Jump to content
Arquitectura.pt


3CPO

[Projecto] Casa Ribeiro de Castro . Sagres _ JSTC & Associados

Recommended Posts

JSTC & Associados
Casa Ribeiro de Castro . Sagres . 2001


Filosofia de Intervenção
É objectivo do autor deste projecto a concretização de determinados conceitos verdadeiramente essenciais à realização de um edifício inserido numa área como esta.

São eles:
_Referenciar e transpor a essência da arquitectura tradicional algarvia.
_Integrar o edifício na envolvente considerando a cércea dos edifícios aí existentes.
_Tirar partido das características do terreno e correspondente horizonte visual.
_Adequar a habitação às necessidades reais dos seus proprietários
_Criar uma habitação que traduza a formação cultural, social e artística dos seus proprietários.
_Criar um edifício contemporâneo com valor arquitectónico.

Conceito
Partindo de um lote de terreno em que apenas uma das suas direcções possui um horizonte visual amplo, sem obstáculos e com o privilégio da observação da zona costeira, foi prioritária a intenção de tirar o máximo partido deste ponto.


Como tal a habitação surge no terreno assente numa base - o tradicional pátio, base essa que se dobra de modo a privilegiar a privacidade de quem usufrui do edifício, resultando simultaneamente em duas das principais características da arquitectura tradicional do Algarve - alçados puros, quase sem janelas (fig 1) e o pátio entre volumes como defesa das brisas dominantes.


Concurso: 1º prémio
Arquitectura: Teresa Castro
Colaboração: Mário Martins Sequeira
Projecto de Especialidades:
Cunha e Silva Engº
Leonel da Cunha e Silva
Promotor / Cliente: Rita João Ribeiro de Castro Barbosa
Área bruta de construção: 221.3 m2
Ano do projecto: 2001
Ano de construção: Em curso


Agredecemos a colaboração de JSTC & Associados

Share this post


Link to post
Share on other sites

offtopic:

Era bom que para as habitações unifamiiares também houvessem concursos...


porque razão? O cliente privado tem todo o direito de escolher quem irá projectar a sua habitação. E como é óbvio não tem capacidade burocrática nem monetária para a realização de um concurso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao disse aquilo com sentido de impor um concurso mas que seria interessante para os participantes "competirem" num tema fora do comum na roda dos concursos seria e para alem disso o cliente também lucrava com várias propostas sobre um mesmo tema..aliás deeria ser essa a base de se realizar um concurso, mesmo público...

Share this post


Link to post
Share on other sites

no caso de moradias unifamiliares, acho precisamente o contrário o cliente contrata um arquitecto da sua confiança, que goste, pessoal ou que admire o seu trabalho, e este o que tem de fazer é "estudar" o tipo de vida e a maneira de pensar e sentir da família e criar a casa mais pessoal que conseguir, mais adaptada àquilo que a família mais gostar e acrescentar-lhe o know how da arquitectura. acho que não faz o mínimo sentido um concurso neste sentido, pois a escolha do arquitecto, neste ponto, tem de ser uma atitude muito bem pensada e fundamentada e não só o resultado final, que só pode ser encontrado com uma grande sintonia, e um grande grau de confiança (isto tudo dito por um gajo que acha que a desgraça d urbanismo português advém da retrógrada mentalidade do português gostar de morar em moradias unifamiliares)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendo como se pode comentar um projecto, cujas únicas referência são 4 renders e um diagrama não legendado... É importante que se coloquem plantas e cortes, para que estes projectos deixem de ser design gráfico e se tornem arquitectura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendo como se pode comentar um projecto, cujas únicas referência são 4 renders e um diagrama não legendado... É importante que se coloquem plantas e cortes, para que estes projectos deixem de ser design gráfico e se tornem arquitectura.


Se reparar bem ainda ninguem comentou sobre o projecto em si.:rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se reparar bem ainda ninguem comentou sobre o projecto em si.:p



Que giiira!!!XD

Gostei daquela rede branquinha que faz gaiola no volume sobressaído e também gostei dos ovos de pata naquele espaço de convivio e não me podia esquecer do gradeamento em canas de foguete.... ESPÉ TACU LAR!!!:rolleyes:






Agora a sério:
Mediante os 6 pontos pedidos/defendidos para o seu conceito arquitectónico, acho que está um belissimo espaço de habitar!!!:)

Mas também sou da opinião que poderiam ser apresentados alguns alçados, cortes e plantas...mas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

então comento eu:

_Referenciar e transpor a essência da arquitectura tradicional algarvia.
branco e sem telhado, confere
_Integrar o edifício na envolvente considerando a cércea dos edifícios aí existentes.
acredito que deve estar ao pé de moradias unifamiliares de igual cércea, confere
_Tirar partido das características do terreno e correspondente horizonte visual.
terreno plano, casa feita de um pavimento, confere
_Adequar a habitação às necessidades reais dos seus proprietários
acredito que sim, deve ter sido conversada com o cliente, confere
_Criar uma habitação que traduza a formação cultural, social e artística dos seus proprietários.
deve ser, confere
_Criar um edifício contemporâneo com valor arquitectónico.
é branco e de linhas puras, sem ângulos e rabicoques, confere

ó meu amigos, queremos o que? uma discussão séria sobre o habitar ou mostrar 3 renderes?
, assim é impossível formular opiniões

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só para ajudar à discussão: eu já participei num concurso limitado e por convite para requalificação de uma moradia de um cliente privado, portanto e embora a regra seja a adjudicação directa, às vezes os clientes tb abrem concurso. todavia, devo-vos dizer que a 1º fase do concurso não foi paga e portanto foi um investimento do atelier aonde estava que aceitou correr o risco. um risco calculado e que perdemos, sem justificação. Acho que havendo tantos arquitectos é uma boa estratégia para quem esteja com dúvidas sobre qual o arquitecto a escolher,abrir concurso. Em relação ao outro ponto q se falava, custa-me comentar um projecto baseado em renders exteriores! no geral , encontro muito disto por aqui, mas sou nova neste forum, posso tar enganada, vou ver melhor...

Share this post


Link to post
Share on other sites

então comento eu:

_
_Integrar o edifício na envolvente considerando a cércea dos edifícios aí existentes.
acredito que deve estar ao pé de moradias unifamiliares de igual cércea, confere
_


Só pa informar que não confere. é a unica casa no loteamento de dois pisos. Mas isso já é problema da camara, em ter aprovado tal.

O segundo piso lá fica mesmo bem. Mas é injusto para as primeiras casas, que não o poderam fazer

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Não entendo como se pode comentar um projecto, cujas únicas referência são 4 renders e um diagrama não legendado... É importante que se coloquem plantas e cortes, para que estes projectos deixem de ser design gráfico e se tornem arquitectura." - by "Rastilho" Boa, ia dizer isso mesmo, basta de comprar e analizar arquitectura por postais, já só faltava que os arquitectos agora fossem substituidos por designer's gráficos. Abraços "Risquem o mundo"

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.