Jump to content
Arquitectura.pt


Connecty

Erasmus, onde fui e como foi!

Recommended Posts

Erasmus, onde fui e como foi!

Gostava de saber onde foram ou planeiam ir para Erasmus. As condições, os preços e as vida lá fora comprando com a de cá.
Queria que quem já foi me contassem a experiência de quem já foi, e a de quem planeia ir.

O objectivo deste tópico é trocar experiência de quem foi a quem pretende ou sonha ir, qual o melhor país em termo de comparação e como lá chegar e ficar para ser bem sucedido.

Criou-se algumas perguntas guia que normalmente se faz, e para que a experiência não se torne uma ode ao deus Baco. Caso pretendam dizer algo mais e acrescentar perguntas, façam o favor!!

Perguntas guia:
  • A inscrição para Erasmus é fácil na minha faculdade?
  • Para que faculdade fui/quero ir e em que país?
  • Porque a escolha da mesma faculdade e país?
  • É/Foi fácil arranjar meios de viagem e alojamento?
  • A viagem custou-me/vai-me custar €XXX?
  • Como é o ensino lá foram comparado com o de cá?
  • Fui bem sucedido? Ou foi mais uma exploração do país e dos seus bares?
  • Quero lá ficar ou voltar um dia destes?
  • Como foi voltar para Portugal?
Para responder basta copiar as perguntas e colar na vossa resposta ou responder pelos números da ordem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu ja estive em Paris :D

1. Sim, foi relativamente fácil
2. Estive na EAPLV [oops, mudou de Sigla, ENSAPLV]
3. A principal razão foi a lingua!
4.Viagens é. Alojamento é uma missão impossivel ;)
5.O Erasmus custou-me um emprestimo ao banco ;)
6.Umas coisas melhores outras piores, mas fundamentalmente o acesso a a novas tecnologias e a uma logistica espectacular, comparada claro com o dARQ :)
7.Sim, fui bem sucedido e também deu para explorar o pais e paises vizinhos e claro alguns bares sem consumo minimo :p embora prefira a deambulação nocturna com a mochila 'atestada' :p Mas dá tempo para tudo! :D
8. Queria lá ficar e estive com um pé quase em Barcelona! Mas outros motivos levaram-me a regressar a 'terrinha' :p
9.Voltar a Portugal deram azo a uns dias de insonias, porque uma coisa que eu não gosto é de 'andar de Cavalo para Burro', e tive de o fazer e compactuar com isso! lol

Share this post


Link to post
Share on other sites
A inscrição para Erasmus é fácil na minha faculdade?
SIm, foi relativamente fácil, embora não hajam muitas vagas, também não houve grandes interessados.

Para que faculdade fui/quero ir e em que país?
Fui para a Technik Universität Darmstadt, Alemanha (terceira melhor do país)

Porque a escolha da mesma faculdade e país?
No principio queria ir para veneza por causa da namorada que fez erasmus em Milão, mas depois de falar com pessoas que tinham feito erasmus em Darmstadt e com a coordenadora de erasmus em Arquitectura decidi-me pela a alemanha e esta faculdade em Particular muito por causa do método lá ensinado.

É/Foi fácil arranjar meios de viagem e alojamento?
Sim foi fácil arranjar viagem. Alojamento também foi muito fácil porque contactei o gabinete de erasmus de lá e arranjaram-me quarto na melhor residência de estudantes do mundo quarto com 20 m2 e casa de banho num apartamento com 6 quartos 4 quartos de banho e uma cozinha e sala de c. 40m2, tudo isto por 220€ por mês.

A viagem custou-me/vai-me custar €XXX?
A primeira viagem marquei ida em setembro e vinda em dezembro 250€ pela tap Lx-frankfurt. Mas vim a Portugal em Abril por 14€ já com taxas pela ryan air para o porto.

Como é o ensino lá foram comparado com o de cá?
O ensino é bem melhor, muito virado para novas formas, novas tecnologias, e novas formas de ver a arquitectura sem no entanto esquecer que é uma actividade com milhares de anos.
A faculdade está dividida em departamentos, e não há propriamente aulas mas sim reuniões de projecto nos departamentos. Existem no entanto salas de trabalho com condições que não existem em Portugal. Os departamentos são divididos por várias areas, dentro do urbanismo cada escala tem o seu dep., dentro da arquitectura, existe o departamento de habitação, edificios públicos e ainda interiores, depois dep. de artes (espectacular) desenho, computação etc. etc. etc.

Podem dar uma vista de olhos no site http://www.architektur.tu-darmstadt.de/ os departamentos estão por baixo de Fachgebiete

Fui bem sucedido? Ou foi mais uma exploração do país e dos seus bares?
Sim fui bem sucedido especialmente a projecto, muito porque o nível lá é mais alto do que cá e projecto conta com 30h semanais, para não ficar para trás tive de elevar o meu nível o que me ajudou imenso. Em relação a bares também curti muito e viajei imenso por toda a Europa de norte a sul.

Quero lá ficar ou voltar um dia destes?
Sim faço tenções de pedir transferência este ano e acabar lá o curso.

Como foi voltar para Portugal?
Triste, muito triste. Tudo começou porque vim de carro para trazer as maquetes, painéis e impressora A3 mais um montão de livros e roupa, então toda a viagem de 2 semanas correu bem até chegar a Portugal em que notei uma falta de civismo tremenda em comparação.
Por outro lado sempre vivi em casa e depois de passar um ano fora a viver a minha independência, senti que ao voltar a casa, aquela já não era a minha casa e tem sido dificil viver outra vez com a familia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
A inscrição para Erasmus é fácil na minha faculdade?
Não tive grande dificuldades, foi necessário fazer as coisas com calma e com tempo e claro é necessário ter os requesitos mínimos

Para que faculdade fui/quero ir e em que país?
Eu estive 1 ano no Institut Supèrieur d'Architecture de la Communauté Française - La Cambre em Bruxelas, Bélgica http://www.lacambre-archi.be/

Porque a escolha da mesma faculdade e país?
Bem na realidade esta foi a 3ª opção. Em primeiro lugar tinha escolhido a HUT em Helsínquia na Finlânda depois era a Royal School of Architecture em Copenhaga na Dinamarca e só depois La Cambre. Vim parar a esta porque não houve protocolos feitos com a minha escola e as outras duas e já que sabia um pouco de francês achei que não era mau ir para a bélgica até porque está no centro da Europa e dá para aproveitar para viajar.

É/Foi fácil arranjar meios de viagem e alojamento?
Em relação à viagem de ida fui de carro (!!!!) porque levei imensas coisas entre as quais a guitarra e outros caprichos :D Em relação ao alojamento foi um inferno porque no primeiro dia que lá cheguei não consegui encontrar nada e os meus pais iam-se embora e eu com as tralhas todas tinha de arranjar um lugar, até que arranjei casa provisória. Depois nas semanas seguintes foi bastante complicado de encontrar alojamento e lá consegui arranjar um até bastante bom até ao final do ano, mas que era um pouco longe da escola, mas eu deslocava-me de bicicleta.

A viagem custou-me/vai-me custar €XXX?
Em carro não faço ideia mas foi caro. No natal paguei quase 300€ ida e volta de aviao e decidi que já não vinha mais a portugal até ao fim do ano ;)

Como é o ensino lá foram comparado com o de cá?
O método de ensino e de trabalho é totalmente diferente. A abordagem ao projecto é totalmente distinta do que estamos aqui habituados. Não digo que seja melhor ou pior, aqui há coisas boas e más e lá a mesma coisa, o que penso é que lá faltam coisas fundamentais que aqui são importantissimas como o desenho, a construção, ... Mas lá eles trabalham muito mais a ideia conceptual e a comunicação final do projecto, se bem que a materialização do projecto é um pouco fraca. No final para mim o mais importante foi poder ter esta outra aprendizagem na medida em que posso agora conjugar duas aprendizagens distintas que me permitem abordar o projecto de uma forma mais completa.

Fui bem sucedido? Ou foi mais uma exploração do país e dos seus bares?
Bem eu acho que o meu erasmus foi algo de absolutamente divinal e único. Passei grande parte do tempo a viajar, a conhecer a europa e a visitar obras de arquitectura que nunca na vida pensava que as ia vivenciar, e no final tive uma média bastante mais alta que as médias que tenho tido na minha escola aqui. Em termos de teoricas foi bastante acessível mesmo sendo em frances. Tive a melhor nota a projecto (80%) e fui também o melhor aluno em historia da arquitectura. Enfim, fiz tudo o que era para fazer e ainda viajei como nunca na minha vida tinha viajado!

Quero lá ficar ou voltar um dia destes?
Ficar não fico... Não acho que seja um país em termos de desenvolvimento significativamente melhor que portugal, viveria seguramente na suíça, dinamarca, suécia, ... Mas por que não voltar lá? Mas na verdade não tenho grandes referencias de bruxelas, tenho mais dos amigos que lá fiz (a maior parte não são de la), mas criei muitos mais laços com outras cidades que visitei neste periodo.

Como foi voltar para Portugal?
Uma nostalgia enorme, a despedida de amigos fantasticos e o relembrar de experiencias únicas que passei. No entanto voltei para portugal já com viagem marcada para um reencontro dos erasmus :) E agora em dezembro já vai haver mais um reencontro! Por isso no final, mesmo que o erasmus não me tivesse servido para nada, ao menos serviu para ter quem me albergue em vários pontos da europa ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso não foi prob para mim! Ja vivo fora de casa à sensivelmente 8/9 anos e mesmo os ultimos 2 anos que la estive antes de sair era só quase dormir durante a semana e ao fds era estagios... Concordo também com a parte da falta de civismo! É algo que ainda hoje noto muito, apesar de ter estado so um ano fora! Só o simples facto de ir correr para o jardim ao fds e as pessoas passarem por mim e cumprimentarem em pleno acto de corrida, comparado com o chegar a um local publico em Portugal e dizer 'Bom Dia' e toda a gente virar a cara para o lado demonstra bem o nosso 'nivel'! O que vale é que o meu ambiente de trabalho é feito maioritariamente com 'espanhois' ehehe ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

pois... realmente também o civismo me preocupa, se bem que em bruxelas as pessoas são um bocado como aqui, nós é que temos uma ideia muito adulterada dos belgas ;) Mas comparando com por exemplo a Suécia, quando estive em Estocolmo, era incrivel como as pessoas eram simpáticas para nós! Viam que eramos turistas e falavam connosco em ingles e indicavam-nos cenas para ver e estavam interessados em saber coisas sobre nós e tal. É uma mentalidade totalmente diferente. O mesmo em Copenhaga. Eu sempre tive a ideia de sair, mas depois da experiencia erasmus não tenho dúvidas que daqui a uns anos vou estar a viver noutro país!

Share this post


Link to post
Share on other sites


Eu sempre tive a ideia de sair, mas depois da experiencia erasmus não tenho dúvidas que daqui a uns anos vou estar a viver noutro país!


Também tou com essa ideia, até porque os meus amigos que fizeram erasmus em Darmstadt e que já acabaram o curso, um está em Nova Iorque e a outra está em Amesterdão e outra grande amiga que não fez erasmus mas sempre curtiu em viagens connosco, hoje está em barcelona pelo segundo ano.

Sinto que somos cidadãos do mundo e não é voltar as costas a Portugal mas seguir um chamamento de ir ver o mundo e trabalhar com pessoas que não as portuguesas!

Share this post


Link to post
Share on other sites

claro que sim! não sou de modo algum anti-nacionalista! Luto é pelos meus direitos e tenho os meus ideiais. O facto de querer viver e trabalhar noutro país não é de todo o querer esquecer este rectangulo à beira-mar nem é sequer o ser "emigrante". É simplesmente uma procura de conhecimento e experiencia pessoal e profissional que me interessa. Não gosto de fazer grandes planos para o futuro, vou vendo como as coisas se arranjam, mas neste momento a aposta é para fora de portugal, sem duvida

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso não foi prob para mim! Ja vivo fora de casa à sensivelmente 8/9 anos e mesmo os ultimos 2 anos que la estive antes de sair era só quase dormir durante a semana e ao fds era estagios...

Concordo também com a parte da falta de civismo! É algo que ainda hoje noto muito, apesar de ter estado so um ano fora! Só o simples facto de ir correr para o jardim ao fds e as pessoas passarem por mim e cumprimentarem em pleno acto de corrida, comparado com o chegar a um local publico em Portugal e dizer 'Bom Dia' e toda a gente virar a cara para o lado demonstra bem o nosso 'nivel'! O que vale é que o meu ambiente de trabalho é feito maioritariamente com 'espanhois' ehehe :p



tiveste em paris, certo???
falta de civismo em portugal??? virarem a cara qnd dizes bom dia??? nao acredito q li isto...
falta de civismo, indiferenca, sujidade e falta de educacao e td coisas q encontras em paris!!!! paris n e d tdo a bela cidade da luz, ya tem cenas fxs, a escola e porreira, e tem locais belos... mas viver ca?? no way... pq uma cena e o erasmus e outra e a vida parisiense... n sei onde viveste, mas onde vivo... encontro tdos os dias gente mal educada sem consideracao p ng... e n era isso q encontrava em portugal, mto menos em cbr... e na estrada, os franceses sao doidos a conduzir, mal entram nos carros mudam d personalidade... bem mas so tou a fl mal de Paris, e tb ha coisa fxs, mas sei q se ca voltar e p passear e p curtos periodos, pois Paris nao e de tdo a minha cidade!!!

Contudo isso dos amigos e verdd e da escola tb!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

li agora o meu coment e ate parece q sou anti-erasmus e tdo isso... mas nda disso, acho q cada vez mais e melhor sair d portugal e ganhar outros conhecimentos e experiencias... nao me arrependo nda d estar em Paris, pois esta a ser sem duvida uma gnd experiencia... estou a conhecer pessoas espectaculares, sei q vou ter uma enorme nostalgia qnd isto acabar e q se houver possibilidade nao sera a ultima experiencia do genero... mas Portugal me manques... e tdos os seus defeitos e fara sp parte de mim, e esteja onde estiver irei sp sentir falta do nosso "rectangulo à beira-mar"...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu nc tive problemas em Paris! Por exemplo no predio onde morava cumprimentava e cumprimentavam-me as pessoas, ajudar os 'velhotes' etc, etc, Aqui em PT mal conheço os vizinhos, outros nem falam.... É claro, fora meia-duzia de mal encarados que existe em qq lado! Outra coisa não podes comparar cbr com outras cidades! Cbr tem uma espécie de 80% (talvez um pc exagerado, n sei) de estudantes, porque se conheceres bem as pessoas de cbr ves que é = ao resto do pais! Comparar lixo e afins? olha as salas de projecto em cbr e paris! ve a diferença, a politica 'do que está no chão é lixo' não reina por ai :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Portugal vale a pena Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade de recém-nascidos do mundo, melhor que a média da União Europeia. Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é líder mundial de tecnologia de transformadores. Mas onde outra é líder mundial na produção de feltros para chapéus. Eu conheço um país que tem uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende para mais de meia centena de mercados. E que tem também outra empresa que concebeu um sistema através do qual você pode escolher, pelo seu telemóvel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar. Eu conheço um país que inventou um sistema biométrico de pagamentos nas bombas de gasolina e uma bilha de gás muito leve que já ganhou vários prémios internacionais. E que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial, onde se fazem operações que não é possível fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos. Que fez mesmo uma revolução no sistema financeiro e tem as melhores agências bancárias da Europa (três bancos nos cinco primeiros). Eu conheço um país que está avançadíssimo na investigação da produção de energia através das ondas do mar. E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática. Eu conheço um país que tem um conjunto de empresas que desenvolveram sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos a pequenas e médias empresas. Eu conheço um país que conta com várias empresas a trabalhar para a NASA ou para outros clientes internacionais com o mesmo grau de exigência. Ou que desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas. Ou que vai lançar um medicamento anti-epiléptico no mercado mundial. Ou que é líder mundial na produção de rolhas de cortiça. Ou que produz um vinho que "bateu" em duas provas vários dos melhores vinhos espanhóis. E que conta já com um núcleo de várias empresas a trabalhar para a Agência Espacial Europeia. Ou que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamentos de cartões pré-pagos para telemóveis. E que está a construir ou já construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade um pouco por todo o mundo. O leitor, possivelmente, não reconhece neste País aquele em que vive – Portugal. Mas é verdade. Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com sede em Portugal, que funcionam com técnicos e trabalhadores portugueses. Chamamse, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Primavera Software, Critical Software, Out Systems, WeDo, Brisa, Bial, Grupo Amorim, Quinta do Monte d'Oiro, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Space Services. E, obviamente, Portugal Telecom Inovação. Mas também dos grupos Pestana, Vila Galé, Porto Bay, BES Turismo e Amorim Turismo. E depois há ainda grandes empresas multinacionais instaladas no País, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com técnicos portugueses, que há anos e anos obtêm grande sucesso junto das casasmãe, como a Siemens Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal, McDonalds (que desenvolveu em Portugal um sistema em tempo real que permite saber quantas refeições e de que tipo são vendidas em cada estabelecimento da cadeia norte-americana). É este o País em que também vivemos. É este o País de sucesso que convive com o País estatisticamente sempre na cauda da Europa, sempre com péssimos índices na educação, e com problemas na saúde, no ambiente, etc. Mas nós só falamos do País que está mal. Daquele que não acompanhou o progresso. Do que se atrasou em relação à média europeia. Está na altura de olharmos para o que de muito bom temos feito. De nos orgulharmos disso. De mostrarmos ao mundo os nossos sucessos – e não invariavelmente o que não corre bem, acompanhado por uma fotografia de uma velhinha vestida de preto, puxando pela arreata um burro que, por sua vez, puxa uma carroça cheia de palha. E ao mostrarmos ao mundo os nossos sucessos, não só futebolísticos, colocamo-nos também na situação de levar muitos outros portugueses a tentarem replicar o que de bom se tem feito. Porque, na verdade, se os maus exemplos são imitados, porque não hão-de os bons serem também seguidos? Nicolau Santos, Director-adjunto do Jornal Expresso In Revista Exportar

Share this post


Link to post
Share on other sites

nao tou a comparar a cbr, simplesmente te quis mostrar q paris tb tem coisas mas, tu e q ja te esqueceste delas, e a isso chama-se nostalgia so te lembras dos bons momentos... e tal cm vizinhos q tiveste em paris, existem pessoas assim em portugal, la pq tens maus vizinhos n e motivo p flares mal d portugal e generalizares... eu gosto mto do meu pais, e tenh gnd orgulho em ser portuguesa e mm tendo consciencia das suas limitaçoes e defeitos n me ponho p ai a desbobinar cm se so portugal existissem coisas más... e agora pergunto-te... consideraste anti-civico, mal criado e egoista?! e q tu tb es portugues e tb tu representas portugal... em vez d apontar os defeitos, criticar e queixar... pq nao mudar e a começar p nos? dizer bom dia mm q saibas q n obtens respostas, veras q começas a obte-la!! :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

nao tou a comparar a cbr, simplesmente te quis mostrar q paris tb tem coisas mas,


Em Paris existe alguma coisa chamada GEFAC?...se não, não é possivel comparar Paris a Coimbra... seria injusto para os franceses.:p


Falando a sério: A selecção do texto do Nicolau Santos é bastante apropriada. Sem querer estar com nacionalismos bacocos (ou de qualquer outro género), temos que enterrar o Sebastianismo e sermos nós a fazer acontecer as coisas ombro a ombro com os outros.



.

Share this post


Link to post
Share on other sites

o que interessa neste topico não é a questão de nacionalismos e de discussão do estado da nação... Toda a gente tem o direito à educação e se podemos ter a experiencia de estudar no estrangeiro pelo menos 1 ano com equivalencias aqui é de aproveitar porque é uma daquelas raríssimas oportunidades de se fazer algo com interesse para o futuro

Share this post


Link to post
Share on other sites

sim concordo, mas mm q se tenha essa oportunidade, ha q ter os pes assentes no chao e saber q uma cena e "erasmus" e outra e viver na dita cidade... e certo q erasmusnos abres mtas portas, nos traz mtos conhecimentos e e optimo para o curriculo, mas tb nos faz voar mto... em termos d ilusão (quero eu dizer)! Mas, retornando ao assunto original... onde fui e como foi... para mim é mais onde estou e como está a ser... estou em Paris, na ENSAPLV ... escola porreira mto internacional, c isto quero dizer q tens mais alunos d tdo o lado q franceses... profs incluidos... tem uma variedade d disciplinas incriveis, o q e mto fx pois da p fazermos outro tipo d coisas q provavelmente nao fariamos em portugal... como p/exemplo: fotografia, atelier de maquete (c tdas as maquinas xpto), cenografia, arquitecturanaval, etc... e isto so para mencionar algumas... qnto a experiencia e cm esta a ser... esta ainda no inicio!!! :p

Share this post


Link to post
Share on other sites

estou no 1o ano no darq. A ideia do erasmus, como acho que a qq estudante, ja vem cmg desde o secundário. O que eu queria saber é ao nivel da adaptaçao... lingua, costumes... essas coisas. é complicado?parece mais dificil do k e? convém ter algum tmp de preparação previa??

Share this post


Link to post
Share on other sites

ola ananeto, isso ira depender muito do sitio para onde vais. Se fores para a finlandia, convem no mínimo teres um curso de uns meses de finlandes, levares uns casacos... Eu como estive na Bélgica e falo frances, não fiz nenhum curso de linguas, falei frances e ingles o ano todo. Quanto ao resto o que interessa é disfrutar da experiencia!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá a todos... Até que medida escolheram o destino em função da lingua? Uma pessoa que nao domine outras linguas que nao o portugues tem possibilidades de fazer erasmus??gostaria de saber as vossas opinioes... Obrigada...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oi, percebo-te muito bem :) tambem tenho o mesmo drama. Não sei qual o teu destino de eleição mas na minha opinião axo que deverias fazer um curso na língua que "te dá mais jeito" ;) Aqui no ISCTE existem aulas de várias línguas o que é bom porque permite nas horas de almoço ter algumas aulitas sem se perder muito tempo (quando o horário permite, claro)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não há nada como aprender a lingua para onde vamos estudar! Os cursos de linguas pouco servem para a linguagem do dia.a.dia, mas sim para uma linguagem literária e erudita :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu fui para a bélgia mas tinha pedido para a finlandia e dinamarca, mas nao houve protocolo. Mas nesses países não teria grandes problemas pois as aulas eram maioritariamente em ingles, depois no dia-a-dia é que já é mais complicado e convinha ter um cursito para nao andar a leste... Fui para bruxelas e como já sabia frances safei-me bem, no inicio ja nao me lembrava da lingua mas no final ja falava fluentemente sem problemas nenhuns. Mas como em bruxelas ha duas linguas, nunca aprendi flamengo, mas por estar lá acabei por aprender algumas coisas e expressoes e conseguia perceber mais ou menos o flamengo..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belinha isso de saber a língua ou não é mto relativo e depende do q queres fazer em erasmus... se vais so p passear, se queres passear e fazer algumas cadeiras... enfim... seja cm for ajuda sp saberes a lingua, p fazeres cadeiras e para conheceres pessoal... mas p exemplo se fores para a finlândia, suécia ou noruega tás lá bem se souberes fl inglês pq dão aulas em inglês e gnd maioria das pessoas fala fluentemente inglês... Agora se fores para França, convém saberes qq coisita d francês, sp te ajuda no principio (q eles a fl ingles sao uma nodoa...), mas tb tive colegas q vieram p cá (Paris) sem fl uma única palavrinha d francês e desenrascaram-se relativamente bem... aprenderam a língua cá... É tdo relativo... e mesmo que no fim depois de muitas escolhas, triagens e suposições vás parar a outro sítio que nem tinhas ponderado no ínicio da "selecção" irá ser uma gnd experiência, no mínimo intensa!!! E o meu já tá quase no fim ... :) (e a semana infernal está aí... :p)!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu gostava muito de fazer erasmus no ultimo ano e estou a fazer tudo ao meu alcance para o conseguir (tenho uma unica cadeira em atraso que tenho de arrumar ate a altura de me cadidatar), fascinam-me os paises de leste mas o grande entrave vai ser mesmo a lingua...mas nada que a força de vontade nao ultrapasse!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.