Jump to content
Arquitectura.pt


lilyne

Qual o material mais ecológico e económico? E para pré-fabricados ?

Recommended Posts

estou a desenvolver um projecto de casas modulares para bairros precários e queria saber qual é o material mais ecológico e económico, para edifícios pré-fabricados e normais. que sugestões me podem fazer para uma estrutura aligeirada? obrigada

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se as casinhas tiverem só um piso e o recurso estiver disponível no local de construção.. nada mais ecológico e sustentável, que a utilização de tecnologias de construção tradicionais - Taipa e as divisórias interiores não resistentes em BTC. As coberturas tanto podem ser executadas em madeira, como em aço ligeiro (LSF)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Andreia alves, voçê ainda acredita que a palavra reciclar, tem um sentido positivo... não passa de uma desculpa para o excesso de ***** que se produz! A calha galvanizada pode ser facilmente reutilizável, assim como os perfis... Que falta de sentido de realidade!

Share this post


Link to post
Share on other sites

alguem sabe se este tijolo ja se encontra a venda e se sim onde?
estou interressada em utilizar este material na minha tese ...

O estudante de arquitectura da Universidade Lusíada de Famalicão, Guy Arnaud da Cunha, desenvolveu um projecto de casa ecológica, em «betão-leve», feita com tijolos à base de papel e com uma pequena percentagem de cimento.
«Esta tecnologia junta o conhecimento de outras civilizações, às novas técnicas de construção conseguindo óptimas «performances» de isolamento térmico e acústico», afirmou hoje o «inventor», em declarações à agência Lusa.
A casa está pensada, frisou, para usar uma estrutura em monobloco e sem pontes térmicas, com um custo oito vezes mais reduzido do que o dos materiais convencionais.
O estudante, que frequenta o segundo ano da licenciatura, apresentou o projecto, intitulado «à porta do caracol», à empresa «Edit Value» de Braga, uma «spin-off» que apoia a criação de empresas por alunos da Universidade do Minho ou de outras instituições do ensino superior.
Guy Arnaud concebeu uma habitação unifamiliar, constituída por três quartos, duas casas de banho, cozinha, sala comum, átrio de entrada e varanda, com uma área total de 208 m2, pelo preço estimado de 75.000 euros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os materiais ditos ecológicos não são aqueles cujo único mérito é o de poderem ser reciclados. O betão também pode ser reciclado e depois ? Existe uma metodologia para avaliar o desempenho ambiental de um material que se chama analise de ciclo de vida, já ouviu falar ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Análise do ciclo de vida, não cara, apenas conheço o termo obsolescência... se não for isso, explique, por que de facto não sei, nem vou a internet procurar saber.

Sempre tive a ligeira impressão que existem edifícios a cair... e outros em bom estado que são demolidos... tudo em nome do... (...) bem, o termo não é sustentabilidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os materiais ditos ecológicos não são aqueles cujo único mérito é o de poderem ser reciclados.

O betão também pode ser reciclado e depois ?

Existe uma metodologia para avaliar o desempenho ambiental de um material que se chama analise de ciclo de vida, já ouviu falar ?



Boas Andreia..
Eu percebo o que dizes, mas repara, o aço é cada vez mais utilizado, infelizmente não tanto em Portugal a não ser em reabilitação.No entanto, julgo que a utilização do aço na construção também tem as suas desvantagens, mas ganha mais em vantagens. por exemplo: Se for uma construção modular, á medida que um ciclo de vida duma família muda,aumenta ou diminui, pode se acrescentar um módulo, em condições climatéricas por exemplo no verão não há quase nenhuns requisitos de arrefecimento, e no Inverno a necessidade de aquecimento é inferior à de uma de construção comum ( falo de conforto térmico e isolamento acústico); os perfis em aço leve são muito resistentes traduzindo-se em construções mais ligeiras e sobretudo com emissões de dióxido de carbono mais baixas, cerca de um terço comparando com outras soluções arquitectónicas equivalentes na construção tradicional.
Em termos do ambiente,a necessidade de reciclagem e reutilização das matérias primas é fundamental, por exemplo: podemos optar por uma estrutura de utilização de aço intensiva e ter ao mesmo tempo o mesmo nível de isolamento térmico com paredes mais finas, ou seja numa mesma área de construção temos mais área útil sem aumentar os custos....

cumps

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas Andreia..
Eu percebo o que dizes, mas repara, o aço é cada vez mais utilizado, infelizmente não tanto em Portugal a não ser em reabilitação.No entanto, julgo que a utilização do aço na construção também tem as suas desvantagens, mas ganha mais em vantagens. por exemplo: Se for uma construção modular, á medida que um ciclo de vida duma família muda,aumenta ou diminui, pode se acrescentar um módulo, em condições climatéricas por exemplo no verão não há quase nenhuns requisitos de arrefecimento, e no Inverno a necessidade de aquecimento é inferior à de uma de construção comum ( falo de conforto térmico e isolamento acústico); os perfis em aço leve são muito resistentes traduzindo-se em construções mais ligeiras e sobretudo com emissões de dióxido de carbono mais baixas, cerca de um terço comparando com outras soluções arquitectónicas equivalentes na construção tradicional.
Em termos do ambiente,a necessidade de reciclagem e reutilização das matérias primas é fundamental, por exemplo: podemos optar por uma estrutura de utilização de aço intensiva e ter ao mesmo tempo o mesmo nível de isolamento térmico com paredes mais finas, ou seja numa mesma área de construção temos mais área útil sem aumentar os custos....

cumps




Aqui vão outros pontos de vista:

O aço é importado, trata-se de um recurso não renovável, a sua extracção implica a destruição de habitats e a perda de biodiversidade, o aço está sujeito a corrosão, o aço é caro.....etc etc

já agora que estudo é esse em que a construção em aço é responsável por cerca de um terço das emissões ? Foi feito por encomenda de produtores de aço ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui vão outros pontos de vista:

O aço é importado, trata-se de um recurso não renovável, a sua extracção implica a destruição de habitats e a perda de biodiversidade, o aço está sujeito a corrosão, o aço é caro.....etc etc

já agora que estudo é esse em que a construção em aço é responsável por cerca de um terço das emissões ? Foi feito por encomenda de produtores de aço ?


Sim é verdade que é importado, ...por dizer que a própria manutenção também é especializada...mas quando falas de destruição de habitats e a perda de biodiversiadde assim também o é quando falamos em madeira para a utilização duma estrutura,duma escada etc,...
Quanto às emissões, a Arcelor Mittal que é o maior grupo mundial da indústria do aço lançou um desafio aos 16 grupos de investigação que é a Rede Científica Internacional de Estruturas Metálicas, que reúne as universidades líderes nesta área que no fundo o propósito desse desafio era apresentar projectos com o uso de aço leve a implementar em diversos países, ou seja cada país faria a sua proposta...este foi um artigo que li na Super Interessante deste mês...que falam inclusivé do que referi no comentário anterior e não só..projectos mesmo interessantes.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exacto ARK,..o sistema LSF (light steel Framing) é um exemplo que tive a opurtunidade de assistir e vi uma estrutura de uma habitação unifamiliar a ser montada em 3 dias...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.