sua auto-estima é de facto surpreendente e espero que isso possa ser sempre vantajoso para a sua actividade profissional :*

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest carlos.pedro

Caros: Apenas fiz uma simples valorização do trabalho do arquitecto Rui Alexandre e da falta de transparência da APL em todo o processo. Quem não concorde, que rebata com argumentos válidos. Não é a minha actividade profissional que está a discussão... Caro Pluto. A minha auto-estima não é afectada por posts como o seu aqui no Fórum. O que mais existe em Portugal é uma imagem conservadora do que deve ser a arquitectura e demasiados colegas com visão limitada do campo de trabalho do arquitecto. Já aprendi a lidar com isso... Quanto ao resto, sem comentários. Já não entro em discussões dessas aqui no Fórum. Quem gostar e valorizar o meu trabalho, óptimo. Quem não, igualmente... Cada um conduz a sua carreira como quer ou como consegue. Caro Tiago Barbosa S'A arquitectos começaram a fazer estas coisas antes dos BIG existirem, mas é bom saber que para alguma coisa servirá todos este trabalho. A sorte do Bjarke Ingels é estar num pais da Europa Civilizada e por isso conseguir construir aquelas coisas. Por cá? Reboco branco e caixilho de madeira... fora isso, muita sacanagem com alguns arquitectos da moda a roubarem projectos a outros colegas. Talvez algum dia alguma coisa mude... Feliz 2008. CP

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo, sendo assim vai ter que fazer projectos para serem construídos fora do país. Aqui em Portugal não estamos preparados para uma arquitectura moderna que envolva novas tecnologias e novos materiais. É mau mas é verdade. E deverá ser por isso que tem o atelier em Barcelona. Eu disse que era um pouco ao estilo do BIG mas não quis dizer que fosse igual. E como disse eles dispõem de maiores facilidades que aqui em Portugal e o apoio tecnológico e o seu domínio, hoje, é fundamental.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro colega Carlos Pedro Não me querendo afastar do tema do post, nem tecer comentários à carreira dos comentadores, deixo outra nota de rodapé, porque curiosamente, enquanto arrumava revistas, encontrei um dos ditos artigos sobre o seu gabinete/parceria (revista Traço, acho?) O reparo que deixei aqui não demorou a ser confirmado pelo que li, embora acredite num ligeiro desvio interpretativo em relação á nota que deixei. O auto-elogio é que, a meu ver, é uma forma pouco eficaz de argumentação. E acrescentar que outros possuem uma "visão limitada" não é o mesmo que dizer que cada um possui a visão que bem entende. São somente questões de forma e comunicação. No meu caso pessoal, um tratado do Vitruvio ou os 4 livros do Palladio, nas vertentes teóricas ou práticas, são literatura de cabeceira no mesmo nível que uma qualquer revista internacional, com o que se faz de mais inovador. Com isto quero dizer que a arquitectura deveria ter como fim máximo a concretização, e não o mero conceito e inesperadas montagens gráficas inerentes, que tanto dá para bons debates teóricos como para enfadonhas conversas de café e monólogos académicos, até terminar em papeis no fundo da gaveta, como todos temos tantos. No final do século XIX, na geração dos académicos Beaux-Arts, também todos os concursos públicos vinham com folhas ornamentadas em vibrantes aguarelas, e mottos em latim, e demais acessórios gráficos para projectos que, tantas vezes, também não passaram disso mesmo. Portanto de "visão limitada" e imagem "conservadora" sobre a arquitectura praticada em Portugal, termino dizendo que nunca usei óculos e trabalho em Londres. E renovando, a propósito do tema original do terminal de cruzeiros, que foi um projecto/estudo prévio um tanto atabalhoado e sem real debate sobre o tema. com os meus votos a todos os turistas, frequentadores e colaboradores, de um feliz 2008, P

Share this post


Link to post
Share on other sites

muita sacanagem com alguns arquitectos da moda a roubarem projectos a outros colegas.



Gostava de ver este assunto mais desenvolvido... nao pelo autor que citou isto mas por todos os membros. Era bom que estes assuntos viessem ah superficie para serem discutidos, denunciados e debatidos aqui no forum para mudar a mentalidade dos arquitectos e da sociedade em geral.

:*

Palavras bonitas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.