Jump to content
Arquitectura.pt


Connecty

[Ambiente] A casa como protecção ao ambiente exterior

Recommended Posts

Será que a nossa casa nos protege da poluição do ambiente exterior?

Os edifícios onde vivemos e trabalhamos e onde passamos cerca de 90% do nosso tempo (20 horas por dia) são fontes de poluição, não só do seu próprio ar interior, como também contribuem para a poluição exterior. Falar da importância da qualidade do ambiente interior e o seu impacto na saúde, com especial ênfase nos edifícios como espaços fechados, é o objectivo do Congresso Healthy Buildings 2006 (HB 2006), que se realiza, nos próximos dias 4 a 8 de Junho, no Centro de Congressos de Lisboa. Pela primeira vez em Lisboa, especialistas nacionais e internacionais de áreas como a engenharia, a arquitectura, medicina reúnem-se todos sob o mesmo tecto para analisar, sob diversas perspectivas, e em mais de 70 sessões plenárias, seminários e debates a temática da qualidade do ambiente interior e o seu impacto no trabalho, na vivência, na convivência, na saúde humanas.

Estarão presentes nomes como os de Vivian Loftness, Professora Universitária na Escola de Arquitectura de da Universidade Carnegie Mellon; Matti Jantunen, Instituto de Saúde Pública, Departamento de Saúde Ambiental da Finlândia e Claude Alain Roulet, do EPFL – Instituto Federal de Tecnologia Suíço, entre muitos outros.


A falta de qualidade do ambiente interior, em particular do ar interior, tem tido um impacto crescente na saúde, principalmente em doenças respiratórias e de pele, alergias e doenças crónicas, incluindo o cancro. Para além disso, afectam também os padrões de comportamento dos ocupantes com reflexos significativos no bem-estar e na produtividade dos mesmos. Equaciona-se hoje que o ambiente interior influencie grandemente a produtividade laboral dos trabalhadores.


Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=3346&op=all

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gostava de poder participar nessas conferências, porque é uma temática que me interessa, mas que ainda passa um pouco ao lado da consciência do português comum, mas infelizmente estou um bocado longe de mais... enfim... quando há algum evento com interesse, todos sabemos para onde vai...

Todos sabemos dos malefícios do ar-condicionado, das casas pouco arejadas, etc, mas por vezes pouco se faz para contornar esses problemas...

Ainda ontem ouvi uma notícia sobre a falta de ar-condicionados nos tribunais um pouco por todo o país (algumas comarcas de Lisboa e Porto incluídas), mas ninguém pensa que o problema tem de ser tratado à priori, e não depois dos edifícios estarem construídos (volto a referir o exemplo de um edifício no Brasil, que com 50 anos, nunca precisou de ar-condicionado)...
É lógico que aos construtores é mais fácil "tirar" uns centimetros de isolamento na construção, para poupar uns euros no fim da obra... é lógico que alguns dos promotores não invistem nessas questões, porque se para eles a obra custar menos, vão vender pelo mesmo e ninguém vai andar a rebentar paredes para ver o que há lá dentro... é lógico que o problema é de alguns arquitectos, que não podendo perder muito tempo em cada projecto, não fazem estudos para melhorar a eficiência energética dos edifícios e não acompanham a obra para ver o que realmente é feito...

Este tema dá pano para mangas, porque não é só a qualidade do ar que está em questão, mas também a qualidade de alguns dos materiais empregues...

Depois é ver o aparecimento, qual cogumelos, de aparelhos de ar-condicionado a enfeitar as fachadas...

PS: Lanço o desafio a quem assistir às conferências, para nos dar umas luzes do que por lá for falado...

Share this post


Link to post
Share on other sites

É uma boa tematica sem duvida! Mas de qualquer das formas penso que nos deviamos preocupar mais com a qualidade do ambiente exterior e com a poluição que os edificos provocam do que propriamente com a qualidade do ambiente interior! ou então pensar de maneira que a melhoria do ambiente interior resulte numa melhoria do ambiente exterior!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Num extremo, o pensares na qualidade do ambiente interior implica pensares no ambiente exterior... Se pensas na qualidade interior, podes pensar em materiais reciclaveis, na não utilização de madeiras de zonas protegidas, na aplicação de materiais cujo processo de fabricação não implique muitos danos para o ambiente, etc, etc... Deveria ser comum para o cidadão comum ter essas preocupações... mas infelizmente isso não acontece... Por isso é que só no extremo é que pensar numa coisa implica pensar na outra...

Share this post


Link to post
Share on other sites

nem sempre! Pensares colocar AC ou VRV ou algo do género, dá.te um bom ambiente interior e continuas a poluir o exterior! Era a estes casos que eu me estava a referir, ou seja, procurar a tal qualidade interior mas não prejudicar a exterior! Um exemplo comum é o AC no carros, fica é muito fresquinho la dentro, mas se passares perto do carro notas o 'bafo' de calor que manda! :s Neste caso não deveria existir dicotomia, deveria pensar-se o problema num todo! :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas desde quando é que o ar "expelido" por um ar condicionado dá-te um bom ambiente interior??? :? Tanto quanto eu sei, o ar condicionado arrefece/aquece o ar, tornando a temperatura mais adequada ao nosso conforto, mas a qualidade do ar não é boa, bem pelo contrário... são por demais conhecidos os maleficios do ar condicionado para a saúde... por isso dizer que dá um bom ambiente interior não faz sentido... Os edifícios deviam ser pensados para não haver necessidade de existirem ar condicionados, não o contrário...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desde que existem filtros e afins para o AC... A era dos AC sem filtros ja passou ha alguns tempos :s Agora pensar num AC que não poluisse o exterior é que era bem pensado (não emisão de calor, não utilização de clorofluorcarbonetos, etc etc)! Era a tal dupla de conservaçao das duas partes!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois... acrescido dos despendios de energia que um AC tem... com as consequências para o ambiente que isso significa... Não estava a falar dos filtros, mas a questão de que mesmo com eles, não é saudável estar junto de um AC... em busca do conforto, é normal aparecerem constipações, gripes e afins... e para pessoas com problemas respiratórios (asma), nem é preciso falar... E será que os filtros são trocados com a periodicidade que deviam?... fica a questão... Continuo a defender que o AC deve ser sempre um último recurso, e nunca encarado como algo normal numa construção nova... Há muitas alternativas para controlar a entrada de luz durante o verão nos edifícios, e consequente aquecimento dos espaços interiores, muitas delas são bem mais benéficas para o meio ambiente (ex: árvores de folha caduca), enquanto outras são bem mais práticas do que o AC (ex: fachadas duplas, com ventilação, palas de sobreamento, laminas ajustáveis, etc)... Pode até ficar mais caro o investimento inicial, mas a longo prazo o investimento acaba por compensar, não só financeiramente, mas ainda mais importante, do ponto de vista ambiental... O fundamental não é arrefecer os edifícios, mas impedir que eles aqueçam...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu também não defendo a utilização de AC's, antes pelo contrario! Defendo o estudo de uma melhoria do ambiente geral e não da tal dicotomia ambiente interior/exterior independentemente da solução adoptada! Claro que a melhor solução é a da não utilização de qualquer aparelho, mas como sabes o orçamento para cada edificio nem sempre permite optar por essas soluções, se por vezes para a realização de algumas coisas mais primárias já se sabe como é... Agora que poderia existir alguma legislação é que era fundamental! Quando estive por França era obrigatório cumprir uma série de normas básicas (porque eles têm graves falhas de electricidade) inclusivé lembro.me de fazerem testes aos fogos para ver se estavam bem isolados acusticamente! Muito sinceramente, isto tudo vem de uma falta de educação das pessoas, não me venham cá com cantigas de falta de cultura. A falta de civismo e do respeito pelo proximo quanto a mim são os principais factores de isto andar tudo numa 'bandalheira' :s E tanto dá para o lado da população em geral como para o lado dos arquitectos (em todas as profissoes ha bons e maus exemplos)!

Share this post


Link to post
Share on other sites

E não será tudo aquilo que falas um sintoma da falta de cultura?... não será a falta de educação um sintoma de falta de cultura?... não será a falta de civismo um sintoma de falta de cultura?... Podem fazer quantas campanhãs quiserem para o uso de contraceptivos, todos (quase) admitem estar informados, e no entanto mães adolescentes continuam a existir... estas pessoas estão "educadas", mas nem por isso agem com precauções... A "falta de cultura" acaba por englobar todos esses aspectos, daí ser utilizada esta expressão... Enquanto houver pessoas que apenas estão interessadas no lucro imediato, sem olhar ao que isso acarreta a longo prazo, pouco se poderá fazer... Acredito que as coisas estajam a mudar, mas mudar mentalidades é um processo longo e moroso... Um dia havemos de chegar lá, só espero que não seja já demasiado tarde... O grande problema é as alterações climaticas não serem perceptíveis em prazos curtos, e os maleficios que elas acarretam, não atingirem directamente aqueles que acabam por as provocar, mas a população em geral... Se a poluição de uma fábrica recaisse sobre a casa dos administradores... se a poluição da água fosse parar aos canos das casas dos donos das indústrias que a produzem... se as políticas ambientais, ou a falta delas, levasse a poluição para o interior das habitações dos governantes, assembleia da república, etc, aí sim muitos olhos seriam abertos (à força), e aí sim, medidas seriam tomadas... mas como a Terra não funciona assim...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não vejo por esse prisma! A boa educação não implica cultura! Não é por alguem tirar um curso que é mais educado que uma sem curso! Eu acho que a educação, a saúde e a justiça são a base de toda a politica para uma sociedade, e enquanto a politica de educação (e as outras todas também são) for abandalhada como estes anos todos tem vindo a ser, remete-nos para o espelho da sociedade em que vivemos, onde começamos logo na escola a aprender a 'safarmo-nos'! Sem umas boas bases, sem uma politica educativa que tenha umas boas linhas directivas e não andar a fazer mudanças todos os anos, que implicam todos os anos uma mudanaçe de estratégia por parte das pessoas nunca temos umas base sólida para entao nos prepararmos para este tipo de questoes! Aliás acho que se na nossa intuição ja estivesse implantado de raiz o tal respeito pelos outros (e por nos proprios) resolveria so por si uns tantos problemas!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas quem tem um curso tem cultura? Podem saber umas coisas, mas há muitos que andam na universidade apenas porque "têm" de andar, e nem por isso são pessoas cultas (com cultura)... Conheces muitas pessoas formadas fora da nossa área que se interessem por arte, exposições, teatro, etc?.. Bem sei que as há, mas são poucas comparadas com a população no geral (não se pode contar com aquelas que vão a exposições, ou compram um Vieira da Silva, porque é "in")... Isso é um sintoma de falta de cultura, não de falta de educação... Quantas pessoas financeiramente bem na vida, com diplomas e educadas recorrem a patos bravos?... e querem casas o mais "tradicionais" possiveis, com todos os rococós e penduricalhos que têm direito?... Quantas delas nem sequer pensam em ver um livro de "boa" arquitectura antes de tomarem decisões quanto à casa que querem?... Quantas delas continuam a viver com conceitos do século passado, recusando a evolução?... Quantas delas não se preocupam minimamente com o meio ambiente e querem uma casarona com as madeiras mais exóticas possiveis?... Cada um tem direito ao seu gosto, mas a isto eu chamo falta de cultura... não falta de educação... No entanto concordo contigo no que dizes acerca da instabilidade do sistema educativo, e tudo o que isso acarreta... Uma pessoa "culta" é educada, "cívica" e respeita o próximo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

E isso ai , as pessoas tem falta de conhecimento , talvez haja interesses , das grandes empresas , luz , gas , agua , de não informar os consunidores . Eu sei o que digo porque estou dentro do ramo ,e as pessoas quando vão ver uma casa para possivel compra , as preocupações são : se tem ar-condicionado , se os azulejos são bonitos e essas tretas , dai a falta de informação . Não estão preocupadas com os materiais que foram utilizados , a desposição solar da mesma , so se preocupam com o que lhes vai tirar e muitos Euros da carteira , mas ai depois ja e tarde . Se gartar mais 10% do valor do orçamento em energias renovaveis , isolamentos correctos e escolher uma habitação com a desposição correcta , ira poupar muito dinheiro , portanto isso e uma questão educacional , informativa , e de boa vontade de todos desde o inicio do projecto . Ou sera que ira ser presico uma lei para obrigar a seguir essas normas de projecto/contrução .

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.