Jump to content
Arquitectura.pt


Connecty

Software Legal vrs. Software Pirata

Usas software pirata ou ilegal?  

180 members have voted

  1. 1. Usas software pirata ou ilegal?

    • Sim.
      64
    • Não.
      30
    • Apenas em casa. No trabalho está tudo legal.
      79
    • No trabalho e em casa.
      7


Recommended Posts

Nota: A votação é anónima e os dados não serão revelados a terceiros.

Para combater a pirataria o governo lançou medidas e coimas para as empresas que usassem software ilegal nos computadores das empresas.

Esta medida apreendeu imenso software pirata, computadores, CD's e outro material de informática e inclusivé alguma pequena penas de prisão. A inspecção inclui a visita a gabinetes de arquitectura, engenharia, design e multimédia, onde o investimento em software é maior.
Em Portugal a percentagem de software pirata ou ilegal está nos 55% com um prejuízo de €83,20 milhões de Euros para as fabricantes de software.

No entanto os preços elevados do software, como o de arquitectura situado entre os €1500 a €9000, não são valores permitidos a todas as bolsas.

Ao arquitecto que inicia a sua vida, o aluguer de um espaço, compra de hardware e software acarreda um custo elevado que não é possível suportar no inicio de carreira.

Para um estudante é-lhe requerido desde o inicio o uso de software pela faculdade e pelos professores que exigem aos alunos apresentações excelentes que o software em versão estudantil não dispõem.

Nas faculdades o software ensinado por eleição são os mais caros do mercado, procurar alternativas aos ensinados não é benéfico ao aluno porque cada software possui as suas próprias caracteristicas e comandos que não funcionam ou são compatíveis com o actual.
No mercado de trabalho o software pedido é o mesmo, o que inibe também a procura de alternativas.

Como é então possível aos arquitectos e estudantes aprender e usar o software que lhes é impossível pagar?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest

Votei, mas prefiro reservar a minha resposta, pois a minha vontade de ver o sol aos quadradinhos não é muita. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

mas qual comparticipar... esta gente está muito mal habituada aos subsidios para tudo... esforcem-se, se não tem dinheiro para o AUTOCAD 2007, comprem o intelliCAD... e por aí fora... os negócios são para ser rentáveis e justos, quando a encomenda crescer... também o software evoluirá... PS: os utilizadores, na sua maioria, utiliza até 30% das potencialidades do software...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema é começar a ter clientes que permitam ter esse software, mas é de baixo que se começa, por isso, começar com programas teoricamente mais fracos, sejam freeware, ou simplesmente mais baratos, não deverá ser encarado como um entrave... tanto na arquitectura como no resto...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema é começar a ter clientes que permitam ter esse software, mas é de baixo que se começa, por isso, começar com programas teoricamente mais fracos, sejam freeware, ou simplesmente mais baratos, não deverá ser encarado como um entrave... tanto na arquitectura como no resto...


Pois é dreamer... tive bastantes dificuldades nos primeiros 3 anos dde funcionamento da empresa... também fiz mal, comprei na altura o autocad 2000LT... q verdade seja dita é um balurdio... como havia lagumas funcionalidade q não tinh, por exemplo inserção de imagens, comprei o LT toolkit... mas tudo somado, já tinha investido o suficiente para 3 licenças de sucedâneos de CAD... que serviriam para fazer 2D.

Em vez de esturrar os parcos rendimentos em software podia tê-los utilizado para passear, ou investir em equipamento essêncial para a empresa.

Portanto se querem trabalhar, ponderem muito bem as escolhas de software...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema dos software legal para estudantes é o facto de a maioria dos estudantes não estar a receber dinheiro que permita pagar pelo software, e hoje em dia aquilo qude se paga para as universidades mais o que se teria de pagar pelo software e manter o software em dia... enfim é um encargo demasiado grande. Ao nivel profissional para mim a questão é simples, a partir do momento em que se faz dinheiro utilizando um determinado software então ha que pagar por ele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já que se fala nisto, eu tenho uma duvida há uns tempos que ainda n esta totalmente esclarecida! É assim o software gratuito tanto dá para empresas e particulares (openoffice, gimp, blender)? Ou alguma forma de identificar ou software que é totalmente gratuito, porque ha muita coisa que se diz free e depois vai-se a ver e é paga :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Está tudo especifícado no Wikipedia reference-linkEULA ao instalar o software. Tudo vai depender de software para software. Se a licença for GNU/GPL, então é mesmo opensource e gratuito, no entanto pode ser limitado a projectos comerciais, por exemplo a licença obrigar-te a dizer o programa onde foi feito. Basicamente, leiam as lincenças antes de instalar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois, só mesmo assim estou a ver :( Ainda por cima a maior parte das licenças está tudo em ingles :p É que eles podiam descriminar isso tudo! :angry3: De qualquer das formas tenho de começar a ler isso tudo :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agora é que estou aqui a ver/ler! Por exemplo o Gimp e o OpenOffice dizem que estao sob licenças GPL e LGPL! Ou seja não fazem referência aos utilizadores finais, quer dizer então que só será ilegal quem andar a vender produtos deles (isto se não reverter algo a favor deles, pelo que andei a ver)? Que cãofusão :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

mas qual comparticipar... esta gente está muito mal habituada aos subsidios para tudo... esforcem-se, se não tem dinheiro para o AUTOCAD 2007, comprem o intelliCAD... e por aí fora... os negócios são para ser rentáveis e justos, quando a encomenda crescer... também o software evoluirá...

PS: os utilizadores, na sua maioria, utiliza até 30% das potencialidades do software...


Tou a falar para os estudantes apenas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O software para estudantes será grátis dentro de dias... a autodesk vai lançar um portal onde podem descarregar todas as aplicações que desejem de borla desde que para uso privado em estudo... este portal dá acesso a empregos e estágios em empresas de arquitectura na europa e EUA. Até agora cada aplicação autodesk (AutocAD, ADT, Revit, VIZ ou MAX ) custa para os estudantes 90 € + Iva. Cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lá fora as pessoas são mais pragmáticas. Na alemanha o programa de eleição é o vectorworks seguido do archicad. O archicad 10 é gratis para estudantes universitários. Enfim o pessoal habitua-se ao mais caro e depois lixa-se. Até porque o autocad é um pouco limitado no que toca a 3D, estando a autodesk a tentar colocar o revit no mercado sendo uma aproximação ao archicad. Eu tenho software ilegal, porque simplesmente não tenho dinheiro para pagar licensas absurdas com as quais não vou lucrar absolutamente nada. Já os escritórios é outra conversa, ou seja, eles estão a fazer dinheiro com aquela ferramenta, logo é lógico que paguem para a usar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na realidade em Países "mais desenvolvidos" , pelo menos em termos juridicos, a Pirataria não compensa.... Para os estudantes não há razão para o software ter valores elevados, senão vejamos; Uma licença Estudante de 3ds MAX, AutoCAD 2007 ou mesmo AutoCAD + REVIT custa 90 € + Iva. Não é pelo preço que existe pirataria.. é um problema cultural. E os arquitectos serão dos mais prejudicados devido ao roubo dos seus direitos autorais, cópias de projectos, projectos feitos por quem não tem formação para tal ... etc. Porque não apelar cada vez mais para que os fabricantes forneçam o software para ensino sem custos? em vez de pregar o dowload de software pirata? Seria uma atitude mais positiva e com melhores resultados. A Autodesk e outras empresas ouvem o mercado de ensino de forma cuidada. Todos os produtos da autodesk são desenvolvidos com base em investigadores nas universidades, tb da opinião dos utilizadores profissionais ... daí o seu sucesso. Em breve os estudantes terão novidades muito interessantes - posso garantir... Relativamente ao facto de noutros países haver aplicações que lideram mercados verticais como a arquitectura ... é normal. No entanto se estamos em Portugal o melhor é conhecer profundamente as aplicações que lideram no nosso mercado e oferecer valor acrescentado aos ateliers que necessitam de melhorar a sua produtividade e qualidade dos seus projectos. Senão a alternativa é dar um salto à Alemanha... mas as dificuldades são grandes e a cultura de exigência e cumprimento é enorme. Estamos num País fabuloso, com um clima excepcional e um povo com um coração enorme... só temos de melhorar, exigir da nossa classe politica mais resultados e transparência, mais empenhamento e aprender mais. Que as novas gerações não incorram no mesmo dos nossos antepassados que andaram a pregar e a desenvolver terras que hoje não nos oferecem nada. Portugal pode ser muito mais àgil dos que os grandes, muito mais dinâmico que os médios e superior aos pequenos países ... vejam a quantidade (pequena ainda é certo) de empresas Portuguesas a entrar pela Europa com uma atitude diferente e resultados fabulosos. Haja vontade e trabalho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Curioso acabo de ver noticias do Autodesk University em Las Vegas e queria partilhar cconvosco este pequeno extrato:


Organizations such as GSA (U.S. General Services Administration) and NIBS (National Institute of Building Sciences) have helped "turn up the volume" on BIM, Lynch says. Architects are starting to see benefits from BIM adoption such as increased productivity and the ability to better serve clients. However, there's still no broad industry agreement on a definition for BIM. Along with growing interest in BIM, Lynch sees an increasing need for Revit-trained professionals, so Autodesk plans to increase its focus on education.
Autodesk is working on implementing 64-bit support for Revit and Architectural Desktop, but can't provide specifics on the timetable. The company is also doing some work with multithreading, Lynch says.

Autodesk has yet to finalize its Robobat acquisition, so couldn't comment on its plans for that structural analysis technology. The company will continue to work with developer partners in the structural space because its customers continue to use different products.
Customers can also expect to see more partnerships around sustainable design, similar to current Autodesk partnerships with IES and Green Building Studio, to enable design analysis using data from the Revit building model. Fabrication is also an area that Autodesk might work with third parties to support. Downstream applications for BIM data, such as cost estimating and specifications generation, are also on the drawing board. Autodesk recently released a new version of FMDesktop, a product it acquired to add a facilities management component to its building product line. That application uses the DWF format to import building model data. Lynch notes that facilities managers don't need a full design solution: Many FM applications "make it more complex than it needs to be."
Poderão ler o artigo da Cadalyst inteiro em http://management.cadalyst.com/cadman/article/articleDetail.jsp?id=388869
Cumprimentos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deixa-me só discordar, que estamos num país com um clima maravilhoso e um coração gigante. Clima é bom sim sr. mas é só às vezes, e depois coração??? O que quer isso dizer? Patriotismo igual a zero, amor ao próximo igual a zero. Toda a gente pensa que é mais esperto que o do lado então tem de ter mais que o próximo. Acho que num país em que a antropofagia impera, não se vai a grandes lugares. Por fim para estar um pouco on-topic. A autodesk lidera porque é a que está há mais tempo no mercado e porque tem uma imagem perante o consumidor enorme. No entanto é a mais cara de todas as soluções. Já agora 90€ é sempre mais do que 0€. Cumprimentos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.